Defesa de Dilma entra com liminar pedindo sua volta à presidência

A defesa da ex-presidente Dilma Rousseff, que sofreu impeachment em abril do ano passado, entrou com uma limiar no Supremo… [ ]

24 de maio de 2017

A defesa da ex-presidente Dilma Rousseff, que sofreu impeachment em abril do ano passado, entrou com uma limiar no Supremo Tribunal Federal, endereçado ao ministro Alexandre de Moraes, pedindo a volta dela à cadeira da presidência da República.

O pedido chega em meio aos protestos em Brasília e Salvador pedindo a saída de Michel Temer, que era vice da petista, do cargo.

Temer é investigado pela Lava-Jato após denúncias de tentativa de obstrução da Justiça através da compra do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha.

Na petição, José Eduardo Cardozo alega as denúncias feitas contra Temer pelos executivos da JBS. “O quadro institucional do nosso país passou a sofrer uma forte e acentuada deteriorização. O País passa hoje por uma crise política e inconstitucional aguda, em dimensões nunca antes vivenciadas”.

A defesa da ex-presidente se baseia também na não confirmação do crime de responsabilidade pelo qual ela foi retirada do cargo há um ano.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!