Manifestantes ocupam o centro de São Luís nesta quinta-feira (30) em segundo dia de protestos contra cortes na Educação

Mais uma vez São Luís foi palco de uma grande manifestação de estudantes, professores e demais insatisfeitos com o contingenciamento de verbas destinadas às instituições federais de ensino anunciado pelo Ministério da Educação em março deste ano. Na tarde desta quinta-feira (30), em torno das 16h, milhares de manifestantes ocuparam a Avenida Beira-Mar.

A concentração foi na praça Deodoro, de lá, o protesto seguiu pela Rua Rio Branco, Praça Gonçalves Dias, Praça Maria Aragão, e terminou no Centro Histórico de São Luís.

Desde que o governo federal contingenciou R$ 5,8 bilhões da educação, a Universidade Federal do Maranhão (UFMA), o Instituto Federal do Maranhão (IFMA) e a Universidade Federal do Maranhão (Uema) se manifestam pedindo a revogação da decisão.

A UFMA já declarou que, caso o bloqueio persista, não será possível manter as atividades da universidade no próximo semestre. A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) suspendeu a concessão de bolsas de mestrado e doutorado.

Em suas redes sociais o governador Flávio Dino (PCdoB) postou fotos da manifestação na capital maranhense. “Em São Luís, muita gente compareceu à passeata em defesa da Educação. Espero que o Governo Federal convide entidades do segmento para um amplo diálogo em favor dessa importante causa patriótica: proteger nosso sistema de educação, ciência e tecnologia”, escreveu o governador.

Ao todo, 121 cidades do Brasil participaram do segundo dia de protestos em defesa da educação.

Segundo ato contra corte de verbas na Educação acontece nesta quinta-feira (30) em São Luís

A segunda manifestação contra os cortes na educação está marcada para acontecer em São Luís nesta quinta-feira (30), com concentração às 15h, na Praça Deodoro.

Alunos e professores da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e do Instituto Federal do Maranhão (IFMA) protestam contra os cortes que podem levar ao fechamento das duas instituições a partir do segundo semestre.De acordo com um levantamento da União Nacional dos Estudantes (UNE) e da CUT, são cerca de 150 cidades com manifestações marcadas, seja por secundaristas, universitários, pós-graduandos, professores e trabalhadores.

A mobilização se iniciou ainda nesta manhã, quando docentes mantiveram a entrada da UFMA paralisada até 9h.

Em nota oficial, a universidade sugeriu a paralisação das atividades do dia e convocou a comunidade estudantil a participar do ato à tarde. “Dada a gravidade da situação que se apresenta, haja vista afetar o cotidiano das Instituições Públicas de Ensino Superior e ameaçar seu pleno funcionamento no segundo semestre de 2019, a manifestação de hoje torna-se um marco histórico fundamental para que se reveja essa decisão e se compreenda (…) que educação é investimento no futuro do país, é a possibilidade do desenvolvimento social, cultural, tecnológico e humano”, diz a nota da UFMA.

As manifestações desta quinta-feira também colocam em pauta a” reforma” da Previdência e a greve geral, marcada pelas centrais sindicais, no dia 14 de junho. A CUT e entidades filiadas, como a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), a Federação Única dos Petroleiros (FUP) e Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam), aderiram à mobilização.

Varias tendas com exposições de projetos de pesquisa estão na praça Deodoro como parte da programação do Segundo Dia Nacional de Greve Nacional pela Educação.

No Instituto Federal do Maranhão do bairro Monte Castelo acontece o debate “a contrarreforma da previdência e seus impactos na Educação Pública”, com Amauri Fragoso, professor da Universidade Federal de Campina Grande; a atividade, que ocorre durante a manhã, também faz parte da programação do ato em defesa da educação.

Casamento Comunitário está com vagas abertas em São Luís

Para se inscrever os noivos devem ter duas testemunhas maiores de 18 anos e apresentar cópias e originais de toda a documentação obrigatória exigida no processo de habilitação à equipe da Corregedoria em uma das mesas receptoras que funcionarão no atendimento ao público. Além disso, só podem e inscrever os casais que moram em São Luís e que apresentem a documentação obrigatória completa, sob pena de inviabilizar o processo legal de habilitação que tramitará junto aos cartórios da 1ª, 2ª, 3ª, 4ª e 5ª zonas de São Luís e a participação do casal no projeto.

