Weverton participa de caminhada de Haddad em São Luis

Ao lado do governador Flávio Dino (PCdoB) e de diversas lideranças políticas de São Luis e do interior do estado, o deputado federal Weverton (PDT), eleito senador no último dia 7, participou, neste domingo (21), de uma caminhada do candidato à Presidência da República Fernando Haddad (PT). “Estamos do lado da democracia e do lado certo da história. Vamos dizer neste segundo turno não à intolerância, não ao discurso de ódio, não ao fascismo. Queremos o debate, queremos discutir propostas, queremos discutir o Brasil”, declarou.
Weverton lembrou que no primeiro turno das eleições o PDT tinha Ciro Gomes como seu candidato a presidente, mas que infelizmente não foi possível ele seguir para o segundo turno. E, que, sendo assim, agora seu candidato é o Haddad. “É 13! Aqui nós vamos fazer a nossa parte”, falou, chamando a população do Maranhão para fazer a mesma escolha.
Na reta final para o segundo turno das eleições, marcada para o dia 28, o ato arrastou uma multidão pelas ruas do bairro do Anil, em São Luis. Haddad falou que viajou por todas as regiões do Nordeste e, que, como isto fazia um tempo, está voltando para reiterar o compromisso com esta região, que só deu boas notícias para o Brasil desde o início do século, aumentando sua participação no PIB, as oportunidades educacionais, as oportunidades de empreendedorismo, entre outras. “Enfim, o Nordeste vem perdendo ímpeto nos últimos dois anos em função das políticas recessivas do atual governo. E é importante retomar o crescimento desta região”, ressaltou o candidato.

Flávio Dino vence no 1º turno; Weverton e Eliziane ampliam vantagem para o Senado

A última pesquisa Exata/JP mostra que o governador Flávio Dino mantém ampla vantagem sobre seus adversários e deve ser reeleito neste domingo no primeiro turno. De acordo com a pesquisa, Flávio tem 62% das intenções de votos válidos.

O levantamento foi publicado pelo Jornal Pequeno neste sábado (6), véspera da eleição.

Flávio tem mais que o dobro de Roseana Sarney, com 29%. Em seguida, vêm Maura Jorge (6%) e Roberto Rocha (3%). Odívio Neto e Ramon Zapata não pontuaram.

Senado

Para o Senado, a pesquisa mostra que os dois candidatos da chapa de Flávio ampliaram a vantagem sobre os demais concorrentes e lideram com folga. Eles têm mais de dez pontos de diferença sobre os candidatos das famílias Sarney e Lobão.

Neste ano, os eleitores votam em dois senadores.

Weverton cresceu de 31% para 36% de intenções de votos totais. Eliziane Gama subiu de 28% para 33%.

Já Edison Lobão foi de 26% para 24%. Sarney Filhou passou de 23% para 21%.

Depois vêm Zé Reinaldo (14%), Alexandre Almeida (10%), Samuel Campelo (2%) e Preta Lú (2%). Saulo Pinto e Saulo Arcangeli têm 1% cada. Iêgo Brunno não pontuou. Votos brancos e nulos somam 30%. Indecisos são 26%.

Registro

A pesquisa Exata/JP ouviu 1.400 pessoas entre os dias 2 e 4 de outubro. A margem de erro é de 3,3 pontos para mais ou para menos. O registro da pesquisa no TSE é o MA-07634/18.

Econométrica: Flávio vence com 62%; Eliziane e Weverton são líderes isolados para o Senado

A nova pesquisa Econométrica, divulgada nesta segunda-feira (1), mostra que o governador Flávio Dino está consolidado em primeiro lugar na corrida eleitoral, com ampla vantagem sobre a segunda colocada. Flávio aparece com 61,9% dos votos válidos.

É mais que o dobro de Roseana Sarney, que tem 29,9% das intenções de voto. Em seguida, vêm Maura Jorge (5,3%), Roberto Rocha (2,5%), Ramon Zapata (0,4%) e Odívio Neto (0,1%).

Senado

Para o Senado, os dois candidatos de Flávio Dino lideram com boa vantagem sobre os demais concorrentes. Neste ano, o eleitor vota em dois senadores.

Weverton Rocha tem 33,1% das intenções totais de voto, e Eliziane Gama aparece com 30%.

Atrás deles estão Sarney Filho, com 23,5%, e Edison Lobão, com 23,1%. A lista ainda tem Zé Reinaldo (9,8%), Alexandre Almeida (5,7%), Samuel Campelo (1,7%), Iêgo Brunno (1,3%), Preta Lú (1,1%), Saulo Arcangeli (0,8%) e Saulo Pinto (0,5%).

