RESSOCIALIZAÇÃO

Em 2 anos, Maranhão dobra número de presos que trabalham e lidera crescimento no Brasil

O Maranhão mais do que dobrou o número de detentos envolvidos em alguma atividade de trabalho dentro dos presídios entre… [ ]

8 de maio de 2020

O Maranhão mais do que dobrou o número de detentos envolvidos em alguma atividade de trabalho dentro dos presídios entre 2017 e 2019. Foi o Estado que mais aumentou esse índice no mesmo período.

Além disso, a rede prisional maranhense aumentou em quase sete vezes o número de internos que estudam. É o Estado com a maior taxa de presos nessa categoria.

Os números são do Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

Trabalho

Em 2017, o número de presos que trabalhavam era de 1.818 no Maranhão. Dois anos depois, em 2019, a quantia era de 4.378, um aumento de 140%.

Em 2017, eram 19% os internos que trabalhavam. Agora, são 35,5%. Nenhum outro Estado teve um crescimento percentual como o do Maranhão.

Estudo

Em relação ao número de presos envolvido em atividades educacionais, o total passou de 1.004 para 6.895 entre 2017 e 2018. A expansão foi de 587%.

Do total de presos, 56% trabalham. É o maior porcentual entre todos os Estados brasileiros. Em 2017, a fatia era de 10,5%.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!