ECONOMIA

Governo e segmentos empresariais buscam segurança sanitária para abertura do comércio

Durante dias de várias videoconferências, a Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), debateu a validação de protocolos de segurança… [ ]

17 de maio de 2020

Durante dias de várias videoconferências, a Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), debateu a validação de protocolos de segurança sanitária para as áreas da indústria e comércio.

Durante as discussões, a principal proposta da Seinc, é a adoção de medidas sanitárias que garantam a higiene e segurança para clientes, trabalhadores e estabelecimentos no entorno.

Muitas empresas já estão adotando medidas sanitárias, afim de prevenir  a Covid 19.

O secretário da Seinc, Simplício Araújo, explica que os protocolos estão sendo montados com a participação de entidades empresariais, associações e representantes de diversos segmentos empresariais, considerando o que está sendo feito no Brasil e no mundo, no entrando aqui no Maranhão, de forma democrática.

“Nós não estamos dizendo que após o lockdown vamos reabrir o comércio, isso não me cabe. Estamos fazendo um trabalho de formulação desse protocolo, que será geral e também específico, atendendo a particularidade de cada segmento. Ouvimos e discutimos com vários segmentos e vamos encaminhar o documento para o Governador Flávio Dino”, explicou Simplício Araújo.

As propostas do protocolo foram debatidas amplamente com entidades empresariais, como a Federação Indústrias do Estado do Maranhão (FIEMA), Associação dos Comerciantes de Material de Construção (ACOMAC), Sindicato das Indústrias da Construção Civil (SINDUSCON), Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL), Câmara de Dirigentes Lojistas de São Luís (CDL), Federação de Bens, Serviços de Turismo do Estado do Maranhão (FECOMÉRCIO), Associação Comercial do Maranhão (ACM), bares, restaurantes, shoppings centers, Porto do Itaqui, empresas que operam na área portuária e representantes do segmento da educação.

Nesta semana, uma nova rodada de videoconferência deverá ser realizada com mais segmentos, afim de apresentar a proposta de protocolos do Governo e recolher sugestões e ponderações.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!