Brancos e nulos são 17,9%. E 51,5% não souberam responder. A soma total dá 200% porque o eleitor vota em dois senadores.

Registro

A pesquisa foi feita entre os dias 27 e 30 de setembro, com 1.411 entrevistados em todas as regiões do Maranhão. A margem de erro é de 2,6 pontos para mais ou para menos. O levantamento está registrado sob o número MA-01075/2018.

Pesquisa Data M: Flávio Dino vence no 1º turno. Eliziane e Weverton lideram ao Senado

A pesquisa Data M divulgada nesta terça-feira (25) pelo Jornal Pequeno confirma a ampla vantagem do governador Flávio Dino na disputa eleitoral. Ele aparece com 59,5% das intenções de votos válidos, o que o levaria à vitória em primeiro turno se a votação fosse hoje. A pesquisa foi encomendada pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado do Maranhão.

De acordo com o levantamento, Roseana Sarney tem 33,8% das intenções de votos válidos, contra 4,1% de Maura Jorge, 1,9% de Roberto Rocha, 0,6% de Ramon Zapata e 0,1% de Odívio Neto.

Senado

Na disputa pelo Senado, Weverton Rocha e Eliziane Gama lideram. Ele tem 29,9% das intenções de votos. Ela tem 29,4%. Ambos são da chapa de Flávio Dino. Neste ano, os eleitores votam em dois senadores.

Em seguida, aparecem Edison Lobão (22,3%), Sarney Filho (21,4%), José Reinaldo Tavares (9,7%), Alexandre Almeida (7,5%), Preta Lú (1,5%), Samuel Campelo (1,1%), Saulo Arcangeli (0,7%), Iêgo Bruno (0,3%) e Saulo Pinto (0,3). Brancos, nulos e indecisos são 75,9%. O somatório total dá 200% porque o eleitor vota em dois senadores.

Registro

A pesquisa do instituto Data M, contratada pelo SINDUSCON-MA, foi realizada entre 19 e 21 de setembro, ouvindo 1500 pessoas e está registrada no TRE com o número MA-07468/2018. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

Eliziane e Weverton crescem na disputa ao Senado, revela nova pesquisa Econométrica

A nova pesquisa Econométrica divulgada neste sábado (22) pela Rádio FC FM mostra que Eliziane Gama (PPS) e Weverton Rocha (PDT) cresceram em relação ao levantamento passado e agora aparecem na frente da disputa pelo Senado, a duas semanas do dia da votação. Neste ano, o eleitor vota em dois senadores. Eliziane e Weverton são da chapa de Flávio Dino.

Na amostragem publicada pelo instituto no início de setembro, Eliziane Gama aparecia em segundo, com 24%, e agora tem 26,8%.

Weverton, que ocupava a quarta posição no início do mês com 20% das intenções de voto, cresceu mais de seis pontos percentuais e agora aparece tecnicamente empatado com a candidata do PPS, com 26,5%.

Ainda segundo o levantamento, Sarney Filho (PV), que tinha 25,7%, caiu e agora tem 21,2%. Já o candidato Edison Lobão (MDB), que liderava com 26,3%, registrou queda de mais de seis pontos percentuais e foi para a quarta posição com 19,8%.

Depois vêm os candidatos Zé Reinaldo (PSDB), com 12,5%; Alexandre Almeida (PSDB), com 7,0%; Preta Lú (PSTU), com 1,7%; Iêgo Brunno (PCB), com 1,0%; Samuel Campelo (PSL), com 0,7%, Saulo Arcangeli (PSTU), com 0,6% e Saulo Pinto (PSOL), com 0,5%. Brancos e nulos somaram 26,6%; e 55% disseram não saber ou não responderam.

A soma total dá 200% porque neste ano os eleitores votam em dois senadores.

Registrada no TSE sob o nº MA-04166/2018, a pesquisa Econométrica ouviu 1.437 de 48 municípios do Maranhão entre os dias 15 a 19 de setembro de 2018. O intervalo de confiança é de 95%, e a margem de erro é de 2,6 pontos para mais ou para menos.

Weverton aparece, pela quarta vez, na lista dos 100 Cabeças do Congresso

Pelo quarto ano consecutivo, o deputado federal e candidato ao Senado, Weverton (PDT), aparece na lista do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (DIAP), como um dos “100 Cabeças do Congresso
Nacional”. Na lista de 2018, publicada nesta segunda-feira (17), o trabalhista apareceu na categoria Negociador da elite parlamentar.

