Flávio Dino recebe pesquisadores e anuncia aumento para bolsas do Juventude com Ciência

Produção de sabão, reciclagem, coleta seletiva, palestras e interação com comunidades. O resultado dessas e outras ações desenvolvidas por bolsistas… [ ]

20 de fevereiro de 2018

Produção de sabão, reciclagem, coleta seletiva, palestras e interação com comunidades. O resultado dessas e outras ações desenvolvidas por bolsistas do projeto Juventude com Ciência foram apresentadas ao governador Flávio Dino, nessa segunda-feira (19), no Palácio dos Leões.

Oriundos de diversos municípios, os alunos de escolas públicas do Ensino Médio participaram da primeira edição do projeto, que envolveu mais de 4 mil pessoas nos projetos de extensão desenvolvidos pelos estudantes.

A iniciativa do Governo do Maranhão é baseada em programas federais, como o Iniciação Científica Júnior e o Projeto Rondon, e agora será expandido.

“A bolsa que o Governo Federal paga para esta modalidade é de R$ 100, nós estávamos pagando R$ 120, e agora, no próximo edital, vamos passar para R$ 150”, anunciou o governador.

“Fazemos isso porque combatemos as desigualdades, queremos abrir oportunidades”, completou.

Juventude com Ciência

Executado por meio da Secretaria de Estado da Juventude (Seejuv) e da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema), a primeira edição do Juventude com Ciência contou com a participação de mais de 90 alunos e 20 professores de escolas de Ensino Médio e do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA).

No total, 12 projetos de melhorias para comunidades foram financiados pelo Governo do Estado em quatro municípios de menor Índice de Desenvolvimento Humano do Estado (IDH).

Giovanni Santos, de 19 anos e Núbia Costa Ferreira, de 18 anos, são alunos do Centro de Ensino Jansen Veloso, em Pio XII. Junto à comunidade, eles promoveram oficinas de reciclagem e de incentivo a jogos e brincadeiras, projeto que mudou suas vidas.

“Nunca tinha participado de nada assim e mudou minha percepção de vida porque a gente vê que pode fazer alguma coisa e que a comunidade responde, se envolve e interage com a gente”, contou Núbia.

Professora do Instituto de Educação Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA) de São Luís, Mirla Maria de Oliveira acompanhou dois projetos desenvolvidos pelos estudantes da unidade. Ela destacou que a oportunidade reforça a proposta de educação do Governo do Maranhão.

“O IEMA já tem um projeto pedagógico que visa isso, o desenvolvimento integral do estudante e a participação deles já se observa que melhorou a motivação, o rendimento acadêmico, a percepção de mundo, dos municípios e os próprios valores”, destacou Mirla.

Inédito

Para a secretária da Juventude, Tatiana Pereira, o ineditismo da ação do Governo do Estado e a promoção do protagonismo juvenil são características do projeto piloto que será estendido em nova edição.

“É um edital que tem o papel de consolidar a extensão na escola pública do estado. Essa foi uma ação piloto, teremos muito mais”.

“É inovador no Brasil porque não existe nenhum estado fazendo extensão para escolas do Ensino Médio e para nós tem sido muito positivo; para eles traz muita motivação e o interesse de continuar e se envolver com os municípios em que moram e onde desenvolvem os projetos”, afirmou.

Na primeira edição foram desenvolvidos projetos nos municípios de Araioses, Serrano do Maranhão, Governador Newton Bello e Brejo de Areia. Os alunos desenvolveram atividades nas áreas prioritárias do Programa Mais IDH (Educação, Saúde, Trabalho e Renda).

0 Comentários

Deixe o seu comentário!