Entre os documentos exigidos no ato da inscrição estão o original e cópias do RG e do comprovante de residência (para todos os nubentes). Noivos solteiros e maiores de 18 anos devem apresentar ainda a certidão de nascimento (original). Já para os maiores de 16 e menores de 18 anos é exigido também o consentimento dos pais. Noivos divorciados precisam apresentar a averbação do divórcio (original). No caso de noivos viúvos, além do comprovante de residência e RG será exigida a certidão de casamento averbada com o óbito.

A cerimônia será celebrada em São Luís, no dia 9 de novembro, por  juízes de Direito, no Centro de Convenções da UFMA, a partir das 16h. No último casamento comunitário promovido pela CGJ-MA, em 2018, 1013 casais participaram da solenidade, realizada no dia 22 de setembro, em solenidade que marcou os 20 anos do projeto. O desembargador Jorge Rachid, criador dos Casamentos Comunitários, foi homenageado na ocasião.

Os Casamentos Comunitários já oficializaram a união civil de mais de 120 mil casais maranhenses. O maior casamento do Estado aconteceu em 13 de junho de 2001, na Praça Maria Aragão, com a celebração de cinco mil casamentos e a participação de quase 200 magistrados.

Manifestantes lotam ruas pelo Brasil inteiro contra contingenciamento de recursos para educação

Manifestantes do Brasil inteiro se reuniram nesta quarta-feira (15), para protestar contra o bloqueio de recursos destinados às instituições de ensino superior anunciado pelo Ministério da Educação. Em São Luís, a concentração ocorreu por volta das 15h na Praça Deodoro. De lá os manifestantes caminharam pela Praça Maria Aragão e chegaram na Praça dos Catraieiros, onde se concentraram até as 18h, quando a manifestação encerrou.

 

Na Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e no Instituto Federal do Maranhão (IFMA) as aulas foram canceladas hoje. Na manhã de hoje, um outro protesto já havia sido realizado na porta da UFMA.

Vários manifestantes carregavam cartazes favor da educação, alguns faziam referência à declaração dada pelo presidente Jair Bolsonaro na qual ele chamou os manifestantes de “idiotas”, “imbecis” e “massa de manobra“.

Ao todo, os manifestantes contabilizaram cerca de 20 mil pessoas no protesto. A Polícia Militar contabilizou 5 mil pessoas. Além de São Luís, foram realizados atos nos municípios de Pinheiro, Balsas, Santa Inês e Imperatriz.

De acordo com o Ministério da Educação, o bloqueio é de 24,84% das chamadas despesas discricionárias — aquelas consideradas não obrigatórias, que incluem gastos como contas de água, luz, compra de material básico, contratação de terceirizados e realização de pesquisas. O valor total contingenciado, considerando todas as universidades, é de R$ 1,7 bilhão, ou 3,43% do orçamento completo — incluindo despesas obrigatórias.

Em 2019, as verbas discricionárias representam 13,83% do orçamento total das universidades. Os 86,17% restantes são as chamadas verbas obrigatórias, que não deverão ser afetadas. Elas correspondem, por exemplo, aos pagamentos de salários de professores, funcionários e das aposentadorias e pensões.

Segundo o governo federal, a queda na arrecadação obrigou a contenção de recursos. O bloqueio poderá ser reavaliado posteriormente caso a arrecadação volte a subir. O contingenciamento, apenas com despesas não obrigatórias, é um mecanismo para retardar ou deixar de executar parte da peça orçamentária devido à insuficiência de receitas e já ocorreu em outros governos.

Manifestantes vão às ruas nesta quarta-feira (15), em São Luís, contra bloqueio de recursos destinados à educação

Estudantes e servidores da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA), realizaram na manhã desta quarta-feira (15) manifestações contra o bloqueio de verbas destinadas à educação. Durante o ato, os manifestantes bloquearam a entrada da UFMA e o trânsito da Avenida dos Portugueses, em São Luís, ficou parado. Uma nova manifestação deve ser realizada ainda hoje na capital, às 15h, com concentração na Praça Deodoro. A UFMA e o IFMA cancelaram as aulas de hoje para realizar o protesto.

