Governo apresenta programas de internacionalização na MCAA Brazil – Europe

O programa Cidadão do Mundo e o 1º Fórum ReInter foram algumas das experiências bem-sucedidas desenvolvidas pelo Governo do Maranhão… [ ]

28 de setembro de 2017

O programa Cidadão do Mundo e o 1º Fórum ReInter foram algumas das experiências bem-sucedidas desenvolvidas pelo Governo do Maranhão que foram destaque no 1º Workshop MCAA Brazil – Europe, realizado nesta quarta-feira (27) na Universidade Federal do Maranhão, em São Luís.

O evento tem como objetivo discutir as relações internacionais como ferramenta de produção de conhecimento científico.

As experiências foram apresentadas pelo secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Davi Telles, na mesa redonda ‘Internacionalização como estratégia para fortalecer a pesquisa e a educação: estratégias BR-UE e casos de sucesso’.

A mesa foi moderada pelo presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema), Alex Oliveira, e contou com a participação dos representantes da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Alejandro Zurita, e Cyntia Sandes Oliveira.

“Nós temos a experiência do Cidadão do Mundo que já levou muitos jovens para estudar idiomas no exterior e ainda vai levar mais no ano de 2018. Nesse momento, além de levar jovens para fazer um intercâmbio e aprender um idioma, nosso objetivo é que esses jovens estabeleçam vínculos internacionais que podem se tornar oportunidades de experiências profissionais internacionais”, disse Davi Telles.

Durante a mesa, falou-se sobre a importância de estreitamento dos vínculos entre as instituições. “Aproximar e estreitar os laços entre as instituições é algo necessário para que se possa pensar na produção de pesquisas científicas em conjunto”, destacou Alex Oliveira.

Na oportunidade, Telles também compartilhou a recente experiência da realização do 1º Fórum ReInter, organizado pela Rede de Assessorias para Assuntos Internacionais das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado do Maranhão.

“Nesse mês de setembro realizamos o ReInter e pudemos discutir e dialogar sobre oportunidades de acesso aos ambientes internacionais. Esses eventos são necessários para atrair pesquisadores estrangeiros e fortalecer as experiências de intercâmbio acadêmico”, ressaltou.

De Secap

0 Comentários

Deixe o seu comentário!