POLÍTICA

Flávio Dino critica ausência de governadores em comitê anticovid: “Mais uma agressão desnecessária”

Grupo será coordenado por Bolsonaro e terá a participação do presidente do Senado, da Câmara, um representante do CNJ e… [ ]

26 de março de 2021

Grupo será coordenado por Bolsonaro e terá a participação do presidente do Senado, da Câmara, um representante do CNJ e o ministro Luiz Fux

Fórum

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), foi às redes sociais nesta sexta-feira (26) para criticar a ausência de estados e municípios no comitê de combate à pandemia do coronavírus, anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro na quarta-feira (24).

“Comitê anticovid excluindo estados e municípios? Qual a lógica disso, a não ser criar mais confusão? Mais uma agressão desnecessária e violadora do princípio da lealdade federativa”, escreveu Dino no Twitter.

O governador afirmou ainda que realizou uma reunião com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), para registrar a ausência dos estados e propôs que o Senado tenha um outro comitê nacional, incluindo especialistas da área de saúde.

A mesma crítica foi realizada recentemente pelo governador do Piauí, Wellington Dias (PT), que também é coordenador da temática vacina no Fórum Nacional dos Governadores, mas não foi convidado para o comitê.

“O comitê ficou sem estados e municípios. Então, mantém desintegração. Terceirizado para o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, para cuidar da relação com governadores, consequentemente da rede de saúde, falta de insumos, estratégia de prevenção e vacinação, colapso na rede, atraso na habilitação de leitos e pagamentos… Ou seja, não vai dar certo”, projeta o governador.

De acordo com o decreto, o grupo será coordenado pelo próprio Bolsonaro e terá a participação do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), e de um representante do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), assim como o ministro Luiz Fux, que também presidente o STF (Supremo Tribunal Federal).

O Ministério da Saúde participará à frente da Secretaria-Executiva do comitê. A informação é do UOL.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!