MAIS PESCADO

Em São Luís, Governo do Maranhão distribui pescado às famílias em vulnerabilidade social

Em continuidade às ações que garantem alimento às famílias maranhenses que mais necessitam, o Governo do Maranhão realizou a distribuição… [ ]

24 de dezembro de 2021

Em continuidade às ações que garantem alimento às famílias maranhenses que mais necessitam, o Governo do Maranhão realizou a distribuição de peixes do Projeto Mais Pescado, nesta quarta-feira (23), em São Luís, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura (Sagrima). As entregas ocorreram na Praça Pública do Bom Jesus, na região do Coroadinho; na Praça Cultural da Madre Deus, no Centro; nas praças da Igreja e do Elca, no Bairro de Fátima. A distribuição contemplou, ainda, os bairros da Vila Conceição, Salinas do Sacavém e Parque Nice.

Por meio das 100 toneladas adquiridas pelo estado, além de São Luís, o Mais Pescado irá atender com 4 kg de peixe, também, as famílias dos municípios que compõem a Grande Ilha. Para o secretário de Estado da Agricultura (Sagrima), Luiz Henrique Lula da Silva, as entregas do Mais Pescado são uma forma de o Governo do Maranhão garantir que as famílias de baixa renda tenham um Natal com segurança alimentar.

“O governador Flávio Dino nos determinou que nesse Natal, nesse final de ano tão difícil, o povo do Maranhão, principalmente da Grande Ilha, nas suas populações mais vulneráveis fosse atendido pelo Programa Mais Pescado, que foi originalmente pensado para as cidades de menor IDH. Nesse momento, ele se estende para outras cidades como a Grande São Luís, que compreende quatro municípios. Nós iniciamos, portanto, aqui no Bairro do Coroado, um bairro emblemático, tradicional, mas ao mesmo tempo, com grandes vulnerabilidades sociais e de um grande adensamento de pessoas cadastradas no Cadúnico, esse foi o critério.”

Para a dona de casa Maria da Cruz Vieira, o alimento chegou em boa hora. “É ótimo. Às vezes a gente não tem dinheiro para comprar. Vou fazer ele frito pra comer com feijão”, afirmou.

A professora aposentada, Edna de Jesus, afirma que os moradores do bairro, assim como ela, que possui muitos netos, estão situação de vulnerabilidade e precisavam dessa ajuda do Governo do Estado.

“Aqui é um bairro pobre. Hoje, a gente está passando por situações difíceis. Mesmo eu sendo professora aposentada, eu preciso, tenho muitos netos.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!