Instagram começa a testar live com duas pessoas simultaneamente

O Instagram está testando um novo recurso: a possibilidade de realizar uma transmissão ao vivo com duas pessoas.

A novidade já chegou para um grupo de pequenos usuários e funciona de forma simples: depois de iniciada, toque no ícone no canto inferior direito, uma lista de vários amigos se abrirá, selecione o o usuário e a transmissão vai passar a ter a tela dividida com a pessoa convidada.

Até o momento, a transmissão só pode acontecer com duas pessoas simultaneamente. Depois, o vídeo vai poder ser publicado na sua história e ficará disponível por 24 horas, como já funciona normalmente.

Os vídeos em tempo real chegaram ao aplicativo em novembro do ano passado e só em janeiro os brasileiros puderam desfrutar da novidade.

O Instagram tem a intenção de expandir o novo recurso aos poucos e chegará a mais usuários ao longo dos próximos meses.

De Volts

WhatsApp recebe atualização na câmera e no envio de arquivos

O mensageiro mais famoso no Brasil, WhatsApp, recebeu uma nova atualização: agora é possível enviar qualquer tipo de arquivo por meio do chat, desde que não ultrapasse 100 MB para Android e 128 MB no iOS.

A versão 2.17.254. ja vinha sendo utilizada por usuários beta, e agora foi liberada para todos os clientes do app.

A câmera do WhatsApp também sofreu mudanças. Agora ao deslizar o dedo para cima é possível ver as fotos salvas no aparelho.

Além do novo suporte, algumas mudanças estéticas foram incluídas no aplicativo como um novo modo de aplicar estilos ao texto e pequenas mudanças no design das ligações de vídeo e áudio.

A atualização já está disponível para dispositivos com iOS e Android.

Com informações de Volts

Governo inaugura Maranet na Praça Deodoro, em São Luís

Os maranhenses que diariamente passam pela Praça Deodoro, em São Luís, estarão muito mais conectados à rede mundial de computadores com a inauguração da Rede de Internet Gratuita do Maranhão (Maranet), realizada na tarde de quarta-feira (12), pelo Governo do Maranhão, via Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti). Com isso, a população passa a contar, a partir de agora, com Wi-Fi grátis implantado pelo Governo do Maranhão. São 100 megas de internet, via fibra ótica, de alta velocidade, que possibilita a conexão de 1.200 usuários simultâneos.

A iniciativa é uma ação do programa Cidadania Digital, que faz parte do plano de metas do governo Flávio Dino, e visa democratizar o acesso à internet em todo o estado. De acordo com o secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação, Jhonatan Almada, a iniciativa vai beneficiar a população de São Luís, principalmente a que transita pelo Centro da capital.

“A Maranet é a primeira rede de internet gratuita do Governo do Maranhão. Brevemente, vamos inaugurar mais nove pontos em São Luís e devemos também chegar a outros municípios da Região Metropolitana. Os municípios de Pinheiro, Pindaré-Mirim, Arari e Vitória do Mearim contam com a internet”, disse o secretário, reiterando que as inaugurações seguem.

“Os próximos pontos serão em Codó, Caxias, Coroatá e Timon, e, assim, devemos fechar esse primeiro ciclo até o mês de agosto. Entre setembro e dezembro queremos chegar a mais 30 municípios do estado levando inclusão digital para todos”, acrescentou.

Segundo o deputado estadual Bira do Pindaré, entregar à população um equipamento público como a Maranet é de grande relevância. “É um passo importante para consolidar aquilo que conceituamos como cidadania digital, a democratização do acesso à internet propicia um desenvolvimento social mais amplo, pois hoje a internet se transformou em um insumo importante para o desenvolvimento social, pois quase todos os serviços dependem da internet. Ter mecanismos de acessos gratuitos é fundamental, e o Governo do Estado por meio da Secti está no caminho certo. A Maranet se consolida e é uma iniciativa que demonstra força e vitalidade de um governo que tem um compromisso com a população maranhense”, destacou.

