Em dois anos, ‘Escola Digna’ transforma a realidade de estudantes em todo o estado

Lançado há dois anos, o Programa Escola Digna tem transformado a vida de crianças e adolescentes do Maranhão. A macropolítica… [ ]

18 de agosto de 2017

Lançado há dois anos, o Programa Escola Digna tem transformado a vida de crianças e adolescentes do Maranhão. A macropolítica de educação, criada pelo governo Flávio Dino, tem entre suas ações concretas a substituição de espaços improvisados por estruturas de alvenaria, oferecendo às crianças maranhenses escolas cada vez mais acolhedoras, democráticas e inclusivas, geradoras de educação cidadã e igualdade social.

O ‘Escola Digna’ integra o Mais IDH, plano de governo que pretende elevar os Índices de Desenvolvimento Humano Municipais (IDHM) nos 30 municípios com as menores taxas do Estado. Nos municípios de Aldeias Altas, São João do Sóter e Santa Filomena, esse sonho virou realidade e os povoados de Laranjeira, Pé do Morro, Nazaré, Jenipapeiro, Travessia, Bié I e Ingarana, contam agora com novos centros de ensino, atendendo cerca de 500 alunos por turno.

O programa, que inicialmente previa apenas intervenções estruturais e a assessoria técnico-pedagógica aos municípios, cresceu e se tornou o maior programa de educação básica da história do Maranhão, tendo como base seis eixos estruturantes: o ensino médio em tempo integral, a formação continuada de professores, regime de cooperação com os municípios e a gestão educacional democrática.

Para o professor do município de Aldeias Altas, Antônio Magno de Oliveira, essas mudanças refletem no dia a dia da sala de aula e no engajamento dos alunos. “Com essa nova escola, os alunos têm ainda mais vontade de aprender, não faltam aula e nós professores temos cada vez mais vontade de somar, contribuir e realizar um bom trabalho. Preciso parabenizar especialmente o governador Flávio Dino pela iniciativa, por ser uma figura tão presente na vida das comunidades mais carentes do estado, e por olhar por nós com tanto carinho”, agradece.

Inaugurada em julho deste ano, a Escola Municipal Dioclesiana de Morais Silva, no povoado Pé do Morro, deu um novo sentido à vida das crianças matriculadas na unidade. A escola, que funcionava de forma improvisada em espaço cedido pela igrejinha do povoado, não oferecia condições adequadas para receber os alunos. Já a nova escola trouxe orgulho e motivação para a comunidade, como conta o professor Antônio Mário Lima. “Este é um sonho realizado. Como professor dessa escola agora posso incentivar os alunos a ter esperança e acreditar num futuro melhor, porque o futuro chegou aqui pra gente. Toda a comunidade está muito feliz com essa conquista”, ele conta emocionado.

O povoado Laranjeiras, terra natal do poeta maranhense Gonçalves Dias, agora tem uma escola digna para se orgulhar. A escola municipal que homenageia o literato e precursor do Romantismo no Brasil, antes era coberta de palha e as paredes de barro não enchiam os olhos das crianças. “Nossa escola era muito ruim, não tinha banheiro, nem espaço pra brincar. Na nova escola a gente brinca, tem cadeira nova, ventilador e merenda no recreio”, contou a pequena Larissa da Silva, aluna do 4º ano.

Para o secretário de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves da Conceição, garantir o acesso dessas crianças a uma educação básica de qualidade é preparar o Maranhão para viver de verdade um novo tempo. “Somente através de iniciativas como estas é que podemos afirmar que estamos construindo um Maranhão mais justo para todos. Equipar e estruturar as escolas das comunidades mais carentes do estado é igualar as oportunidades, garantindo a todas as crianças maranhenses uma educação de qualidade”, afirma o secretário.

“São investimentos de um governo que tem compromisso com a educação do povo do Maranhão e que desde os primeiros dias de gestão trabalha para transformar as escolas em espaços dignos dotados de condições adequadas para que o professor possa ministrar suas aulas e os estudantes possam aumentar seu rendimento, de modo a alcançar melhores resultados”, enfatizou o secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão.

Outras Escolas
Em Santa Filomena e São João do Sóter, os povoados de Ingarana, Bié II, Nazaré, Jenipapeiro e Travessia também tiveram escolas reformadas. As novas estruturas contam com banheiros adaptados, cozinha, despensa, pátio, jardim, secretaria e salas de aula completamente equipadas. As escolas municipais Tonielton da Silva Barbosa, Perolina de Oliveira Bandeira, Orácio Eliotério Eduardo, São João Batista e Rogério da Silva Mota atendem cerca de 300 estudantes e também fazem parte do novo momento que vive o Maranhão.

Além dessas, já foram entregues novas escolas equipadas e adequadas ao processo educativo, por escolas de alvenaria, os municípios de: Fortaleza dos Nogueiras, Turiaçu, Parnarama, Buriticupu, Barreirinhas,  Peritoró e Nova Olinda.  Outras 104 escolas estão em construção em diversas regiões em substituição a estruturas inadequadas.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!