Trabalhadores ruais ocupam sede do Incra

Segundo a superintendência do Incra no Maranhão, todo o processo de ocupação ocorreu de forma pacífica

Trabalhadores ruais ligados ao Movimento dos Sem terra (MST) ocuparam a sede da superintendência do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), em São Luís, na manhã desta terça-feira (18).

Segundo os manifestantes, a ocupação faz parte das ações da Jornada de Lutas Nacional pela Reforma Agrária, que pede o assentamento de cerca de 120 mil famílias em diversos estados do país.

No Maranhão, os manifestantes tentam a desapropriação de terras em Imperatriz, Açailância e Pindaré-Mirim, para a criação de assentamentos. Além de terras, o movimento também pede liberação de crédito e construção de escolas. As sedes de superintendências do Instituto foram ocupadas em vários estados do Brasil.

Segundo o superintendente do Incra no Maranhão, George de Melo Aragão todo o processo de ocupação ocorreu de forma pacífica. “Eles tem uma pauta bem extensa que nos foi entregue. Chegaram pela manhã e não impediram que nenhum funcionário entrasse, está ocorrendo tudo bem. Amanhã às 15h nos reuniremos com o movimento para falar sobre as reivindicações”, disse.

De acordo com Aragão, vários processos de desapropriação já estão finalizados, esperando apenas o recurso. “Está tudo em andamento. É prioridado do governo entregar os títulos de terra”, ressaltou.

Deixe uma resposta