“São Luís tem se destacado a nível nacional em várias frentes em caráter de internet, das capitais brasileiras é quem consegue avançar graças à aliança com o governador Flávio Dino com o intuito de garantir políticas públicas essenciais para nossa população. Parabéns à Secti e ao secretário Jhonatan Almada. Esse mecanismo será mais um ponto de comunicação para estudantes, professores”, relatou o vice-prefeito de São Luís, Júlio Pinheiro.

Para Ivaldo Coqueiro, que frequenta diariamente a Praça Deodoro, a iniciativa permite que os menos favorecidos possam ficar conectados. “Quem é frequentador desse ambiente vai poder ter acesso a internet, permite com que as pessoas recebam mais informações e isso é bom porque vai fazer com que as pessoas tomem conhecimento dos acontecimentos, aproveitem para estudar e desenvolver seus conhecimentos. É o momento em que as pessoas que têm um baixo poder aquisitivo poderão, com a Maranet, se manter bem informadas”, contou.

Da Secap

Empresa anuncia fundo de US$100 milhões para investir em startups

Uma empresa especializada na defesa de ameaças digitais e segurança na era da nuvem, anunciou recentemente o lançamento de um fundo de investimento para explorar mercados emergentes de tecnologia.

Segundo a Trend Micro Incorporated, o investimento inicial do fundo é de US$ 100 milhões, o que  permitirá o fomento e a “criação de um portfólio voltado às startups desenvolvedoras de novas ideias e que estão no epicentro de mercados de alto crescimento, como a Internet das Coisas (IoT)”.

A investidora oferecerá apoio financeiro às empresas, acesso à inteligência global de ameaças da empresa e alianças estratégicas com uma rede de canais que conta com mais de 28 mil parceiros.

 

MEC promete interligar universidades e melhorar conexão em escolas do Nordeste

O Ministério da Educação (MEC) lançou o Programa Nordeste Conectado, que irá interligar, em alta velocidade, instituições federais de educação e pesquisa à Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) nas capitais e no interior do Nordeste. O programa vai possibilitar também que instituições estaduais de educação superior e de pesquisa se interliguem à infraestrutura de internet em alta capacidade.

Segundo o MEC, 39 campi de instituições federais devem ser beneficiados pelo programa, que também deverá chegar a 12,6 mil escolas públicas, com acesso a uma rede com velocidade de até 100 gigabits por segundo. A expectativa é que 16,3 milhões de pessoas na Região Nordeste sejam favorecidas com a iniciativa.

Neste ano, o MEC vai investir R$ 25 milhões para a implantação da primeira fase do programa, prevista para começar em dezembro. Nessa primeira fase, haverá um aumento da capacidade de rede da RNP para beneficiar 23 campi de institutos e universidades federais no interior da região.

O Nordeste Conectado é fruto de uma cooperação técnica entre o MEC, a RNP e o Ministério de Minas e Energia, por meio da Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf), com o compartilhamento de infraestrutura óptica na Região Nordeste, tendo como suporte as linhas de transmissão da Chesf.

Anatel simplifica regras para prestação do serviço de banda larga fixa

As empresas com menos de cinco mil usuários que utilizam cabo de cobre, fibra ótica ou radiação restrita não vão mais precisar obter autorização para prestar serviços de banda larga fixa.

A mudança foi aprovada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Essas empresas deverão apenas se registrar junto à agência e atualizar as informações anualmente.

Mesmo com a dispensa da autorização, os prestadores do serviço de banda larga fixa devem atender às outras condições exigidas pela regulamentação, como as regras de qualidade.

Segundo a Anatel, as ações fazem parte de um conjunto de medidas de simplificação regulatória que devem entrar em vigência em cerca de 60 dias.

