Sine de Balsas abre inscrições para cursos de qualificação

Estão sendo ofertadas vagas para os cursos de Aprendizagem em Silvicultura; Auxiliar Administrativo e Financeiro; Negócio Certo Rural; Operação e Manutenção de Tratores Agrícolas; Operação e Manutenção de Sistemas de Irrigação por Gotejamento; Operação de Máquinas e Regulagem de Implementos Agrícolas; e Artesanato de Materiais Recicláveis.

Para realizar a inscrição, os interessados devem ter a partir de 16 anos e o Ensino Médio completo para o curso de Auxiliar Administrativo e Financeiro e Ensino Fundamental completo para os demais cursos, além de apresentar, no ato do cadastro, os seguintes documentos originais e cópias: RG, CPF e certificado ou declaração de escolaridade. Os cursos serão realizados nas sedes do Sine e Senar.

 

CONFIRA A QUANTIDADE DE VAGAS DISPONÍVEIS EM CADA ÁREA:

Aprendizagem em Silvicultura (800 horas) – 30 vagas
Auxiliar Administrativo e Financeiro (960 horas) – 30 vagas
Negócio Certo Rural (46 horas) – 30 vagas
Operação e Manutenção de Tratores Agrícolas (40 horas) – 30 vagas
Operação e Manutenção de Sistemas de Irrigação por Gotejamento (32 horas) – 30 vagas
Artesanato de Materiais Recicláveis (10 horas) – 30 vagas
Operação de Máquinas e Regulagem de Implementos Agrícolas (40 horas) – 30 vagas

Estrangeiros resgatados em alto-mar são cadastrados no SINE

Os imigrantes africanos, encontrados à deriva na baía de São José de Ribamar, no dia 19 de maio, foram cadastrados no Sistema Nacional de Emprego (SINE) pela Secretaria de Estado do Trabalho e da Economia Solidária (Setres) visando à inserção dos estrangeiros no mercado de trabalho.

A ação de cadastramento no SINE foi desenvolvida em duas etapas; na quarta-feira (27), a Setres recebeu 12 imigrantes e na quinta-feira (28) a secretaria atendeu mais 13. Entre os 25 novos cadastrados, há profissionais nas áreas da construção civil, educação, prestação de serviços e outras.

“Estas pessoas chegaram ao nosso país com uma esperança de viver melhor, e o Governo do Maranhão, por meio da Setres, da mesma forma que trabalha para o desenvolvimento da população do nosso estado, hoje estamos nos mobilizando para possibilitar, para eles também, oportunidades de trabalho e, consequentemente, a dignidade”, destacou o secretário da Setres, Hernando Macedo.

Entre os estrangeiros de diferentes faixas etárias, há também um adolescente que completou 18 anos após chegar ao Brasil. Para esse caso, a Setres aplicou as medidas do Programa Jovem Aprendiz, onde ele poderá desenvolver uma habilidade profissional e continuar estudando. “Eu quero poder trabalhar e estudar, porque essa é a chave do sucesso”, disse o jovem Mamadou Diallo, da República da Guiné.

“De posse dos seus documentos de legalização no país, como a Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), hoje estamos cadastrando eles no Sistema Nacional de Empregos e, posteriormente, vamos fazer uma articulação junto à classe empresarial do estado para buscar oportunidades de inserção desses trabalhadores no mercado”, explicou a supervisora da Intermediação e Geração de Emprego e Renda do Maranhão, Isaura Moreira Lima.

Outra providência a ser adotada pela Setres em benefício dos imigrantes será a realização de oficinas com equipe multidisciplinar sobre orientação ao trabalhador para contextualizá-los com o mercado local. Atualmente, os estrangeiros estão recebendo aulas de português instrumental, oferecidas por meio de parcerias da Universidade Federal do Maranhão, que vai facilitar o processo de adaptação e melhorar as oportunidades de empregabilidade dos mesmos no país.

Na semana passada, a Setres participou de uma reunião com a presença da representante do Alto Comissariado das Nações Unidas no Brasil (Acnur), Maria Beatriz Bonna Nogueira, para definição de medidas em favor dos africanos. Todas as ações fazem parte de um conjunto de atuação do Governo do Maranhão, que conta com a integração de vários órgãos estaduais, como a Secretaria de Estado do Trabalho e da Economia Solidária (Setres) a Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes) e a Secretaria de Estado da Educação (Seduc).

Mais três cidades do Maranhão receberão unidades do SINE para facilitar a busca por emprego

O Governo do Estado entregará até o fim deste ano mais três unidades do Sistema Nacional de Empregos (SINE) no Maranhão. Grajaú, Pinheiro e Barreirinhas serão as cidades a receber as novas agências.

