VACINAÇÃO

Governo e municípios reduzem intervalo para aplicação da dose de reforço contra a Covid-19 no Maranhão

Em reunião da Comissão Intergestores Bipartite, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) e representantes das secretarias municipais de saúde… [ ]

7 de dezembro de 2021

Em reunião da Comissão Intergestores Bipartite, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) e representantes das secretarias municipais de saúde aprovaram a redução do intervalo entre a dose de reforço e a última dose do esquema básico de vacinação contra a Covid-19. O intervalo entre as doses passa a ser de quatro meses e a vacina a ser utilizada deve ser, preferencialmente a Comirnaty do Laboratório Pfizer/ Wyeth.

“Seguimos atentos ao cenário da pandemia no país. Com a confirmação de casos da variante ômicron no país, que é uma variante de preocupação, estamos em alerta. A antecipação da dose de reforço é importante para que a população maranhense esteja ainda mais protegida contra a doença. Aproveito e reforço a importância de todos se imunizarem contra Covid-19, assim que possível também com a terceira dose”, destacou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

A decisão em CIB considera a possibilidade de amplificação da resposta imune com doses adicionais de vacinas contra a Covid-19 e, ainda, a Nota Técnica nº 59/2021, que orienta sobre a administração da dose de reforço em pessoas com mais de 18 anos.

“Seguimos juntos no enfrentamento contra a Covid-19 no Maranhão, atuando em prol da população e definindo em conjunto as melhores estratégias”, destaca o presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Estado do Maranhão (Cosems), Frederico Lobato.

A dose de reforço deverá ser, preferencialmente, com a Pfizer, podendo, de maneira alternativa, serem usadas as vacinas da Janssen ou AstraZeneca, independente do esquema vacinal primário. Vale destacar que os municípios possuem doses da vacina Pfizer em estoque.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!