Da Época Negócios

Governo inaugura ponto da Rede de Internet do Maranhão em Arari

A população do município de Arari ganhou, na última quarta-feira (28), um presente especial do Governo do Estado. A cidade passou a integrar a Rede de Internet Gratuita do Maranhão (Maranet), criada pela Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti). Com isso, os moradores contam, a partir de agora, com Wi-Fi grátis implantado pelo governo na praça central da cidade. São 100 megas de internet, via fibra ótica, de alta velocidade, que possibilitam a conexão de até 1.200 usuários simultâneos.

A iniciativa é uma ação do programa “Cidadania Digital”, que faz parte do plano de metas do governo Flávio Dino, e visa democratizar o acesso à internet em todo o estado. O evento de inauguração contou com a presença do secretário-adjunto de Educação Profissional, Tecnológica e Inclusão Social, André Bello, do secretário-adjunto de Inovação e Cidadania Digital, Nivaldo Muniz, e do secretário de Estado do Esporte e Lazer, Márcio Jardim.

“O governo Flávio Dino tem buscado democratizar o acesso a políticas públicas, a direitos, a serviços de qualidade em todo o Maranhão e a criação da primeira Rede de Internet Gratuita do Maranhão, a Maranet, tem como objetivo contribuir para a democratização do acesso à internet junto à população considerando o grande déficit que se tem no Maranhão nesse sentido”, enfatizou o secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação, Jhonatan Almada, reiterando que todo cidadão tem direito ao acesso. “A internet é um direito humano reconhecido pela Organização das Nações Unidas (ONU) e nós estamos tornando esse direito uma realidade para a população de vários municípios maranhenses”, acrescentou.

Para o pró-reitor de Planejamento e Gestão do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema), Emanuel Denner, essa é uma ação exitosa do Governo do Maranhão. “Só tenho a parabenizar a população de Arari por ter recebido mais esse equipamento público, que é a Maranet. É uma internet de qualidade que estamos trazendo para a cidade, transmitida por fibra óptica, para que as pessoas que aqui moram possam acessar essa internet de altíssima qualidade”, contou.

Segundo o prefeito Djalma Melo, Arari vive um momento único com a implantação da Maranet. “É mais uma grande conquista para o nosso município, pudemos constatar a qualidade da internet que é oferecida pelo programa, só temos a agradecer a toda a equipe da Secti e ao governador Flávio Dino que possibilitou que esse projeto se concretizasse”, disse.

“Estamos em um momento de muita felicidade em receber a internet gratuita porque essa era uma demanda constante especialmente da juventude. Vivemos em uma cidade que tem suas carências e dificuldades e muitas vezes as pessoas têm dificuldade em adquirir um pacote de internet no celular, pois tudo isso gera custos, e agora a população tem uma alternativa. E a felicidade fica completa porque ela chega no momento em que o município completa 153 anos de emancipação política, estamos comemorando e expressando nossa gratidão ao secretário Jhonatan Almada e ao governador Flávio Dino”, frisou o vice-prefeito Álvaro Jardim.

Maranet

A Rede de Internet Grátis do Maranhão (Maranet) integra o programa “Cidadania Digital”, do Governo do Maranhão, que conta ainda com o ‘Ponto do Saber’.O Wi-Fi Grátis começou a ser instalado em São Luís em 2015. Na capital maranhense há pontos do Wi-Fi nos bairros Anjo da Guarda, Cidade Operária e Centro Histórico. A Maranet consiste na instalação e disponibilização de internet gratuita em praça pública, feiras livres e em algum local que possibilite a participação da população como associação de moradores.

Na modalidade totem, o primeiro ponto da Maranet instalado pelo Governo do Maranhão foi o do município de Vitória do Mearim. O “Ponto do Saber” consiste na instalação e disponibilização de internet gratuita em escolas, associações ou outro espaço físico mediante acordo prévio com a Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti).

