Ministro Marcos Pontes garante a Carlos Brandão trabalho conjunto em prol da tecnologia e educação

O ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, recebeu o governador em exercício do Maranhão, Carlos Brandão, junto com uma comitiva maranhense formada por deputados federais, prefeitos e secretários estaduais. Durante o encontro, ocorrido na noite de quarta-feira (9), em Brasília, Marcos Pontes ouviu as solicitações apresentadas pela comitiva – incluindo a garantia das condições de vida da população em Alcântara – e garantiu a Carlos Brandão que o governo federal trabalhará de forma conjunta em prol da cidade.

“Faremos um trabalho conjunto. Teremos que desenvolver esse projeto, que deve ser voltado para o desenvolvimento econômico, social e sustentável de toda a região de Alcântara. Tudo isso é um sistema. Nossa ideia em relação ao CTA [Centro de Lançamento de Alcântara] é que tudo funcione de forma integrada”, apontou o ministro.

Durante a reunião, Carlos Brandão lembrou que existem negociações em andamento em torno do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), segunda base de lançamento de foguetes da Força Aérea Brasileira (FAB), o que desperta grande interesse de quem atua nesse setor. Além disso, o local sedia os testes do Veículo Lançador de Satélites (VLS) e, futuramente, realizará missões de lançamento de satélites.

“Há muito o que se trabalhar para melhorarmos nossas prestações de serviços em novas tecnologias. Recebemos essa semana a direção de um projeto que já tem 18 anos na cidade de Recife (PE) e que pretendemos aprofundar no Maranhão, que é o Porto Digital. Em nosso estado, iniciamos o já exitoso Casarão Tech e vamos investir cada vez mais nisso, preparando, inclusive, mão-de-obra qualificada para receber quem pretende atuar profissionalmente nesse ramo que só cresce em nosso estado, ao pensarmos em grandes investimentos”, destacou o governador em exercício.

O secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Davi Telles, apresentou as ações realizadas em prol da educação e desenvolvimento tecnológico no Maranhão, incluindo o termo de cooperação firmado entre a Secti e a Universidade Estadual do Maranhão (Uema).

“O objetivo foi o de apoiar a implantação do mestrado profissional em Engenharia da Computação e Sistemas Aplicados à Engenharia Aeroespacial, auxiliando o programa de pós-graduação que a Uema já desenvolve”, explicou Davi Telles.

Davi Telles também apresentou o projeto de criação da rede de doutorado profissional em Engenharia Aeroespacial, trilhado pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Uema, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e o Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA).

Outro assunto abordado durante a reunião foram os avanços do governo maranhense para aceleração de startups voltadas para novas tecnologias, inclusive no ramo aeroespacial. “Realizamos atividades itinerantes, como é o caso do projeto ‘Luminar Caravana da Ciência’ e fomento ao desenvolvimento da robótica. Além do Parque Tecnológico Aeroespacial que pretendemos desenvolver”, ressaltou Telles.

Diante dos projetos realizados pelo Governo do Maranhão, o ministro Marcos Pontes compartilhou o interesse do governo federal em levar tecnologia para o ensino fundamental e médio das redes públicas de ensino. Ele se comprometeu em trabalhar para que a ciência e tecnologia seja um meio de desenvolvimento do país e de transformação social.

“Venci em meus objetivos porque priorizei os estudos. Vou lutar para que outras pessoas alcancem o mesmo destino”, declarou Marcos Pontes.

Participaram da reunião em Brasília, governador em exercício, Carlos Brandão; os deputados federais Bira do Pindaré, Pastor Gil, Júnior Marreca Filho, Pedro Fernandes e Pedro Lucas Fernandes; os prefeitos Cleomar Tema (Tuntum) e Sidrack Feitosa (Morros); e os secretários estaduais Davi Telles (Ciência, Tecnologia e Inovação) e Ricardo Cappelli (Representação do Governo do Maranhão em Brasília); além do pró-reitor da Universidade Federal do Maranhão, Allan Kardec.

Tecnologia a favor do esporte: como equipamentos da UFMA auxiliam na avaliação de atletas

Câmera termográfica, fotocélula, analisador de gases, cronômetro de alta precisão. Não entendeu o que é tudo isso? Nós explicamos: esses foram alguns dos equipamentos usados pelo Grupo de Pesquisas em Genética e Esporte da UFMA (Genes) para acompanhar o rendimento dos atletas do clube Sampaio Corrêa durante a campanha que levou o time a ser campeão da Copa do Nordeste em 2018. Os resultados obtidos pelas avaliações centraram na prevenção ao risco de lesões, fator determinante para a manutenção do bom ritmo de jogo durante as partidas e forte característica do time no campeonato.

