Trupe De Pernas Pro Ar apresenta ‘Automákina’ em São Luís nesta quinta

Projeto envolve oficinas, intercâmbios com grupos locais e apresentações do espetáculo/instalação.

O Maranhão e a Bahia serão os próximos portos/espaços onde a Automákina irá aportar e levar ao público seu universo deslizante e mágico. O Grupo De Pernas Pro Ar, sólido e longevo grupo de teatro gaúcho, é o responsável por esta circulação, que estará no Maranhão de 29 de maio a 2 de junho e na Bahia de 5 a 15 de junho graças ao patrocínio do programa Petrobras Distribuidora de Cultura 2017/2018. A realização é do Grupo de Teatro De Pernas Pro Ar e Ministério da Cultura – Governo Federal.

“Automákina – Universo Deslizante”, espetáculo de teatro de rua, trata de uma questão pertinente a todos os homens de todos os tempos: a arte da sobrevivência. Com uma linguagem que mescla o simbolismo do teatro de bonecos com seus personagens autômatos numa metáfora à existência humana, a montagem traz o virtuosismo das técnicas circenses e a poética do teatro de rua. Seu cenário móvel, a ‘automákina’ é resultado de uma pesquisa ousada e inovadora na qual o grupo se propõe a levar para rua um aparato cênico ímpar em qualidade visual e sonora, uma máquina gigante medindo sete metros de comprimento, por oito metros de altura, potencializando a dramaticidade do espetáculo.

A música, criada exclusivamente para o espetáculo, complementa o aparato cênico e a atuação de Luciano Wieser, o ator que comanda a ‘Automákina’ no universo deslizante. Executada ao vivo com efeitos de som mecânico e com instrumentos musicais construídos pelo grupo enriquece e ilumina o trabalho cênico. O trabalho do ator e sua relação com os bonecos, com o cenário móvel, com a música e os instrumentos, além da relação com o público determinam o desenvolvimento de uma dramaturgia dinâmica e de grande impacto sobre as pessoas.

O espetáculo/instalação Automákina começa antes de acontecer. Na verdade é um processo de nove horas desde sua montagem e apresentação. A montagem e a desmontagem são abertas à comunidade, tornando todo o trabalho parte de um todo. “Automákina – Universo Deslizante” foi feito para ganhar as ruas e chegar aos espaços inusitados e apresentar o mundo do Duque de Hosain’g ao público: um mundo portátil, pessoal e impenetrável.

Concebido pensando no olhar do próprio personagem como arquiteto, construtor do seu mundo, o processo de construção da nave foi desenvolvido simultaneamente com a criação do personagem. Um universo sobre rodas para um só homem, uma máquina gigante construída pelo próprio Duque de Hosain’g, num trabalho solitário e disciplinado que durou três anos, nos quais nasceram engenhocas funcionais, bonecos manipulados por fios e automaticamente, instrumentos musicais adaptados e criados exclusivamente para esta viagem, movimentos corporais adaptados à densidade deste novo mundo. Pronta a máquina, criada a vida, inicia-se a viagem.

SOBRE O GRUPO 

Com um trabalho continuado em artes cênicas desde 1988, o De Pernas Pro Ar desenvolve seus trabalhos na sua sede batizada Inventário – Espaço Criativo, na cidade de Canoas/RS. Conquistou vários prêmios do governo federal e tem circulado pelos principais festivais de teatro do país. Em 2015 circulou pelo SESC Palco Giratório em 24 estados e é um dos grupos artísticos de referência do Rio Grande do Sul. Seus espetáculos propõem novas formas de se comunicar com o espaço urbano e com o público, utilizando uma linguagem característica, que borra as fronteiras da arte, fazendo uma compilação entre o trabalho do ator, o teatro de animação, o circo, a música e as artes visuais, num processo que se caracterizou pela forma simples, simbólica e poética de se comunicar.

As marcas fundamentais do grupo vêm pela opção ao espaço da rua, com grandes cenografias e maquinarias de cena, verdadeiras engenharias de engenhocas, além de figurinos excêntricos, instrumentos musicais e bonecos com mecanismos de manipulação inusitados que dialogam com o trabalho multifacetado do ator, provocando uma dramaturgia peculiar, sem fala, propondo espetáculos com experimentos curiosos e instigantes.

Luciano Wieser e Raquel Durigon são fundadores do grupo que se caracteriza pela estrutura familiar, muito comum nas famílias circenses e bonequeiras, onde os pais passam para outras gerações o seu amor a arte. E buscam na parceria com outros artistas e diretores, sonhos em comum para realizar suas propostas trabalho. O grupo mantém seus espetáculos em repertório, além de um acervo de cenários móvel e mais de 50 bonecos únicos, valorizando a sua produção artística e se estabelecendo como referência e memória para sua cidade no Rio Grande do Sul.

Deixe uma resposta