Uma das condições básicas para a instalação do “Ponto do Saber” é que o local deve ser aberto ao público. O dispositivo público se distingue pela oferta de cursos gratuitos à população como o de informática básica. Serve ainda para a realização de pesquisas e estudos.O primeiro “Ponto do Saber” instalado pelo Governo do Maranhão está no Convento das Mercês, em São Luís. Foi inaugurado em 2016. Centenas de pessoas já passaram pelo ‘Ponto’ no Convento.

Evento debate a cultura de cidades inteligentes e o crescimento urbano sustentável

O conceito de Smart Cities está atrelado à necessidade de projetos urbanos para promover a sustentabilidade nas cidades. Ao desenvolver uma cultura de cidades inteligentes, encontramos oportunidades de influenciar e discutir a importância de fortalecer uma ocupação ordenada, a sustentabilidade e a contribuição com soluções inteligentes e criativas para questões mais relevantes nos seus territórios, considerando a integração com o meio ambiente e seu entorno para tornar a vida das pessoas mais prazerosa.

O Connected Smart Cities 2017, que acontece nos dias 21 e 22 de junho, no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo, tem o objetivo de debater iniciativas para tornar as nossas cidades mais inteligentes e conectadas e, no dia 22, a partir das 14h, trará o assunto “Urbanismo Sustentável nas Cidades” para serem discutidos em diversos painéis com participantes engajados em transformar as cidades inteligentes em cidades sustentáveis.

Sérgio Myssior, arquiteto especialista em meio ambiente e urbanismo, sócio da Myr Projetos Sustentáveis e comentarista do programa “a BH que queremos” na rádio CBN/BH estará presente e afirma que é preciso pensar de forma integrada: “os municípios estão diante de um enorme desafio: reverter as desigualdades, repensar as cidades, incrementar os instrumentos de planejamento, gestão e participação, reduzir os déficits de infraestrutura, instituir ações de curto, médio e longo prazos para resgatar a qualidade de vida nas cidades. O país precisa repensar as suas cidades e incorporar rapidamente as melhores práticas no planejamento e gestão urbana, com transparência e participação”, afirma Sergio.

As cidades, de acordo com o arquiteto, têm inúmeras responsabilidades e desafios, sem, contudo, dispor dos recursos necessários, já que o orçamento e a estrutura municipal não são suficientes para lidar com questões de sustentabilidade, mobilidade, habitação, segurança, dentre outros.

“Sabemos que o ordenamento territorial acaba influenciando o custo da prestação dos serviços públicos e criando barreiras para o acesso aos menos favorecidos. Portanto, o maior desafio é conseguir instituir um pacto pela melhoria da qualidade de vida urbana, reunindo todos os setores da sociedade. Construindo um plano de desenvolvimento sustentável para a cidade (e não um plano de governo), com ações de curtíssimo prazo, médio e longos prazos. Instituir uma visão holística e integrada de todos os pontos, afinal todos os aspectos se inter-relacionam, especialmente quando refletidos no tecido urbano”, afirma Sergio.

A importância de se discutir o planejamento das cidades para o desenvolvimento de cidades mais humanas e inteligentes vem ao encontro de que o modelo de crescimento e desenvolvimento das cidades parece ter se esgotado, pois as dificuldades são cada vez maiores e já ultrapassam os limites do município, merecendo uma abordagem regional e metropolitana.

“As questões relacionadas com a sustentabilidade, mudanças climáticas e mais recentemente os ODS – Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, indicam a necessidade de se repensar as cidades, notadamente em relação ao modelo de desenvolvimento, oferecendo uma clara mudança nos parâmetros até então adotados. Por isso é necessário se discutir o planejamento das cidades, pois estamos diante da necessidade de mudanças neste paradigma e também de deficiências crescentes, bem como da demanda por gestões participativas e inclusivas”, destaca Sérgio.

