UFMA define novas medidas de segurança

Ações foram definidas durante reunião com a Polícia Militar

Casos de estupro ocorridos nas dependências da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), um deles registrado, na última segunda-feira (3), no qual foi vítima uma estudante universitária motivaram uma reunião emergencial do Conselho de Segurança da instituição para definir novas medidas de segurança. Na reunião, a  Polícia Militar em conjunto com a UFMA definiu ações a serem realizadas na cidade universitária. A secretária de Estado da Mulher, Laurinda Pinto também esteve presente.

Um posto avançado da Polícia Militar na Cidade Universitária e o reforço de rondas ostensivas serão as primeiras medidas a serem adotadas. A iniciativa faz parte de um plano de segurança para a área do Itaqui-Bacanga, composta por seis postos e efetivo de mais de 200 policiais militares para a região.

O tenente-coronel Edvaldo Mesquista, comandante do 1º BPM, explicou como é feito o policiamento na região. “Hoje já realizamos patrulhamento ostensivo e apoio a grandes eventos, mas esperamos, o mais breve possível, colocar um efetivo exclusivo para o monitoramento da UFMA, com pessoas capacitadas para o diálogo com os alunos”, disse Mesquita.

 

 Investigações

O caso é investigado pela Delegacia Especial da Mulher (DEM).Imagens colhidas de câmera de segurança já estão em poder da polícia e ajudarão na identificação e prisão do suspeito.

 A UFMA afirmou que está prestando todo o auxílio e acompanhamento à estudante e à família da vítima. “Todos nós somos responsáveis pelo que acontece na universidade. A polícia militar está autorizada a circular pelos prédios da UFMA, e vamos formar uma agenda de ações de políticas públicas para a mulher e de sensibilização da comunidade acadêmica para a questão. Não vamos ficar de braços cruzados nessa situação”, declarou a reitora Nair Portela.

 

Deixe uma resposta