“É melhor a medicina preventiva do que a curativa”

Imagine um atleta com rendimento satisfatório, como o artilheiro de um clube de futebol, por exemplo. Ele está prestes a participar de um importante jogo que decidirá a possível classificação do seu time para uma final inédita, mas acaba se lesionando e precisa ficar afastado durante meses. Episódios como esses não são incomuns no cenário esportivo, mas muito deles poderiam ser prevenidos com o uso de uma câmera termográfica, um dos equipamentos utilizados pelo Genes no acompanhamento dos atletas.

O professor Mário Sevilio, coordenador do Genes, explicou como o material, por meio da termografia, auxilia na previsão ao risco de lesão. Basicamente, funciona da seguinte maneira: quando um atleta faz um exercício, a temperatura corporal aumenta e, em alguns casos, podem acontecer microlesões que geram um processo inflamatório, aumentando a temperatura no local específico. Tudo isso é captado pela câmera termográfica.

“Dependendo desse aumento de temperatura, nós temos postura mais conservadora com esse atleta. Ou seja, diminuímos a carga de treino, tiramos um dia para recuperação ou descanso, para que esse processo inflamatório desapareça e a sua musculatura se restabeleça”, explanou Sevilio.

Colocar um atleta nessas condições para atuar em jogos ou treinos pode causar um problema ainda maior que não pode não ser resolvido em curto prazo: “Se continuar insistindo no treino é bem provável que esse atleta se lesione. E então você vai perdê-lo por um tempo maior, uma vez que vai precisar ir para o departamento médico e ser tratado durante duas ou três semanas, ou até mais. Então é muito melhor a medicina preventiva do que a curativa”, frisou.

Identificação de problemas

Para além da prevenção de lesões, a identificação de problemas no condicionamento físico e na velocidade dos atletas auxilia no desenvolvimento da estratégica tática do time. Então entra em cena, ou melhor, em campo, a fotocélula, uma espécie de cronômetro de alta precisão – o mesmo usado nas corridas de Fórmula 1 – que avalia a velocidade do atleta em milissegundos.

“Em 30 metros é a arrancada do atleta. O equipamento tem quatro pares de tripés com laser e quando ele passa, aciona o cronômetro. Em cada barreira, ele fecha um circuito e abre outro, então nós temos informações como o tempo que ele levou para acelerar, o tempo que permaneceu naquela velocidade e em qual momento ele começa a cair”, explicou o professor.

Todas essas informações servem como parâmetro para entender a capacidade do atleta nas mais diversas modalidades e condições, o que permite a aplicação tática de acordo com o seu limite físico.

Exclusividade usada na pesquisa

Um dos equipamentos mais importantes do Genes no acompanhamento externo dos atletas, é o analisador de gases, sendo que existem apenas dois equipamentos desses ativos no Brasil, e aproximadamente outros 50 no mundo todo. Seu objetivo é avaliar a parte cardíaca, respiratória e metabólica.

A maior vantagem, no entanto, é ser portátil e poder acompanhar os atletas em condições ambientes diferentes. O desempenho de um jogador correndo em uma esteira em lugar fechado e climatizado difere do indivíduo realizando a mesma atividade à beira de uma praia, com influência do clima, de sons e demais fatores, acompanhando o comportamento cardiorrespiratório e metabólico do atleta em seu próprio local de treino.

Menor incômodo, maior precisão

Para acompanhamento da temperatura interna, normalmente são usadas as chamadas “sondas esofágicas”, que são introduzidas no nariz do atleta e seguem até o esôfago, enquanto faz o exercício acompanhado de alguém que segure o equipamento. Porém, com um termômetro especial utilizado atualmente no Brasil apenas pela UFMA e a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), isso se tornou muito menos incômodo.

Os sensores de temperatura estão inseridos em uma cápsula cuja bateria dura 12 horas e é quase do tamanho de um comprimido, sendo que, ao ser ingerido pelo atleta, envia a temperatura interna, por meio da telemetria, para o seu avaliador. Essas informações ajudam a compreender a relação entre a temperatura interna e a externa do corpo, como explica o professor Mário.

