PERFIL AGROPECUÁRIO

Governo mantém Portal de Inteligência Territorial para consulta de Produtores Agrícolas

Mapear e analisar informações geográficas sobre a produção agropecuária do Estado e depois disponibilizar os dados, via web, para subsidiar… [ ]

13 de janeiro de 2022

Mapear e analisar informações geográficas sobre a produção agropecuária do Estado e depois disponibilizar os dados, via web, para subsidiar produtores, técnicos agrícolas, pesquisadores, investidores e quem mais quiser saber sobre o uso e a ocupação produtiva das terras no Maranhão. Tudo isso está disponível no SIGITE, Sistema de Informações Gerenciais e Inteligência Territorial Estratégica do Maranhão, criado pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima) cujos dados também subsidiam a elaboração de políticas públicas do Estado para investimentos no setor.

O sistema, que funciona desde 2017, é considerado por quem faz uso da ferramenta, como inovador e uma referência nacional no tocante a informações agrícolas atualizadas e disponibilizadas por meio de dados numéricos, cartográficos e um sistema interativo com mapas temáticos, o que facilita a consulta de pesquisadores, estudantes, empresários e produtores rurais.

Entre as fontes de informação para o sistema estão a Cooperativa dos Hortifrutigranjeiros do Maranhão (Ceasa/Cohortifrut), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Embrapa, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), além das secretarias e órgãos vinculados que compõem o Sistema Estadual de Produção e Abastecimento (Sepab).

O secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Luiz Henrique Lula, destaca que o SIGITE é um portal construído com base na Inteligência Geográfica alimentado por um banco de dados geolocalizado de informações sobre produção agrícola, pecuária, uso e ocupação produtiva do solo; Declaração de Conformidade de Atividade Agrossilvipastoril (DCAA) e dados numéricos sobre o estado do Maranhão. “A partir dos dados disponibilizados, governo, secretarias e prefeituras podem, inclusive, fazer planejamentos de políticas públicas para o melhoramento da produção agrícola em determinada área almejada”, destaca.

Acesso facilitado

O SIGITE foi lançado em 2017 pela Sagrima, com suporte da Secretaria Adjunta de Tecnologia da Informação (Seati). A plataforma foi pensada para facilitar o acesso do público externo da secretaria, por isso é possível visualizar os dados por meio de computadores, celulares e tablets.

Segundo a superintendente de Pesquisa e Geoprocessamento da Sagrima, Ana Tereza Castro, as informações e análises técnicas que demoravam em torno de quatro dias para serem feitas, hoje são realizadas em apenas um clique, reduzindo em 100% o tempo processual. “Pelo SIGITE, eu sei os polos de produção, da pesca, aquicultura, fazemos o gerenciamento dos maquinários que foram distribuídos nos municípios e até o monitoramento do plano safra, da produção de milho e soja”, esclarece a superintendente.

Ana Tereza Castro afirma ainda que, com o uso da plataforma, em breve será possível saber a quantidade de grãos produzidos no Estado. “Isso tudo é a tecnologia da informação disponibilizada pelo Estado, por meio da Sagrima, aos produtores rurais, técnicos agrícolas, pesquisadores e investidores do setor”, enfatiza.

Fonte de pesquisa

O pesquisador Wellington Matos, geógrafo especialista em Geoprocessamento e Georreferenciamento, Gestão Territorial e Economia Rural, afirma ter feito uso do repositório do SIGITE durante a elaboração do “Atlas do Cenário Territorial de São Bento–MA”, pesquisa acadêmica que identifica o cenário municipal da cidade para fins de qualificar as políticas públicas de geração de trabalho, emprego e renda.

“As informações temáticas foram sistematizadas com o uso de ferramentas geodésicas e cartográficas, com acesso aos bancos de dados geoespaciais e estatísticos de diversos órgãos oficiais, dentro o quais a Sagrima, onde fiz uso do Portal de Inteligência Territorial”, relata Wellington Matos que também é escritor e músico.

Ele conta ainda que, durante a pesquisa, o sistema foi fundamental no levantamento das informações por mostrar um filtro dos indicadores dos dados agropecuários, viabilizando o reconhecimento territorial dos arranjos das cadeias produtivas do setor produtivo do município.

No portal, o pesquisador encontrou dados do IBGE, da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged) e dos órgãos estaduais ligados ao setor sócio-produtivo e indicadores territoriais.

O SIGITE pode ser acessado através do endereço eletrônico https://sigite.sagrima.ma.gov.br, sem a necessidade de cadastro. No Portal, o usuário terá acesso aos bancos de dados numéricos, cartográficos e um sistema interativo de mapas temáticos.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!