Você escreve Campo de Perizes ou de Peris?

O pesquisador, turismólogo e escritor António Noberto, como membro fundador da Academia Ludovicence de Letras (ALL) e sócio efetivo do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão (IHGM) nos traz à seguinte questão em artigo publicado em 2015: Você escreve Campo de Perizes ou de Peris?

A questão ainda é relevante, pois, até hoje, a cada feriado prolongado que se aproxima ao digitar “no Google imagem as palavras ‘Campo de Perizes’ o que se vê são inúmeras fotos de engarrafamentos e acidentes de trânsito”, como ele explica em texto. Mas, segundo o escritor, o nome correto do lugar não é Campo de Perizes e sim Campo de Peris.

A resposta é simples: o termo é de origem tupi e deve ser grafado com dois “i”, resultando em piri, que deu nome a lugares como Piripiri, no Piauí, Peri Mirim (que quer dizer capim ou junco pequeno) e Peritoró, no Maranhão. A forma mais correta, portanto, deveria ser Campo de Piris. Pronunciar e escrever Campo de Peris já seria um bom começo.

Para ele, “continuar pronunciando e escrevendo Campo de Perizes é negar que em São Luís se fala ou se falou o melhor português do Brasil ou que algum dia existiu uma Atenas nestas plagas de escritores e poetas”. E faz todo sentido, assim como negamos a origem indígena dos termos Araçagi e Jaracati nos bairros da capital, ao inserirmos a letra de origem inglesa “y”.

 

2 thoughts on “Você escreve Campo de Perizes ou de Peris?

  1. Segundo o”DICCIONARIO DA LINGUA TUPY – CHAMADA DE LINGUA GERAL DOS INDIGENAS DO BRAZIL” por A. Gonçalves Dias, PERY, assim mesmo, grafado com “Y” significa junco ou esteira. A edição de 1858 é a mais antiga obra do gênero.

  2. Interessante ver: “ESTUDOS TUPIS E TUPIS-GUARANIS _ Confrontos e Revisões” de Frederico G. Edelweiss, edição da Livraria Brasiliana Editôra, 1969.

Deixe uma resposta