“Você já tem duas fornalhas, uma é o estresse do ambiente, que já é um ambiente quente, e a outra que é o exercício que aumenta ainda mais a temperatura corporal. Esses dois fatores somados geram um grande estresse para o sistema cardiovascular, e dependendo da temperatura que esse indivíduo chegar, ele pode entrar numa faixa de risco de morte. Então nossos estudos são justamente na tentativa de buscar compreender esses mecanismos”, pontuou.

A contribuição acadêmica

O Genes teve início em 2014 e hoje tem cerca de 40 participantes, entre docentes e discentes dos cursos de Educação Física, Biologia, Fisioterapia e Psicologia. Com o apoio financeiro da Fapema, Capes, CNPQ e o Grupo Mateus, por meio da Lei de Incentivo ao Esporte promovido pelo Governo do Estado, o Grupo dá suporte, a diversos clubes maranhenses como o Moto Clube, Sampaio Corrêa e Imperatriz.

Atualmente, o Genes trabalha com diversas modalidades esportivas como o vôlei, o futebol, o triátlon, o atletismo e o badminton.

Pindaré-Mirim ganha nova paisagem com praças reformadas, engenho restaurado, IEMA e tecnologia

Quem mora em Pindaré-Mirim ou passa por lá já notou uma mudança radical num dos principais pontos da cidade. O entorno do Engenho Central São Pedro está de cara nova e se transformou num cartão-postal que concilia o antigo e o moderno – respeitando as tradições sem esquecer o desenvolvimento do município.

O governador Flávio Dino esteve em Pindaré nesta quarta-feira (4) para entregar as obras que transformaram a área. A revitalização do Engenho Central foi entregue de forma simbólica, uma vez que já está quase tudo pronto para que a nova unidade vocacional do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA) comece a funcionar.

O prédio construído em 1880 foi adaptado para receber o Centro Vocacional Tecnológico, com investimentos de mais de R$ 4 milhões. Foi uma parceria entre Governo do Maranhão, Prefeitura de Pindaré-Mirim, Ministério Público Federal, Ministério da Cultura e Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

O Engenho Central é um exemplar arquitetônico açucareiro, testemunho de um ciclo histórico agroexportador maranhense. No local eram refinadas toneladas de açúcar. Agora, passado e futuro estão representados neste prédio.

“Esse engenho vivia abandonado. Hoje o governo resolveu”, diz o aposentado Cesário Costa. “Nós estamos no paraíso agora. Antigamente era tudo quebrado, agora é a maior maravilha”, afirma o pescador Luís de França Ferreira.

O IEMA terá laboratórios, auditório para 154 lugares e outros espaços. A unidade vai oferecer os cursos de Informática, Patrimônio Imaterial, Inglês e Guia de Turismo. A proposta é que o imóvel funcione, também, como equipamento cultural e área para exposições.

Nova cara

Em frente ao engenho, está localizada a Praça São Pedro, que foi totalmente reformada, com piso e iluminação novos, além de paisagismo, jardinagem e uma academia ao ar livre. A praça também recebeu um ponto de internet grátis do Maranet, que vem se expandindo no Maranhão. A capacidade é para até 200 conexões ao mesmo tempo.

A Praça Matriz (Nagib Haickel), onde está localizada a igreja São Pedro, também está de cara nova: foram trocados piso e iluminação. Um playground foi instalado para as crianças.

“É importante dizer que o novo Engenho não é apenas um prédio bonito. Ele significa a valorização de Pindaré-Mirim, que já era uma das cidades mais bonitas do nosso estado. E a partir de hoje está mais bonita ainda. E com uma das melhores escolas do Maranhão, o IEMA”, disse Flávio Dino.

Também foram entregues novas obras do Mais Asfalto. O governador lembrou que o Estado já fez 12 quilômetros de pavimentação na cidade, além de diversas outras ações.

“O Governo do Estado e a prefeitura têm essa parceria, como está fazendo em todos os municípios. Com isso, o Maranhão está crescendo, desenvolvendo e melhorando a qualidade de vida do nosso povo”, afirmou o prefeito de Pindaré-Mirim, Henrique Salgado.

