CORONAVÍRUS

Hospital Dr. Carlos Macieira recebe novos profissionais para combate ao coronavírus

Referência em atendimento de média e alta complexidade, o Hospital Dr. Carlos Macieira (HCM), na capital maranhense, se tornou a… [ ]

16 de maio de 2020

Referência em atendimento de média e alta complexidade, o Hospital Dr. Carlos Macieira (HCM), na capital maranhense, se tornou a unidade de saúde que mais recebe pacientes graves para tratamento da Covid-19. A unidade de saúde ganhou o reforço com os novos profissionais aprovados no Seletivo Simplificado n°001/2020 do Governo do Estado do Maranhão.

As vagas provisórias têm caráter emergencial em decorrência da pandemia provocada pelo novo coronavírus. Os candidatos selecionados são convocados por etapas, a cada nova abertura de leitos. São assistentes sociais, auxiliares administrativos, auxiliares de farmácia, despenseiros, enfermeiros, farmacêuticos, fisioterapeutas, maqueiros, psicólogos e técnicos de enfermagem.

A convocação dos profissionais teve início no dia 21 de abril e continua até preencher o total de candidatos selecionados, de acordo com a necessidade da unidade. No mês de abril foram 185 profissionais convocados e outros 144 até dia 14 de maio.

Anna Cindy Araújo Leite, gerente de enfermagem do HCM, explica que os profissionais convocados são alocados de acordo com o perfil da vaga e a experiência profissional. “Houve uma divulgação da lista dos profissionais aprovados no site do Instituto Acqua. Os candidatos passam por uma triagem no setor de Recursos Humanos para avaliação da documentação e currículo. De acordo com o perfil, existem alguns com maior experiência, por exemplo, em unidade de terapia intensiva, outros em ambulatório, avaliação de paciente crítico”, ressaltou.

Antes de chegar ao setor de atuação, os candidatos selecionados recebem treinamento sobre direitos trabalhistas, uso e paramentação de equipamentos de proteção individual, descarte correto de resíduos e segurança do trabalho com as equipes de Recursos Humanos, Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT)  e Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH).

“Todas as orientações que recebemos hoje aqui vão garantir nossa proteção. É sempre um impacto lidar com pacientes graves, mas faz parte da nossa rotina de assistência. Com certeza vamos conseguir ajudar a vencer essa pandemia e trazer os pacientes de volta para o convívio da família”, pontuou a técnica de enfermagem Bruna Fernanda Santos, 31 anos, uma das profissionais convocadas no seletivo.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!