Alcântara recebe seminário preparatório para Conferência Metropolitana da Grande São Luís

Nesta terça-feira (19), o município de Alcântara realiza o seminário preparatório para a I Conferência Metropolitana da Grande São Luís…. [ ]

19 de setembro de 2017

Nesta terça-feira (19), o município de Alcântara realiza o seminário preparatório para a I Conferência Metropolitana da Grande São Luís. O evento ocorrerá na Unidade Integrada Presidente Kennedy, na Rua do Sol, nº 21, no bairro Caravela. Na oportunidade devem ser debatidos os temas que formam os eixos temáticos: saneamento, educação, desenvolvimento social, turismo e mobilidade urbana.

Devem participar das discussões, o prefeito Anderson Araújo; o presidente da Agência Executiva Metropolitana, Pedro Lucas Fernandes; autoridades locais e membros da sociedade civil organizada.

O último seminário metropolitano foi realizado em São José de Ribamar, a segunda maior cidade da região, no Campus do Instituto Federal do Maranhão (IFMA) e contou com a participação de técnicos de vários órgãos do Governo do Maranhão. “O seminário, é um passo importante de uma discussão antiga e que vai trazer, sobretudo, desenvolvimento para a população”, afirmou o prefeito Luís Fernando.

Ao final dos treze seminários preparatórios, será produzido um documento consolidado dos problemas relativos às temáticas dos grupos de trabalho e as respectivas diretrizes de soluções. Além disso, técnicos do Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc) do Maranhão apresentarão o Plano Diretor de Desenvolvimento (PDDI), que será elaborado em parceria com a Agência Executiva Metropolitana.

É através do PDDI que serão determinadas as diretrizes de atuação nos municípios da Região Metropolitana da Grande São Luís. Os seminários também contam com a importante colaboração das Secretarias de Estado das Cidades (Secid), Desenvolvimento Social (Sedes), Educação (Seduc) e Turismo (Sectur), que enviam técnicos para fazer exposições sobre temas relacionados à discussão.

Em São José de Ribamar, a professora Daiane Machado participou do eixo educação, que definiu cinco sugestões para o melhoramento das políticas públicas, entre elas: gratuidade do transporte coletivo para alunos da rede pública com carteira e identificação; implantação e criação de polos de educação superior (EAD ou presencial); fomento à prática desportiva e cultural, de acordo com a realidade de cada município; acessibilidade dos prédios públicos e implantação de programas de atendimento às pessoas com necessidades especiais; e implementação de política de formação continuada. Essas cinco propostas serão votadas na conferência estadual com outras sugestões escolhidas nos demais municípios, além de outras propostas colhidas nos demais grupos temáticos.

Para Daiane Machado, dar voz a população é uma medida eficaz que pode fazer a diferença nesse modelo de gestão. “São necessidades e dificuldades que a gente tem aqui na área da educação, então com essas propostas que a gente votou, com certeza vai dar tudo certo”, comentou.

Os seminários preparatórios começaram no início deste mês, no município de Axixá. O presidente da Agência Executiva Metropolitana, Pedro Lucas Fernandes; a prefeita de Axixá, Sônia Campos; e membros da sociedade civil, se reuniram na Unidade Integrada Maria Pereira Reis, com o objetivo de consolidar o conjunto de propostas relativas aos temas abordados para apresentação em plenária da I Conferência Metropolitana e eleger os representantes da sociedade civil, que irão compor o Conselho Metropolitano.

Em Presidente Juscelino e Cachoeira Grande, os gestores municipais comemoraram a realização dos seminários nos municípios, porque isso deixa uma certeza de que agora eles poderão se beneficiar através do processo de metropolização.

Em Cachoeira Grande, o prefeito Antônio Ataide Matos de Pinho abriu o evento ao lado do presidente da Agência Executiva Metropolitana, Pedro Lucas Fernandes, que convidou a sociedade civil para se engajar no processo de metropolização.

Em Presidente Juscelino, o Seminário Metropolitano, como também são chamados os seminários preparatórios, foi aberto com uma apresentação artística ao som do tambor de crioula Dona Maroca, que é típico da cidade. No município, também houve envolvimento dos moradores e poder público. O apoio do prefeito Magno Teixeira foi fundamental para a realização do evento, que discutiu os interesses regionais e elegeu sete delegados para a eleição em plenária.

Em Rosário, o otimismo também tomou conta de autoridades e população. A Câmara de Vereadores ficou lotada na manhã da última terça-feira (12), durante a abertura dos trabalhos do Seminário Metropolitano. A prefeita Irlahi Linhares foi a anfitriã e deu boas-vindas às autoridades membros da sociedade civil, presentes na solenidade. Na quarta-feira (13), foram realizados dois seminários simultaneamente. Em Bacabeira, houve a intensa participação de estudantes.

Em Santa Rita, o encontro tratou de propostas e soluções, que devem definir as funções públicas de interesse comum. A cidade elegeu seus representantes, que na ocasião apontaram as principais demandas do município e as potencialidades, listadas em um relatório. A atividade marca um momento democrático, de quem realmente entende dos problemas do município, é o que diz a secretária de Relações Institucionais de Santa Rita, Teresa Cristina. “É muito importante esse intercâmbio, essa ligação que a população de Santa Rita vai ter com a capital São Luís, porque isso vai trazer desenvolvimento para a cidade, não só da população, mas também da economia”, disse.

As cidades de Morros e Icatú receberam, na última sexta-feira (15), a quarta edição do Seminário Preparatório para a primeira Conferência Metropolitana. Na cidade de Morros, o prefeito Sidrack Feitosa, disse que além da atenção à questão do destino final dos resíduos sólidos, a cidade necessita aquecer o turismo, potencializando as riquezas e belezas de Morros. “Essa nova etapa da região metropolitana, que é a parte dos diálogos em cada um dos municípios, chamando a população para ver as maiores dificuldades e necessidades, vai trazer muito benefício, porque a gente traz o povo para participar, e com isso nós vamos oferecer e desenvolver algumas áreas, como o turismo”, disse.

No município de Icatú, o prefeito José Ribamar Moreira Gonçalves, conhecido como ‘Dunga’, convocou a sociedade civil para contribuiu com sugestões amplas, que ajudem as pessoas que vivem na região.

Cada seminário reuniu cerca de 150 pessoas e em média 15 delegados foram eleitos em cada localidade. A intenção é reunir candidatos para disputar vagas no Conselho Participativo biênio 2017/2019, que deve subsidiar as proposições que serão discutidas pelo Colegiado Metropolitano, composto pelos 13 prefeitos, secretários de Estado, presidente da Agência Metropolitana e pelo governador Flávio Dino.

“Por determinação do governador Flávio Dino, estamos avançando no processo de metropolização, cumprindo o que determina a Lei Complementar nº 174/2015 e o Estatuto da Metrópole. A criação da Agem, os seminários e a conferência servem para implementar a gestão plena da região metropolitana e da gestão interfederativa”, explicou Pedro Lucas Fernandes, que fez um balanço das ações. “Fico muito feliz em ver a população desses municípios participando e as prefeituras também contribuindo para essa construção, junto com o Governo do Maranhão. Ainda temos outras cidades para percorrer, mas com certeza, ver esse empenho de todos, já nos deixa com a sensação de dever cumprido”, ressaltou.

As próximas edições do Seminário Metropolitano estão previstas para São Luís, no dia 21, e em Raposa e Paço do Lumiar no dia 22.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!