Estudantes do Núcleo de Altas Habilidades da Prefeitura participam de oficina de robótica no Iema

Um total de 26 alunos do Núcleo de Enriquecimento para Estudantes com Características de Altas Habilidades/Superdotação (NEECAHS), da Prefeitura de São Luís, iniciou, na manhã desta sexta-feira (4), oficina de aperfeiçoamento na área de robótica no laboratório do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema). A ação é resultado de uma parceria entre a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed) e o Governo do Estado, via Iema que visa oferecer, durante o ano letivo, atividades de enriquecimento curricular para desenvolver as habilidades dos estudantes municipais.

“A parceria vem para aprofundar os conhecimentos dos estudantes com finalidade de assegurar a inclusão escolar e a permanência de todos com igualdade de oportunidades, participação e aprendizagem na escola”, disse o titular da Semed, Moacir Feitosa.

A coordenadora do NEECAHS, Sandreliza Mota, frisa que a parceria potencializará os conhecimentos das crianças. “É um avanço para as nossas crianças que vão enriquecer e potencializar mais ainda a área de interesse deles, de lógica e matemática. Os estudantes têm boa memória e facilidade para área”. No Núcleo, os estudantes recebem atendimentos individuais ou em grupos, de acordo com a especificidade, habilidade, potencialidade e área de interesse da criança. Durante os atendimentos, são exploradas diversas áreas do conhecimento”, explica Sandreliza Mota.

O professor de Educação Física e Robótica Educacional do Iema, Tiago Gomes Alves, ressalta a parceria entre a Semed e o Iema. “A nossa ideia é de replicar o conhecimento com as diversas parcerias que temos. A parceria com a Prefeitura vai desenvolver ainda mais a absorção do conhecimento lógico, físico e matemático dos estudantes do NEECAHS. Aqui, as crianças vão aprimorar seus conhecimentos acadêmicos da escola normal. Os estudantes estão muito comprometidos, está sendo surpreendente para gente o nível de raciocínio lógico muitas vezes acima da média desses estudantes”, comentou.

A estudante da Unidade de Educação Básica (U.E.B.) Matos Carvalho, Angélica Vanessa Oliveira Miranda, 10 anos, pretende aprender mais sobre robótica e programação. “Gostei muito da escola, começamos as atividades com um aplicativo igual ao Scratch que já usei no NEECAHS. É muito legal e eu quero ter mais conhecimento para fazer meus jogos. Aqui eu vou conseguir mais estudo para concluir meus projetos”.

INCLUSÃO

O professor de Música e Xadrez do NEECHAS, Marcos André Freire Freitas, ressalta que a iniciativas como esta promovem a inclusão. “A oficina realizada direto no laboratório vai aguçar a potencialidade deles. Eles também precisam ser incluídos, já que se destacam de uma forma acima da média em relação aos demais, o que por diversas maneiras pode afastá-los dos colegas”, reitera.

O estudante da U.E.B. Jose Assub, Guilherme Antone Santos dos Santos, 13 anos, estava empolgado. “O laboratório é fantástico, tenho certeza que vou aprender mais sobre programação e robótica porque eu gosto muito de programar. Eu já fiz um protótipo de jogo no NEECAHS, lá também é muito legal, gosto de conversar com meus amigos e professores”.

KIT DE INFORMÁTICA

Ainda por meio de uma parceria com o Iema, o NEECAHS recebeu um kit para aperfeiçoamento das atividades na área da robótica. O equipamento contribuirá para fortalecimento do projeto Tecnologia Criativa, do Grupo de Enriquecimento da área Lógico-Matemática.

São Luís investe em tecnologia nos serviços do Fisco Municipal

A Tecnologia da Informação (TI) está aplicada às mais diversas áreas. Atualmente, a Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal da Fazenda (Semfaz), tem investido em melhorias em tecnologia, visto que cerca de 85% dos serviços ofertados pelo fisco podem ser acessados pela internet, o que tem influenciado diretamente no aumento no total de acessos ao portal eletrônico do órgão (www.semfaz.saoluis.ma.gov.br) e na arrecadação municipal. Ao longo dos últimos anos, o acesso ao portal da Semfaz cresceu. Em 2016, foram registrados mais de um milhão de visualizações, no ano seguinte, o total aumentou para mais de um milhão e seiscentas mil visitas ao site do órgão.

Para o secretário municipal da Fazenda, Delcio Rodrigues, esse crescimento é resultado das melhorias  realizadas pela equipe de TI da Semfaz. “Constantemente analisamos os acessos para verificar dados como a quantidade de novos usuários, duração média de cada sessão e também para conhecer como o contribuinte tem reagido a mais esta possibilidade de realizar as demandas pertinentes ao fisco municipal”, explicou.

