EDUCAÇÃO

Cerca de 40 mil estudantes participaram do Simulado Online

“Acho que o Simulado Online é fundamental, principalmente nesse momento de isolamento. Ajuda a gente a focar nos estudos e… [ ]

27 de abril de 2020

“Acho que o Simulado Online é fundamental, principalmente nesse momento de isolamento. Ajuda a gente a focar nos estudos e a evoluir nos conhecimentos e mentalmente”. A fala é de Nickson Soares, estudante do Centro de Ensino Maria José Aragão, escola da rede estadual de ensino, na Cidade Operária. Ele acordou cedo nesse domingo (26) para realizar o I Simulado Online promovido pelo Governo do Maranhão, por meio da Secretaria Estadual de Educação (Seduc). A ação é parte da série #FiquemEmCasa Aprendendo, lançada pela Secretaria para levar conteúdo educativo a milhares de estudantes do Maranhão, durante o período de suspensão das aulas presenciais nas escolas.

No total 38.536 estudantes finalizaram as provas do Simulado Online. Os estudantes responderam 60 questões nas três áreas do conhecimento: Linguagens, Ciências Humanas, Ciências da Natureza e Matemática. O Simulado foi realizado por meio da Plataforma Google Forms.

Nos quatro cantos do Maranhão os estudantes acordaram cedo para fazer o simulado. “Eu achei que foi uma forma interessante que a Seduc adotou de estar interagindo com os alunos, fazendo com que a gente interaja, de alguma forma. Foi uma experiência ótima, não só para mim, mas tenho certeza de que para todos os alunos que participaram”, comentou Claudia Beatriz Alves da Siva, estudante do Centro de Ensino Santos Dumont, em Caxias.

Para Clara Bianca Pereira Alves, estudante da 3ª série do Ensino Médio Integral, do Centro Educa Mais Jornalista João Francisco Lisboa (Cejol), em São Luís, a prova foi muito boa, e ela deu uma dica para futuros simulados. “Acho que deveria ter mais questões de Matemática. Mas, no geral, foi muito bom. E é um exercício importante para testarmos nossos conhecimentos. E claro, para tentar ganhar o notebook”, enfatizou Clara Bianca.

Outros estudantes de várias regiões do estado se manifestaram para falar do simulado, cujas questões foram elaboradas nos moldes do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

“Eu achei a prova muito boa, porque trouxe conteúdo que já estudamos. Porém tinham questões com grau de dificuldade maior. As questões que eu mais gostei foram as que envolvem Química e Biologia”, destacou Andreza da Silva Lima, estudante do CE Maria Luiza Novaes Viana, em Buriti, na região do Baixo Parnaíba.

“Isso influencia muito porque testa os nossos conhecimentos e a nossa capacidade. Além de apontar o que precisamos melhorar”, disse a estudante Lara Emanuelle Correia, do Centro Educa Mais Maria José Macedo Costa, em Colinas.

“Gostei muito do simulado. As questões foram muito boas, só senti um pouco de abordagem sobre atualidades, voltadas para o que estamos vivendo, mas, gostei da iniciativa do governo de trazer para os alunos essa forma de aprendizado. Nos ajuda muito”, pontuou Aldemiro Oliveira Júnior, da cidade de Primeira Cruz.

O celular foi o equipamento mais utilizado para acessar o simulado. A previsão é que o resultado final saia em 48 horas, quando será possível saber quem foram os cinco melhores estudantes da rede estadual que serão premiados, cada um com um notebook, como reconhecimento ao seu desempenho no Simulado. Essa ação tem como meta valorizar e estimular os estudantes para que testassem seus conhecimentos sobre diversos assuntos vistos ao longo da vida estudantil e tenham um parâmetro de avaliação para melhorar o seu rendimento.

“A intenção do Governo do Maranhão, ao fazer esse simulado, é estimular os estudantes a permanecerem em casa, estudando, se esforçando para aprender nesse período de isolamento social. A premiação, com notebook, para os cinco estudantes da rede estadual que tiverem melhor desempenho, também foi bom estímulo para participação dos estudantes”, pontuou o secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão.

“Além disso, a série #FiquemEmCasa Aprendendo, serve como um auxílio para as equipes de saúde que estão nessa linha de frente de combate à  pandemia. Porque quanto menos pessoas tivermos nas ruas, menor será a disseminação do vírus, menor será o risco de internações hospitalares e a exposição dos profissionais de saúde. Então, todos nós estamos fazendo a nossa parte”, declarou Felipe Camarão.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!