Em abril, o Ministério da Educação divulgou que  todas as universidades e institutos federais teriam bloqueio 30% de recursos.  De acordo com o Ministério, o bloqueio é de 24,84% das chamadas despesas discricionárias — aquelas consideradas não obrigatórias, que incluem gastos como contas de água, luz, compra de material básico, contratação de terceirizados e realização de pesquisas. O valor total contingenciado, considerando todas as universidades, é de R$ 1,7 bilhão, ou 3,43% do orçamento completo — incluindo despesas obrigatórias.

Em 2019, as verbas discricionárias representam 13,83% do orçamento total das universidades. Os 86,17% restantes são as chamadas verbas obrigatórias, que não deverão ser afetadas. Elas correspondem, por exemplo, aos pagamentos de salários de professores, funcionários e das aposentadorias e pensões.

Segundo o governo federal, a queda na arrecadação obrigou a contenção de recursos e o bloqueio poderá ser reavaliado posteriormente caso a arrecadação volte a subir.

No início de maio, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) informou sobre a suspensão da concessão de bolsas de mestrado e doutorado.

 

Corpo é encontrado nas dependências da UFMA

Um corpo de uma mulher ainda não identificada foi encontrado na manhã desta segunda-feira(13) dentro da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

O corpo foi encontrado por um funcionário do setor de limpeza da UFMA nas proximidades da TV UFMA e prédio de Centro de Ciências Sociais (CCSO), havia marcas de agressão no corpo da vitima, alem disso foram encontrados junto a ela um vestido rasgado e um short.

O delegado Arthur Benazzi, da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), que investiga o caso, revelou que foram encontradas marcas de agressão nos olhos e na boca da mulher. Além disso, ele contou que há possibilidade dela ter sido esganada até a morte.

“As marcas são no rosto, são na boca. Ela foi bastante agredida na boca, no olho, mas há indícios que ela possa ter sido esganada, o que teria sido a causa da morte, mas isso só exame médico legal que vai confirmar, mas há aparentemente lesões que indicam isso”, disse o delegado Arthur Benazzi.

A policia segue investigando o caso e irá analisar as câmeras de segurança do local para a identificação do criminoso, alem disso a policia aguarda a família da vitima para a identificação do corpo e esclarecimentos sobre o ocorrido.

Estudantes maranhenses terão acréscimo de 20% na nota do Enem para vagas na UFMA

A reitora da Universidade Federal do Maranhão recebeu, na última sexta-feira, dia 8, o diretor geral da Assembleia Legislativa do Maranhão (Alema), Tarcísio Araújo, e o deputado Marco Aurélio para celebrar a decisão da liminar que aprova a bonicação do acréscimo de 20% nas notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).
O acréscimo valerá para todos os alunos que tenham cursado o 9º ano do ensino fundamental e o 1º, 2º e 3º anos do ensino médio em escolas públicas ou privadas do Maranhão e optem pela graduação em qualquer um dos nove câmpus da UFMA, o que já valerá para o ingresso, no segundo semestre, pelo SiSU 2019.

Para a Pró-reitora de Ensino, Dourivan Câmara, a decisão possibilitará a diminuição do número de vagas ociosas nos cursos da UFMA.“À medida que a Universidade abre a possibilidade de valorizar mais os estudantes oriundos do próprio estado, eles têm mais incentivos, principalmente familiares, no qual contribui para a permanência do estudante até o final do curso”, frisou.

Segundo o deputado Marco Aurélio, presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Bonificação, a decisão é um benefício aos estudantes maranhenses, que, agora, podem ter o percentual de acréscimo na nota final do Enem na disputa de vagas pelo SiSU. “É uma concretização de um sonho para os estudantes do Maranhão. Em um momento em que se fala de meritocracia, ignorando que temos um país com tantas desigualdades, acaba sendo uma injustiça ignorar essa realidade. Com essa decisão, garantimos o direito aos estudantes, do ensino público e privado do Maranhão, de um reforço nas condições de ingresso em instituições públicas de ensino superior de seu estado”, reforçou.

