SAÚDE

Com mais de 321 mil doses aplicadas, Prefeitura de São Luís encerrou mais uma etapa da campanha de vacinação contra Influenza/H1N1 na capital

Gestão do prefeito Edivaldo usou estratégias como ordenamento alfabético, descentralização dos postos de imunização, atendimentos em horários diferenciados e ainda… [ ]

26 de junho de 2020

Gestão do prefeito Edivaldo usou estratégias como ordenamento alfabético, descentralização dos postos de imunização, atendimentos em horários diferenciados e ainda drive thru para evitar aglomerações e imunizar todos os grupos prioritários

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus) encerrou, na sexta-feira (26), mais uma etapa da campanha contra a Influenza/H1N1 na capital maranhense. Dados da última parcial do setor de imunização da pasta apontavam que 321.768 doses haviam sido aplicadas desde março (início das ações) até o fim da tarde de quinta-feira (25), penúltimo dia de imunização. Após a campanha, a gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior fará uma nova avaliação para, com base no saldo por público-alvo, definir pela realização das ações futuras com os perfis de usuários da rede pública ainda não contemplados.

No último dia da campanha, a procura das pessoas enquadradas no público-alvo e na relação do ordenamento alfabético do dia, ou seja, cujos nomes começam entre as letras U e Z, foi considerada tranquila. A estrategia de descentralizar os locais de atendimento (46 pontos foram disponibilizados ao todo para esta fase), a separação por grupos via referência alfabética e horários diferenciados foram essenciais para evitar aglomerações nos locais de vacinação, bem como o drive thru que atendeu exclusivamente pacientes idosos ainda no começo das ações.

Nesta última fase da campanha foram vacinados profissionais das forças de segurança, pessoas com deficiência e as pessoas que não conseguiram se vacinar nas fases anteriores, os chamados retardatários. Além destes, também foram protegidos os portuários, os profissionais de transporte coletivo (motoristas e cobradores) e os caminhoneiros.

Para o secretário de Saúde de São Luís, Lula Fylho, as ações de proteção imunológica contra a influenza foram consideradas exitosas. “Nossa avaliação é que a campanha foi um sucesso. Em alguns momentos e obedecendo aos decretos governamentais, tivemos que fazer algumas revisões. Mas no fim, tivemos um saldo muito positivo”, enfatizou.

A campanha também imunizou crianças de seis meses a menores de seis anos, além de idosos acima de 60 anos de idade. Também estiveram incluídas gestantes, as puérperas (pós-parto) e trabalhadores da saúde.

SARAMPO

No início da próxima semana, a Semus se manifestará sobre as ações específicas acerca do sarampo na capital. A vacina para a doença estava sendo aplicada durante as ações contra a influenza em menor proporção e, a partir do mês de julho, passará a ser priorizada para adultos entre 20 e 49 anos.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!