As entregas estão previstas para o segundo semestre deste ano. Com isso, serão 20 unidades atuando em todo o Maranhão até o fim de 2018, coordenadas pela Secretaria de Estado do Trabalho e Economia Solidária (Setres).

Os novos postos fazem parte da política de investimentos da gestão estadual na área do trabalho e economia solidária, reforçadas pelo governador Flávio Dino. A ampliação da rede vai melhorar o desenvolvimento da região, por meio da disponibilização de vagas de emprego e oportunidade para os empresários.

Atualmente, o Maranhão dispõe de 17 agências para atendimento ao trabalhador. Três delas estão em São Luís, sendo uma a central estadual. As demais estão distribuídas em Imperatriz, Bacabal, Paço do Lumiar, São José de Ribamar, Bacabeira, Chapadinha, Pedreiras, Caxias, Codó, Barra do Corda, Balsas, Estreito, Açailândia e Timon.

“Nós vamos oportunizar aos trabalhadores maranhenses mais serviços dentro da política de geração de emprego e renda”, ressalta a coordenadora estadual do SINE, Izaura Moreira Lima.

Entre os serviços que serão oferecidos nas novas unidades, está a intermediação entre o trabalhador e as empresas. O secretário da Setres, Hernando Macedo, explica como as empresas dessas cidades serão beneficiadas com as novas unidades.

“O SINE presta seus serviços trazendo todo o apoio ao processo de recrutamento e seleção da mão de obra para as empresas, e tudo isso de forma gratuita”, informa o secretário.

“A colocação dos trabalhadores que buscam oportunidades de trabalho ocorre quando há relacionamento entre empresários e trabalhadores. E o SINE funciona exatamente nessa intermediação”, completa.

Termo de cooperação técnica

O termo de cooperação técnica, que já funciona em algumas unidades, é uma parceria com as prefeituras. A gestão municipal cede o espaço físico e a Setres disponibiliza equipamentos, capacitações, acompanhamento, materiais necessários e demais serviços.

A parceria agiliza o processo de inserção de unidades do SINE nas cidades e possibilita que outras prefeituras disponibilizem os serviços para a população e empresários nos municípios. O município passa a custear algumas despesas, como aluguel, pessoal, água, luz, vigilância e outras.

A parceria reduz o custo de implantação e manutenção da agência, além de tornar mais atrativa a relação custo-benefício para a ampliação dos serviços no estado.

Anjo da Guarda receberá nova agência do trabalhador

O secretário de Trabalho e Economia Solidária do Maranhão, Julião Amin, anunciou que uma nova agência de trabalho do Sine – que presta serviços a quem está procurando emprego – será aberta no Anjo da Guarda, em São Luís, no mês de setembro. A declaração foi feita nesta quarta-feira (2) durante entrevista à Nova 1290 Timbira.

O Sine (Sistema Nacional de Emprego) presta serviços como a intermediação entre o trabalhador e as empresas, de forma gratuita. Isso ajuda a colocar ou reinserir os maranhenses no mercado de trabalho.

“Por determinação do governador, vamos inaugurar uma agência de trabalho no Anjo da Guarda. Será um Sine com todos os serviços que fazemos aqui na nossa sede, para a população do eixo Itaqui-Bacanga”, disse o secretário.

“Já concluímos a obra e estamos aparelhando todo o espaço físico para que possamos prestar serviço de qualidade para a população e aproveitar a mão de obra do próprio bairro”, acrescentou. O Sine estará no local onde funcionava a Casa Brasil.

Hoje, a agência do Sine em São Luís fica na Rua do Sol, 191, no mesmo local onde está a Secretaria do Trabalho. Ela será mantida. A unidade no Anjo da Guarda vai ampliar o atendimento aos trabalhadores da capital.

Mais Empregos

Na entrevista à Timbira, Julião Amin também apresentou uma série de ações e programas do Governo do Maranhão para criar emprego e renda. Entre eles, está o Mais Empregos, que concede um subsídio de R$ 500 mensais a cada funcionário contratado com carteira assinada pelas micro e pequenas empresas. São 4 mil vagas reservadas nesta fase do programa.

“Não é uma bolsa, é um estímulo à economia, uma coisa moderna que o governo criou e que outros estados já estão tentando copiar. E nós estamos com isso motivando o desenvolvimento da economia do estado”, afirmou o secretário.

Ele contou que equipes da secretaria têm visitado empresários nos bairros para divulgar o programa e ressaltar a importância da adesão. Amin também disse que a secretaria está aberta para que grupos de empresários se organizem e agendem uma conversa sobre o Mais Empregos. Mais informações sobre o programa podem ser obtidas no site http://www.trabalho.ma.gov.br/