Por anos, a Prefeitura de São Luís vem aprimorando os serviços relativos ao fisco municipal, ofertados aos contribuintes pela internet. Atualmente, um dos serviços que mais tem se destacado é a emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NFSe). O motorista Manoel de Jesus Almeida emite NFS constantemente. “Há anos atrás, semanalmente eu tinha que vir até a Semfaz para emitir uma nota fiscal, agora, eu acesso o sistema até do meu celular, o que facilitou e muito o meu dia a dia”, afirmou.

Além da emissão de NFSe, outra demanda que pode ser resolvida de casa, ou do trabalho, pelo computador, notebook, tablet ou celular é com relação ao IPTU. O contribuinte pode emitir boleto do IPTU, assim como consultar a nova inscrição imobiliária e a ficha do imóvel. A médica Maria Pessoa conseguiu verificar todo o débito de IPTU da casa de sua família pelo portal eletrônico da Semfaz. “Desde o falecimento do meu avô, há sete anos, não foi mais pago o IPTU da casa onde ele morava, este ano decidimos saber em quanto estava a dívida e eu verifiquei tudo pelo computador de casa, só precisei vir a Semfaz para aderir ao Refaz que também conheci através da internet”, garantiu.

Mais um dos avanços alcançados pelo fisco municipal, por meio da TI, foi a implantação definitiva do módulo eletrônico do Imposto para Transferência de Bens Imóveis (ITBI-e), que foi criado com o objetivo de facilitar, agilizar e dar mais segurança aos envolvidos no processo de transferência de imóveis.

Pelo portal eletrônico da Semfaz (www.semfaz.saoluis.ma.gov.br), o contribuinte tem acesso ao Sistema Tributário Municipal (STM), onde poderá emitir documentos fiscais, verificar isenção do pagamento de impostos como o IPTU, emitir guia e diploma de alvará, solicitar certidões negativas e declarações eletrônicas de serviços das instituíçoes financeiras (DES-IF), entre outros serviços e informações sobre a Fazenda Municipal.

BENEFÍCIOS

A Tecnologia da Informação aliada ao fisco municipal resulta em celeridade nos processos e demandas, traz mais segurança fiscal e facilidade para o contribuinte e também para o servidor municipal, além da disponibilidade integral aos serviços prestados pela Semfaz. A TI permite um avanço nas questões referentes à eficiência e transparência no processo de gastos municipais.

DOMICÍLIO FISCAL
Mais um dos avanços tecnológicos realizados no âmbito da Fazenda Municipal, é a implantação do Domicílio Eletrônico, que dá ao contribuinte a oportunidade de acessar os serviços ofertados pela Semfaz com sigilo através de aparelho cadastrado por este, sem a necessidade de se deslocar até o órgão para acompanhar seus processos e demandas.

Maranhão dá adeus a sinal analógico de TV em dez cidades nesta quarta-feira

A capital São Luís e mais nove cidades maranhenses dão adeus ao sinal analógico de TV nesta quarta-feira (20). Alcântara, Bacabeira, Bacurituba, Icatu, Paço do Lumiar, São José de Ribamar, Raposa, Rosário e São Bento completam a lista.

Os canais de TV aberta passarão a transmitir nessas localidades a programação exclusivamente pelo sinal digital.

Em Imperatriz, o desligamento acontece até o fim do ano, e em todo o estado até o 2023.

A entidade responsável pelo processo de mudança de sinal, Seja Digital, está hoje na Avenida Piancó, Vila Embratel, com um grupo de antenistas, realizando instalações gratúitas de conversores e antenas para quem ainda não conseguiu trocar o equipamento.

De acordo com a Seja Digital, 95% dos domicílios da região já estão com o sinal digital dispopnível.

Famílias atendidas por programas sociais do Governo Federal podem ganhar o kit de conversão gratuitamente. Basta ligar no telefone 147, informar o Número de Identificação Social (NIS) e agendar o recebimento do equipamento. A ligação pode ser realizada a qualquer hora do dia.

Cerca de 184 mil kits com antena e conversor foram distribuídos na região metropolitana da Ilha de São Luís para famílias de baixa renda, atendidas pelo governo federal.

MPMA inaugura Laboratório de Tecnologia contra Lavagem de Dinheiro

A investigação sobre o destino do dinheiro de origem ilícita, por meio da gestão estratégica de dados e informações, é o alvo do trabalho do Laboratório de Tecnologia contra Lavagem de Dinheiro (LAB-LD), inaugurado pelo Ministério Público do Maranhão (MPMA) na manhã desta terça-feira, 12.

