AGRICULTURA

Assistência técnica e gestão para mais de mil propriedades rurais

Com o objetivo de aumentar a produção, adotar e incorporar novas tecnologias no processo produtivo e facilitar o acesso ao… [ ]

21 de fevereiro de 2021

Com o objetivo de aumentar a produção, adotar e incorporar novas tecnologias no processo produtivo e facilitar o acesso ao crédito para produtores, o Governo do Maranhão, por meio da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Pesca, contrata serviços de assistência técnica e gestão para as cadeias produtivas de mais de mil propriedades rurais maranhenses.

Hortifruticultura, mandioca, mel, carne e couro, ovinocaprinocultura e pescado são as cadeias produtivas prioritárias nesta etapa do programa “Mais Produção” que abrange todas as regiões do Maranhão. As ações previstas também têm como objetivo dinamizar a produção da cadeia produtiva de alimentos, aquecer a economia, gerando empregos e impulsionando a renda das famílias.

“Queremos capacitar os técnicos e fazer esse acompanhamento mais próximo junto ao grupo de produtores de todas as regiões do Maranhão. Vivemos um momento específico de desenvolvimento onde a agricultura e a agropecuária têm sido um dos carros-chefes da economia maranhense. Queremos trabalhar com novos produtores, promovendo o acesso à tecnologia e à assistência técnica que é um dos gargalos de qualquer área agrícola. Vamos continuar trabalhando, focando nos produtores que querem adentrar na área comercial do agronegócio”, disse Sérgio Delmiro, secretário estadual de Agricultura, Pecuária e Pesca.

Serão contratados em 2021, 50 profissionais – 5 coordenadores e 45 técnicos – que atuarão diretamente nas cadeias produtivas prioritárias nas mais diversas regiões do estado. A assistência técnica será voltada para os produtores do programa Mais Assistência, que estão no ponto de virada da passagem da agricultura subsistência para a agricultura comercial.

O programa assistirá cerca de 1.125 propriedades com perfil voltado para a área comercial. Segundo o secretário estadual de Agricultura, serão selecionados técnicos nas regiões, que já conhecem e atuam na assistência técnica desses produtores.

Residência Profissional em Ciências Agrárias

Outra importante ação agrícola é a criação do programa de Residência Profissional em Ciências Agrárias, divulgada no último dia 16 de fevereiro pelo governador Flávio Dino.

A Residência Agropecuária é uma parceria entre Sagrima, Uema e Fapema, em que será criado um programa com 100 vagas para profissionais formados até 2 anos. O profissional recém-formado será apresentado a empresas que atuam no agronegócio maranhense, que trabalham com alta tecnologia, com o objetivo de dar continuidade ao aprendizado profissional.

“A residência é voltada para profissionais que algumas vezes encontram dificuldades na inserção junto ao mercado de trabalho. Será uma residência teórica e prática, com grande atuação e participação dos mesmos em empresas do agronegócio maranhense, com o objetivo de habilitar o profissional junto ao mercado de trabalho”, disse o secretário Delmiro.

A residência deve começar no início do ano agrícola, em julho de 2021 e terá duração de um ano. Poderão participar profissionais recém-formados, com até 2 anos de formação nas áreas de Agronomia, Zootecnia, Medicina Veterinária e Engenharia de Pesca. Eles serão selecionados pela Fapema, sob coordenação da Uema para atuarem junto às empresas do agronegócio maranhense.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!