Com apenas cinco anos de mandato parlamentar, Weverton tem se destacado entre seus pares por ter excelente trânsito e capacidade de negociação, o que o colocou na lista do DIAP nos anos de 2015, 2016 e 2017.

Os “Cabeças” do Congresso Nacional são os parlamentares que conseguem se destacar dos demais pelo exercício de conduzir debates, negociações, votações, articulações e formulações. A pesquisa, que teve sua 1ª edição
publicada em 1994, incluiu apenas os parlamentares que estavam no efetivo exercício do mandato no período de avaliação, correspondente ao período de fevereiro a julho de 2018.

Para o levantamento, o departamento realizou entrevistas com deputados e senadores, assessores das duas Casas do Congresso, jornalistas, cientistas e analistas políticos. Cada parlamentar foi analisado cuidadosamente, como suas atividades profissionais, os vínculos com empresas ou organizações econômicas ou de classe, a formação e vida
acadêmica, além de levantamentos minuciosos de pronunciamentos, apresentação de proposições, resultados de votações, intervenções nos debates do Legislativo, frequência com que é citado na imprensa, temas preferenciais, cargos públicos exercidos dentro e fora do Congresso, relatorias de matérias relevantes, forças ou grupos políticos de que faça parte, além de um exame minucioso dos perfis político e ideológico de cada parlamentar.

A categoria dos Negociadores, onde Weverton foi classificado, é destinada em geral a líderes ou vice-líderes partidários, parlamentares que, investidos de autoridade para firmar e honrar compromissos, sentam-se à mesa de negociação respaldados para tomar decisões. A categoria destaca que, para ser um bom negociador, é preciso
credibilidade, controle emocional, habilidade no uso das palavras, discrição e, sobretudo, sem abrir mão de suas convicções políticas, respeitar a vontade da maioria mantendo coeso seu grupo político.

“Vamos levar o videomonitoramento para as cidades”, diz Flávio Dino em bate-papo com Weverton e internautas

Flávio Dino e Weverton Rocha, que é candidato ao Senado, bateram um papo com internautas na noite desta segunda-feira (3), abordando temas como saúde, emprego, segurança e educação.

Para a segurança, Flávio disse que “a meta é ter mais policiais, vamos continuar chamando remanescentes do concurso público, mais viaturas e temos agora um novo objetivo, que é o videomonitoramento. Tem em São Luís e vamos levar para outras cidades do Estado”, disse.

Trata-se de câmeras instaladas no alto de postes para a polícia monitorar trechos da cidade e combater a violência.

Não são câmeras que monitoram o trânsito. Com o videomonitoramento, o cidadão aciona rapidamente a polícia em caso de emergência. Os postes têm sistema de voz, microfone e alto falante.

Emprego

A geração de empregos foi considerada prioridade durante a conversa. Para Weverton, é preciso reforçar cada vez mais a união entre iniciativa pública e privada. Ele ressaltou que o volume de obras públicas representa uma grande fonte de empregos, como tem ocorrido desde 2015.

“Desde o Mais Asfalto até o Rua Digna, são condições reais que conseguem fazer que o emprego seja gerado”, disse o candidato ao Senado. “Mas, para tudo isso acontecer, é preciso preparar, e aí vem a outra frente, que está dando certo. Hoje temos os IEMAS, que preparam os jovens para o mundo do trabalho”, acrescentou.

“Quando esse jovem está preparado, o empresário vai ser estimulado a contratar”, concluiu Weverton.

Fim dos privilégios

Um dos internautas perguntou a Flávio sobre as acusações infundadas – feitas por determinados grupos políticos que perderam privilégios no Maranhão –, alegando que o governador teria colocado fim a programas sociais: “Quero saber qual. O que acabei foi com a violência, o caos em Pedrinhas, a corrupção, a compra de lagosta e caviar com dinheiro público”.

“Acabei com passeios de helicóptero que eles viviam usando em passeios para a praia privada deles. Estamos acabando com as escolas de taipa. Foi isso que a gente acabou, com as coisas erradas. No resto estamos avançando, progredindo.”

“Isso também vale como alerta para a gente estar atento com a verdade, é uma coisa importante. Quem caminha com a verdade não tem medo de debate nenhum. E a verdade anda conosco, graças a Deus”, disse Flávio.

“Conversinha”

O governador também criticou as propostas feitas por outros candidatos para cortar investimentos: “Ainda tem a essa altura do campeonato gente falando aqui no Maranhão nesse negócio de enxugamento de Estado. Querem enxugar Restaurante Popular, Bolsa Escola, Escola Digna, essa conversinha”.