O processo ainda não está terminado, lembrou no discurso o diretor Geral da Alema, Tarcísio Araújo.“Embora aprovada em caráter liminar, a Alema continuará monitorando o processo da Resolução N° 1653 do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe), esperando que venha sentença no juiz de primeiro grau, os recursos das outras partes e a decisão do Colegiado no Tribunal Federal da 1ª Região”, disse.

Exultante, a reitora Nair Portela comemorou o feito como uma política educacional afirmativa que beneficiará o crescimento socioeconômico do estado.“Essa conquista só foi possível pela luta dos estudantes e pela parceria, promissora e engajada da Alema. Essa Resolução mobilizará e incentivará a comunidade universitária a desenvolver projetos que dêem retorno para a sociedade local, apresentando pesquisas com o objetivo de transformar a realidade desses estudantes e suas famílias e, consequentemente, fomentar o crescimento do estado”, nalizou.

UFMA oferece 2,4 mil vagas na primeira edição do Sisu 2019

A Universidade Federal do Maranhão (UFMA) vai oferecer 2.463 vagas na primeira edição de 2019 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) no Maranhão. As inscrições poderão ser feitas a partir desta terça-feira (22) até 25 de janeiro pelo site .

As vagas serão distribuídas entre os campus de Bacabal, Chapadinha, Imperatriz, Pinheiro e São Luís. O resultado dos aprovados será divulgado dia 28 de janeiro e as inscrições, poderão ser realizadas nos dias 31 de janeiro, 1º e 4 de fevereiro no campus onde o aluno foi selecionado. De acordo com o Ministério da Educação (MEC) serão oferecidas neste primeiro semestre, em todo o Brasil, mais de 235 mil vagas distribuídas em 129 instituições do país. Esta será a primeira vez, desde o lançamento do Sisu, que haverá redução no número de vagas oferecidas.

Só poderão participar do processo seletivo do Sisu, os alunos que tiraram nota acima de zero na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018. Cada candidato poderá se inscrever em até duas vagas, especificando a ordem de preferência e o turno em qual pretende estudar. Além disso, o aluno poderá definir qual modalidade o aluno se encaixa (ampla concorrência, com critérios raciais ou sociais).

A edição de 2019 do Sisu, tem novidades em relação a lista de espera. A partir de agora, haverá uma chamada regular o estudante selecionado em uma das opções de curso desta chamada, não poderá participar da lista de espera. Caso ele não seja selecionado, ele poderá ficar na lista de espera de apenas de uma das suas opções de curso.

Calendário do Sisu 1º semestre de 2019

Inscrições: 22/1 a 25/1
1ª chamada: 28/1
Matrículas da 1ª chamada: 30/1 a 4/2
Inscrição na lista de espera: 28/1 a 4/2
Convocações de outras chamadas: a partir de 7/2

UFMA ofertará mais de 1.200 vagas ociosas para o segundo semestre

A Universidade Federal do Maranhão divulgou, nesta quarta-feira, 25, o edital do Processo Seletivo para Preenchimento de Vagas Ociosas 2018. Serão ofertadas 1.293 vagas para 47 cursos da instituição nas modalidades Remoção, Reopção, Transferência Voluntária e Matrícula de Graduado. As inscrições estarão abertas de 8 a 10 de agosto, nos câmpus de oferta das vagas.

As inscrições são gratuitas e serão realizadas, exclusivamente, de forma presencial nos locais estabelecidos no Edital n°167/2018. O processo seletivo será realizado em duas etapas: a primeira, será de caráter classificatório e eliminatório e tomará por base o resultado obtido pelo candidato no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), do ano de 2017; e a segunda etapa, também de caráter eliminatório, consistirá na análise e comprovação das exigências elencadas para cada modalidade previstas no edital.

O resultado da primeira chamada será divulgado no dia 17 de agosto, e as matrículas serão nos dias 27 e 28 de agosto, nos respectivos câmpus para o qual o candidato foi selecionado. Caso as vagas não sejam integralmente preenchidas na primeira convocação para matrícula, será realizada uma segunda convocação. Para essa segunda chamada, o resultado deverá ser divulgado no dia 31 de agosto, e as matrículas devem ser realizadas nos dias 3 e 4 de setembro.

