Aged fiscaliza fábrica de briquetes em Balsas

A Agência Estadual de Defesa Agropecuária (Aged) do Maranhão está fiscalizando a fábrica de briquetes localizada no Distrito Industrial do… [ ]

3 de agosto de 2017

A Agência Estadual de Defesa Agropecuária (Aged) do Maranhão está fiscalizando a fábrica de briquetes localizada no Distrito Industrial do município de Balsas, no sul do Maranhão. Briquetes são blocos densos e compactos de materiais energéticos, geralmente utilizados para engorda de animais em confinamento, podendo ser oferecido no próprio cocho.

Entre as ações, o gestor da Unidade Regional de Balsas, Eugenio Pires, verificou os benefícios do trabalho de aproveitamento do resíduo do algodão com a qual a fábrica utiliza na produção de alimentação animal, principalmente no período da seca. A fábrica produz briquetes de resíduos de algodão com capacidade de, aproximadamente, 20 toneladas por dia, fazendo uma média de 400 a 500 toneladas por mês.

Os briquetes são uma alternativa para alimentação de bovinos, ovinos, caprinos e equinos. É um produto economicamente viável para ser usado no período de seca por ser produzido a partir do processo de trituração e prensagem do resíduo de algodão, o qual a região é um grande polo produtor.

Para o criador, há vantagens na utilização dos briquetes. Esse alimento não provoca acidose ruminal nos animais, não é fermentado e tem custo reduzido. Necessita de pouco espaço para armazenamento, sendo seis vezes menor quando comparado ao produto in natura, além de gerar economia de mão de obra e pagamento de fretes.

O gestor da Unidade Regional da Aged em Balsas, Eugenio Pires, destaca a importância da fabricação desses produtos para o rebanho de Balsas. “É relevante o aproveitamento dos resíduos de algodão oriundos do beneficiamento, tanto para a geração de renda quanto para a preservação do meio ambiente”, comentou.

Eugenio Pires explicou que a produção de briquetes é uma alternativa energética muito atrativa e com grande potencial de aceitação de mercado. “É importante destacar a possibilidade de utilização de outros tipos de resíduos orgânicos”, afirmou.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!