Campus Party deve reunir mais de 50 mil pessoas em Brasília

A Campus Party desembarca nesta quarta-feira (14/6) em Brasília. A primeira edição do evento na capital federal vai até o domingo (18/6) e, de acordo com os organizadores, deve reunir 50 mil pessoas na sua área aberta. Os ingressos para a área fechada estão esgotados, mas há outras formas de participar da festa.

Esse é o maior encontro nas áreas de ciência e tecnologia do Brasil (e um dos maiores do mundo). Ao longo de 10 edições em São Paulo, recebeu cerca de 900 mil visitantes, e passou a se espalhar por outras cidades do país.

Para o diretor-geral da Campus Party Brasil, Tonico Novaes, as expectativas para o evento na capital não poderiam ser melhores. “A cidade nos recebeu muito bem e já considero Brasília minha segunda casa. Estamos com ingressos esgotados e esperamos uma grande quantidade de participação na área gratuita da Campus”, conta Novaes.

Por lá, os ‘campuseiros’ vão acompanhar palestras e atrações sobre temas vigentes e contemporâneos, envolvendo ciência, tecnologia, internet e arte multimídia. “Tem muitas atrações, mas o destaque principal é a própria Campus e o engajamento e a troca de conhecimento que ela proporciona.”
Entre os palestrantes e atrações desta edição, Novaes destaca Matthew F. Reyes, consultor estabelecido no Vale do Silício, que já trabalhou como analista estratégico para o escritório do chefe de tecnologia da Nasa e fará uma apresentação com o tema “Exploração DIY na Terra, no Espaço e Além”.

Outro nome confirmado é o de Ricardo Cappra, cientista de dados que ajuda a resolver problemas complexos por meio de inteligência analítica. Sua palestra terá como tema “A era dos algoritmos: como filtros invisíveis da internet estão transformando a sociedade, governos e países”.

Área aberta e gratuita

Os ingressos para a Arena dos Campuseiros — onde acontecerão os workshops, hackathons, jogos no Freeplay e ficarão instaladas as bancadas com internet de altíssima velocidade — estão esgotados, mas a Campus Party oferece ainda uma parte aberta e gratuita. Nessa área, o espaço Startups & Makers vai oferecer capacitação aos empreendedores e colocá-los em evidência. O local terá ainda simuladores diversos e um ambiente para competição de drones.

O evento chega a Brasília por uma iniciativa conjunta da Astepas (Associação Brasileira de Startups e Empreendedores Digitais), do Governo do Distrito Federal (GDF), do presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, Joe Valle, e do secretário-adjunto de Trabalho do DF, Thiago Jarjour.

Do Correio Brasiliense

Apple lançará novo iMac Pro no fim do ano

Em sua WWDC (apresentação de novos produtos), na tarde desta segunda-feira, a Apple deu uma pitada de uma das novidades na linha de computadores de mesa: o iMac Pro.

Essa é a terceira investida da marca em atualizar um produto já existente com foco para profissionais. Antes foi o iPad Pro e o Macbook Pro.

Por fora, a diferença entre o novo computador da maça está na cor, em vez do prata, “cinza espacial” como a parte traseira dos iPhones.

Em sua WWDC (apresentação de novos produtos), na tarde desta segunda-feira, a Apple deu uma pitada de uma das novidades na linha de computadores de mesa: o iMac Pro.

Essa é a terceira investida da marca em atualizar um produto já existente com foco para profissionais. Antes foi o iPad Pro e o Macbook Pro.

Por fora, a diferença entre o novo computador da maça está na cor, em vez do prata, “cinza espacial” como a parte traseira dos iPhones.

Por dento a máquina rodará um processador 8-Core Xeon, em sua versão básica, seguindo também as versões com 10-Core e 18-Core Xeon, 4 portas thunderbolt 3 com 10GB de Ethernet. A versão Pro do iMac suporta´ra 44 milhões de pixels, e será vendida ao preço inicial de US$ 4.999, em dezembro deste ano.

O Gizmodo está fazendo live da apresentação que pode ser conferida neste LINK.

 

Da Redação