Clique para acessar o edital n° 167/2018

Alunos da UFMA desenvolvem técnica para auxiliar no diagnóstico precoce de câncer de pulmão

Recentemente, pesquisadores da Universidade Internacional de Catalunha (Barcelona – ES), publicaram um estudo sobre a taxa global de mortalidade por câncer de pulmão. As projeções feitas com dados de 52 países, incluindo o Brasil, mostram que o número de mortes da população feminina em decorrência da doença deve aumentar, em 43%, até 2030.

Esses dados são alarmantes e para redução desses quantitativos, os pesquisadores do curso de Ciência da Computação da Universidade Federal do Maranhão, Robherson Wector, Giovanni da Silva, Antonio Carvalho Filho, Aristófanes Silva, Anselmo Paiva e Marcelo Gattass, desenvolveram uma metodologia, publicada na revista internacional Medical & Biological Engineering & Computing, que pode contribuir para o diagnóstico precoce de câncer de pulmão, com precisão de 91%.

Segundo Robherson Wector, a metodologia propõe o diagnóstico de nódulos pulmonares, avaliando-os em tumores benignos e malignos, com base no processamento de imagens e técnicas de reconhecimento de padrões. “Atualmente, temos dois tipos de sistemas para o diagnóstico: CAD – um sistema de detecção assistida por computador e o CADx – um sistema de detecção e diagnóstico também assistida por computador. A metodologia que propomos tem o intuito de complementar o CADx. No sistema, são realizadas várias etapas: reconhecimento dos nódulos, a segmentação desses nódulos e sua classificação, sendo esta última o foco do nosso trabalho”, explicou o estudante.

Assim, a metodologia proposta utilizou apenas características de textura para classificação de nódulos pulmonares. “Trabalhamos com o nódulo segmentado em imagem 3D, no qual as diferenças de cores correspondiam às texturas diferentes. A partir daí, podemos classificar o nódulo em benigno ou maligno”, completou.

O conhecimento é transformador

Wector não acreditava que seu curso poderia ter conexão com a área da saúde. “Foi uma surpresa, para mim, contribuir com a medicina, pois entramos no curso de computação com a mente limitada, pensando em criar apenas programas para empresas bancárias, jogos para celulares ou aplicativos. A oportunidade que a UFMA nos ofereceu foi singular, pois desenvolvemos nosso trabalho no Núcleo de Computação Aplicada da instituição”, disse.

Depois da publicação do artigo, o jovem percebeu que é imprescindível os estudos e aperfeiçoamento nas imagens constituídas, principalmente, por tomografia computadorizada (TC), para auxiliar no diagnóstico do médico. “A maneira mais fácil de diagnosticar o câncer de pulmão é por meio de raio-X do tórax complementado por tomografia computadorizada, no entanto a detecção de nódulos nas áreas das imagens de TC não é uma tarefa fácil, uma vez que as densidades dos nódulos podem ser semelhantes às das outras estruturas pulmonares”, ressaltou.

O impacto na sociedade

O trabalho dos estudantes tiveram resultados superiores aos estudos já realizados na mesma área, com a melhor sensibilidade de 93,42%, especificidade de 91,21%, acurácia de 91,81% e área sob a curva ROC, que é a medida do desempenho do modelo baseada em classificação, de 0,94.

A metodologia proposta foi testada em imagens de TC utilizando a base de dados gratuita, intitulada Lung Image Database Consortium e Image Database Resource Initiative (LIDC-IDRI), criada pelo Instituto Nacional do Câncer e pela Fundação para os Institutos Nacionais de Saúde.

“Entendemos que as ferramentas computacionais podem fornecer uma segunda opinião aos médicos especialistas e o nosso papel é facilitar essa interação ajudando-os a levar um tratamento mais adequado e eficaz para os pacientes. Dessa maneira, essa técnica poderá ser integrada a um sistema de diagnóstico na Tomografia Computadorizada para análise do nódulo, com a precisão de demonstrar, em tantos por centos de certeza, se o nódulo é benigno ou maligno”, ressaltou Wector.

Além de aumentar a precisão do diagnóstico de câncer de pulmão, o estudo contribuirá para a diminuição de gastos do dinheiro público. “Se tivermos diagnósticos mais precisos, principalmente no sistema público de saúde, não teremos biópsias inconsistentes sendo realizadas, consequentemente, diminuirá o número de operações, gerando, diretamente, a diminuição de gastos médicos”, finalizou.