As instalações ficam na sede da Procuradoria Geral de Justiça, em São Luís, anexas ao Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco).

A solenidade contou com a participação de servidores, promotores e procuradores de justiça, representantes da Polícia Civil e do Poder Executivo estadual, além do representante do Ministério da Justiça e coordenador da Rede Nacional de Laboratórios de Tecnologia, Leonardo Terra.

Ao inaugurar o espaço, o procurador-geral de justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho, destacou o esforço do Ministério Público do Maranhão em combater a corrupção e promover o intercâmbio com outras instituições e unidades ministeriais do Brasil. “Esse laboratório vai realizar um trabalho de rede que vai interligar os sistemas, ajudando a solucionar casos de corrupção de alta complexidade”.

Em relação aos resultados esperados, o promotor de justiça e coordenador do Gaeco, Marco Aurélio Rodrigues, confirmou que a parceria com outros laboratórios já iniciada no treinamento da equipe que vai trabalhar no LAB-LD permitirá auxiliar promotores de justiça de todo o Maranhão em suas investigações. “Trata-se, sem dúvida, de um grande avanço para o Ministério Público do Maranhão”.

O LAB-LD faz parte da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (Enccla), do Ministério da Justiça. O primeiro laboratório do país foi instalado, em 2007, dentro da estrutura do Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional (DRCI) da atual Secretaria Nacional de Justiça e Cidadania (SNJ).

O conjunto destes laboratórios forma a Rede Nacional de Laboratórios de Tecnologia (Rede-Lab), contando, após a inauguração da unidade do MPMA, com 41 em funcionamento no Brasil.

De acordo com o coordenador da Rede Lab, Leonardo Terra, a expectativa é ampliar a capacidade do Ministério Público no combate aos crimes financeiros e ao crime organizado, por meio do intercâmbio de boas práticas na utilização de softwares e ferramentas tecnológicas.

“O crime de lavagem de dinheiro conta com uma verdadeira engenharia para mascarar de onde vem o dinheiro e os bens dessas organizações criminosas. As investigações envolvem quebras de sigilos bancários e telefônicos de pessoas físicas e jurídicas, ou seja, são muitos dados a serem analisados e que exigem equipes preparadas para rastrear o caminho do dinheiro”, explicou Terra.

No mesmo sentido, a promotora de justiça e coordenadora de Assuntos Estratégicos e Inteligência, Jerusa Capistrano Bandeira, explicou que, devido à complexidade dos crimes financeiros, há necessidade de instrumentalizar as investigações de forma mais consistente e, por consequência, obter provas mais robustas contra os criminosos. “O trabalho do LAB-LD vai permitir traçar um caminho mais claro do dinheiro desviado e provar os vínculos a fim de ampliar as chances de reaver o dinheiro desviado dos cofres públicos ou obtido pela sonegação de impostos”.

Neuropediatra dá orientações sobre o uso de equipamentos eletrônicos na infância

De acordo com as mais recentes recomendações da Academia Americana de Pediatria, o primeiro contato das crianças com equipamentos eletrônicos, antes só permitido após os dois anos de idade, agora está liberado a partir dos 18 meses, desde que com a supervisão ativa dos pais. Apesar disso, segundo a médica Viviane Serour, neuropediatra do Núcleo de Pediatria do Hospital Vitória (Barra da Tijuca), é importante conhecer os impactos que o contato exagerado com a tecnologia provoca na saúde dos pequenos.

Viviane esclarece que os efeitos negativos relacionados ao uso precoce e prolongado de equipamentos eletrônicos abrangem o sedentarismo, a obesidade, os prejuízos na socialização e na interação e a dificuldade no aprendizado, entre outros. “Também é importante incluir as questões que envolvem a concentração e os transtornos do sono, bem com os problemas auditivos, visuais e posturais”, alerta.

Os dispositivos móveis, como os smartphones e os tablets, contribuem para o dia a dia das pessoas de diversas formas, como comunicadores em tempo real e como facilitadores do acesso a informações úteis, por meio de aplicativos ou das redes sociais, entre outras. Com as crianças, esse cenário não é diferente. Por isso, é importante seguir algumas recomendações, especialmente nas fases da infância que têm limitações relacionadas ao desenvolvimento. “Mesmo com a correria do dia a dia, os pais precisam manter-se atentos ao tempo em que os filhos utilizam os aparelhos eletrônicos. É muito comum nos depararmos com crianças ainda muito pequenas, até com menos de 2 anos, que já manuseiam tablets com a maior facilidade. Isso deve ser controlado”, observa a médica.

