SAÚDE

Governo do Estado encaminha aos municípios recomendações sobre a vacinação de crianças contra a Covid-19

Com o objetivo de orientar os municípios maranhenses durante a vacinação das crianças contra a Covid-19 no Maranhão, o Governo… [ ]

19 de janeiro de 2022

Com o objetivo de orientar os municípios maranhenses durante a vacinação das crianças contra a Covid-19 no Maranhão, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), encaminhou aos municípios, desde a sexta-feira (14), um documento com recomendações sobre a imunização desse público.

De acordo com a chefe do departamento de Epidemiologia, Mayrlan Avelar, também foram realizadas capacitações com representantes dos municípios sobre acondicionamento, preparo e administração do imunizante próprio para o público infantil.

“As capacitações foram realizadas com equipes de saúde dos 217 municípios envolvidos nesse processo em diversas instâncias. O objetivo foi orientar toda a gestão municipal na condução dessa vacina, a nível local, abordando sobre a visão geral da cadeia de frio que irá receber essas vacinas, as opções de armazenamento, embalagem de preparação e administração, intervalo entre doses, além de outras especificações acerca do imunobiológico”, explica Mayrlan Avelar.

O documento recomenda que, após receber a vacina contra a Covid-19, a criança deve aguardar pelo menos 15 dias para receber outras vacinas do calendário infantil. Além disso, crianças que completam 12 anos entre a primeira e a segunda dose, permanecem com a dose pediátrica da vacina da Pfizer. Já as crianças com sintomas gripais devem aguardar quatro semanas para receber a vacina contra a Covid-19. E, por fim, após a aplicação da primeira dose no público infantil, a segunda dose será aplicada em oito semanas.

A pediatra Ianik Leal destaca a importância da imunização contra a Covid-19 para o público infantil. “Nós temos cada vez mais casos de Covid-19 em crianças e casos potencialmente letais. A vacinação é uma forma de diminuir a chance de gravidade desses casos em crianças e de protegê-las. A Sociedade Brasileira de Pediatria e a Sociedade Brasileira de Infectologia apoiam a vacinação infantil”, enfatiza a pediatra Ianik Leal.

No Maranhão, as crianças estão sendo vacinadas de forma escalonada. Inicialmente, estão sendo vacinadas as crianças dentro dessa faixa etária com comorbidades ou deficiência permanente, indígenas e quilombolas. Em seguida, a vacinação de crianças sem comorbidade por faixa etária decrescente de 11 a 5 anos, até que se atinja todo o grupo etário. Os municípios têm autonomia para avançar na imunização de acordo com a sua realidade.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!