SAÚDE

Governo anuncia novas medidas para conter o aumento de casos de Covid-19 no Maranhão

O Governo do Maranhão anunciou novas medidas para conter o aumento de casos de Covid-19 no estado. As medidas de… [ ]

25 de janeiro de 2021

O Governo do Maranhão anunciou novas medidas para conter o aumento de casos de Covid-19 no estado. As medidas de prevenção e também para ampliar a rede de assistência a pacientes com a doença foram apresentadas pelo secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, durante entrevista coletiva realizada nesta segunda-feira (25).

Entre as medidas estão a inclusão de pacientes que fazem tratamento de quimioterapia, radioterapia ou hemodiálise nos grupos prioritários a serem vacinados contra a Covid-19; a ampliação do número de leitos clínicos e de UTI para tratamento da doença devido ao aumento do número de internações; a mudança no fluxo de atendimento na rede de saúde; a restrição da realização de eventos; e o reforço nas fiscalizações da Vigilância Sanitária.

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, explica que as medidas são necessárias para conter o aumento da doença e, assim, salvar vidas, garantindo que o sistema de saúde consiga atender os casos de internação. A iniciativa do Governo considera que nas últimas semanas foi observada uma aceleração muito grande no número de internações por conta da Covid-19.

“As cidades de São Luís, Santa Inês, Pinheiro, Balsas e Imperatriz, atingiram taxas críticas de ocupação de seus leitos, o que não se via há muito tempo. Dados da regulação apontam que o número de leitos solicitados, sejam de UTI ou de enfermaria, remete a dados que tínhamos no mês de junho do ano passado. O que queremos é evitar novos casos e garantir que o sistema possa atender aqueles que precisarem”, afirmou o secretário Carlos Lula.

Durante a coletiva também foi destacado o aumento de casos de Covid-19 entre a população jovem e de meia idade. A maior parte dos pacientes é do sexo masculino, entre 50 e 65 anos, com ou sem comorbidades, com estado clínico de moderado a grave, ativos no mercado de trabalho e com filhos jovens. O outro perfil, são de pacientes jovens em leitos de UTI, entre 24 e 35 anos, sem nenhum tipo de comorbidade que apresentam estado clínico grave.

“Hoje, mais de 10% dos leitos de UTI do Hospital Carlos Macieira estão com pacientes que não tem 35 anos de idade em situação grave, sem comorbidade, jovens entubados. O cenário nos leva a tomar as providências que forem necessárias”, alertou Carlos Lula.

Fluxo de Atendimento

Na Grande Ilha, a rede municipal de saúde, através das Unidades Básicas de Saúde e Unidades Mistas, ficará responsável pelo atendimento de casos leves e nas unidades estaduais serão recebidos os casos moderados e graves através dos Hospitais Genésio Rêgo, Raimundo Lima, Hospital Dr Carlos Macieira (HCM), Hospital de Cuidados Intensivos (HCI) e Hospital Universitário Presidente Dutra.

Além disso, as UPAs do Parque Vitória e Vinhais passarão a ser exclusivas para atendimento de casos de Covid-19. Outros casos serão atendidos nas UPAs Itaqui-Bacanga, Araçagy e SPA da Policlínica do Cohatrac. Já as UPAs da Cidade Operária e Paço do Lumiar serão mistas, atendendo Covid e outros casos. O objetivo é evitar o cruzamento entre pacientes Covid e não Covid, e acelerar o atendimento desses pacientes.

Nas unidades da capital também haverá ampliação de leitos exclusivos para Covid, a exemplo do HCI e do Hospital Carlos Macieira, que passará a ser novamente exclusivo para casos do novo coronavírus. O Hospital do Servidor, anexo ao HCM, receberá os pacientes não-Covid do Carlos Macieira.

Demais regiões

Hospitais de Viana e Santa Luzia do Paruá passarão a receber tanto pacientes de Pinheiro quanto da região de Santa Inês, locais que apresentaram aumento na demanda por leitos. Em demais regiões como Imperatriz e Balsas, o fluxo de atendimento também está bem definido, e inclui unidades municipais que receberão casos leves e moderados e hospitais regionais no atendimento a casos graves da doença.

Carlos Lula destacou, também, a entrega de novos leitos para tratamento da doença. “Além disso, inauguramos 11 novos leitos de UTI nesta terça-feira (26) no Hospital Macrorregional Dra. Ruth Noleto, em Imperatriz, e nos próximos dias, 50 novos leitos no Hospital Aquiles Lisboa, em São Luís, e a nova Policlínica de Açailândia para reforçar o combate à Covid-19”, afirmou o gestor.

Outras medidas

A partir desta terça-feira (26), parte das cirurgias eletivas estão suspensas, assim como serão reduzidas em 50% as consultas ambulatoriais durante o período de 14 dias em toda rede estadual de saúde. Além disso, por decisão do Comitê de Operações de Emergência (COE), será suspensa, também pelos próximos 14 dias, a Portaria nº 55 que trata de eventos de pequeno porte em todo o estado.

A testagem para Covid-19, em sistema de drive-thru, na Reserva do Rangedor continuará por tempo indeterminado, a princípio com o mesmo público, gestantes e idosos. O trabalho de orientação da Vigilância Sanitária Estadual também será reforçado nos estabelecimentos comerciais.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!