A Sociedade Brasileira de Pediatria e a Academia Americana de Pediatria adotaram novas recomendações para o tempo de exposição das crianças a eletrônicos – o chamado screen time. Esses limites são listados a seguir:

 

  • Menores de 18 meses: evitar o uso de equipamentos eletrônicos, exceto em chamadas por vídeo;
  • De 18 a 24 meses: as crianças podem ser apresentadas a aplicativos educacionais, como os que permitemdesenhar e pintar e os com histórias clássicas, além de jogos que ensinem noções de higiene e saúde–, porém somente na presença dos pais, para ajudar na compreensão;
  • De 2 a 5 anos: limitar a exposição em uma hora por dia a programas que envolvam educação, aprendizado e ensino de idiomas. Os pais devem vê-los juntamente com as crianças, para ajudá-las a entender o que estão vendo e a aplicar o conteúdo no dia a dia;
  • Após os 6 anos: limites consistentes de tempo e do tipo de tecnologia usada. O uso não deve competir com o período de sono recomendado (de 9 a 12 horas) nem com as atividades físicas e educacionais da criança.
De Assessoria.

Câmara promulga Lei que cria aplicativo móvel de marcação de consultas

A Câmara Municipal de São Luís promulgou a Lei Municipal nº 466, de 24 de março de 2017, oriunda do projeto de lei nº 118/2016, de autoria do vereador Pavão Filho (PDT), que obrigada a Prefeitura de São Luís criar um aplicativo móvel denominado “Programa Saúde Cidadão” para facilitar a marcação de consultas e exames médicos dos usuários da rede pública municipal de saúde.

Conforme a nova Lei, o aplicativo deve ser de uso gratuito e está disponível em todas as plataformas digitais para ser baixado pelos aplicativos móveis. A Lei, inclusive, autoriza o Poder Executivo Municipal a providenciar dos softwares ou hardware da rede pública municipal de saúde para que, desse modo, haja compatibilidade com o novo aplicativo e, assim, consiga alcançar os objetivos.

Quando estiver funcionando plenamente, o aplicativo vai beneficiar toda a população, disponibilizando os seguintes serviços: Marcação de consultas e exames, retorno para avaliação de exames, avaliação de atendimento e denúncias.

Segundo o vereador Pavão Filho, a população precisa urgentemente desse serviço que será oferecido pela Prefeitura, pois as filas continuam, e as pessoas acordam na madrugada para aventurar uma consulta ou exame, que poderá ser resolvido agora através do aplicativo.

Pavão diz que resolveu propor a Lei após verificar que os usuários da saúde pública do Município de São Luís enfrentam, diuturnamente, uma série de dificuldades para a marcação de consultas, realização de exames e retorno ao médico, o que deixará de existir com o aplicativo móvel.

“Há relatos de pessoas que se mantiveram em filas por mais de 24 (vinte e quatro) horas para conseguir os serviços supracitados, algo que se configura em verdadeira afronta à dignidade da pessoa humana, motivo pelo qual busca-se o indispensável auxílio do Poder Executivo municipal para evitar que esse problema continue existindo”, justifica o vereador pedetista.

 

Instagram começa a testar live com duas pessoas simultaneamente

O Instagram está testando um novo recurso: a possibilidade de realizar uma transmissão ao vivo com duas pessoas.

A novidade já chegou para um grupo de pequenos usuários e funciona de forma simples: depois de iniciada, toque no ícone no canto inferior direito, uma lista de vários amigos se abrirá, selecione o o usuário e a transmissão vai passar a ter a tela dividida com a pessoa convidada.

Até o momento, a transmissão só pode acontecer com duas pessoas simultaneamente. Depois, o vídeo vai poder ser publicado na sua história e ficará disponível por 24 horas, como já funciona normalmente.

Os vídeos em tempo real chegaram ao aplicativo em novembro do ano passado e só em janeiro os brasileiros puderam desfrutar da novidade.

O Instagram tem a intenção de expandir o novo recurso aos poucos e chegará a mais usuários ao longo dos próximos meses.

De Volts