PANDEMIA

Com UTIs em Hospitais Macrorregionais, Maranhão salva vidas na guerra contra o coronavírus

Os Hospitais Macrorregionais entregues a partir de 2015 têm sido fundamentais no combate ao coronavírus e para salvar vidas. As… [ ]

17 de maio de 2020

Os Hospitais Macrorregionais entregues a partir de 2015 têm sido fundamentais no combate ao coronavírus e para salvar vidas. As unidades levaram leitos de UTI para regiões onde o atendimento era muito mais precário.

São cidades como Imperatriz, Caxias, Balsas, Pinheiro e Santa Inês, onde antes a população tinha que se deslocar até São Luís para conseguir diversos tipos de tratamento.

Com as novas unidades, criou-se pela primeira vez uma rede de saúde regional, atendendo centenas de municípios.

Entre 2015 e 2019, o Governo do Maranhão entregou dez grandes novos hospitais. No interior, são os Hospitais Macrorregionais de Chapadinha, Imperatriz, Caxias, Balsas, Bacabal, Pinheiro, Santa Inês e a Maternidade de Colinas.

Na capital, são o Hospital de Traumatologia e Ortopedia (HTO) e o novo Hospital do Servidor.

Sem esses hospitais, a população estaria menos amparada no combate ao coronavírus, incluindo a falta de leitos de UTI.

Unidades equipadas

Todos os Hospitais Macrorregionais foram entregues com leitos de UTI. O resultado positivo pode ser visto agora. Apesar da curva ainda crescente de casos de coronavírus em todo o Brasil, incluindo o Maranhão, a oferta de leitos de UTI tem conseguido atender a demanda.

Mas é claro que nenhuma rede de saúde do mundo estava preparada para a pandemia do coronavírus. Por isso, a oferta tem sido aumentada dia a dia na unidades em todo o Maranhão.

Imperatriz, Caxias, Pinheiro e várias outras cidades estão recebendo mais leitos, tanto de UTI como clínicos.

“Chegamos a 1.235 leitos exclusivos para coronavírus na rede estadual. Começamos com 232. Maior esforço de ampliação e mobilização da história da saúde no Maranhão, em tão pouco tempo. E ainda há mais obras em andamento, em várias regiões”, afirmou o governador Flávio Dino.

Em Imperatriz, por exemplo, estão sendo feitas obras no Hospital Materno Infantil, houve ampliação de leitos no Macrorregional, a abertura de um ambulatório exclusivo para a doença e o reforço no atendimento da UPA municipal.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!