ESTADO

Inauguradas duas fábricas de blocos na Apac de Viana

O Governo do Maranhão, por meio da Secretária de Estado de Administração Penitenciária (Seap), em parceria com a prefeitura de… [ ]

30 de agosto de 2019

O Governo do Maranhão, por meio da Secretária de Estado de Administração Penitenciária (Seap), em parceria com a prefeitura de Viana, inaugurou, nesta quinta-feira (29), duas fábricas de blocos de concreto na Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac) de Viana, cidade distante 220 km de São Luís.

Um galpão para abrigar as duas fábricas começou a ser construído no início de junho, resultado de parceria entre a Seap e o município. Com a entrega desta nova obra, o Maranhão passa a ter quatro fábricas de bloquetes e meio fio instaladas em Apac´s, sendo 1 na de Timon e outra na de São Luís.

“Hoje o Maranhão é o segundo estado, no ranking nacional, que utiliza a metodologia Apac na recuperação e socialização de carcerários. O primeiro estado é Minas Gerais”, informa a supervisora da Metodologia da Associação de Proteção e Assistência aos Condenados e Cogestão da Seap, Rayanna Chaves.

As fábricas foram construídas com a mão de obra dos recuperandos e apoio da comunidade. Com maquinário doado pela Seap, a estimativa é que sejam produzidos diariamente de 1.400 a 2.000 peças de concreto, que serão utilizadas para o calçamento de ruas do município e em obras na sede da Apac.

“As fábricas irão produzir mensalmente cerca de 600 mil bloquetes. Além de ser um trabalho digno que incentiva a ressocialização dos recuperandos, a população de Viana também será beneficiada com a pavimentação e a revitalização de novas ruas”, afirma o secretário da Seap, Murilo Andrade de Oliveira.

Nas fábricas trabalharão, sob a coordenação de um mestre de obras, recuperandos do regime semiaberto que possuem bom comportamento. Eles terão direito a remuneração, conforme previsto na Lei de Execuções Penais (LEP).

“Esta parceria do Governo com as Apac’s enfatiza que esta metodologia de ressocialização tem gerado bons frutos ao Maranhão, que tem sido referência para outros Estados”, diz a presidente da Apac de Viana, Maria Cristina Rodrigues.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!