ECONOMIA

Infraestrutura do Estado recebe primeiro repasse do Plano Emergencial Celso Furtado

Na tarde de terça-feira (25), o secretário de Estado da Infraestrura (Sinfra), Clayton Noleto, se reuniu com a secretária de… [ ]

26 de agosto de 2020

Na tarde de terça-feira (25), o secretário de Estado da Infraestrura (Sinfra), Clayton Noleto, se reuniu com a secretária de Planejamento e Orçamento do Estado (Seplan), Cynthia Mota. O objetivo foi a assinatura do primeiro termo de repasse de investimentos referentes ao Plano Emergencial Celso Furtado, no valor de R$ 30 milhões. A quantia será aplicada nas obras de conservação, manutenção e restauração de rodovias estaduais.

Esse é o primeiro repasse recebido pela secretaria, mas até o final do programa estima-se que o investimento em obras de infraestrutura alcance os R$ 218 milhões.

Para o secretário Clayton Noleto, a iniciativa promove a geração de empregos, garante a circulação de mercadorias e produção, aquecendo a economia e, assim, minimizando os efeitos econômicos da crise sanitária causada pelo novo coronavírus. “Esse investimento garante o escoamento da produção e melhora a qualidade de vida da população. Esse é um trabalho permanente e contínuo para que todas as metas sejam alcançadas e, até o fim do ano, o plano seja inteiramente atendido”, acrescentou.

Sobre o Plano Emergencial Celso Furtado

O Plano Emergencial é um conjunto de investimentos, obras e compras públicas entre agosto e dezembro deste ano, realizado pelo Governo do Maranhão para aquecer a economia e gerar empregos.

A meta é criar mais de 62 mil empregos entre agosto e dezembro, igualando o desempenho verificado no mesmo período do ano passado. Além da infraestrutura, outras pastas também receberão investimentos que, juntos, somam R$ 558 milhões e que devem ser aplicados entre agosto e dezembro de 2020. Entre as áreas contempladas estão a Educação (R$ 144 milhões), Saúde (R$ 31 milhões), Cultura, Esporte e Lazer (R$ 78 milhões), Meio Ambiente (R$ 36 milhões), Habitação (R$ 10 milhões), Agricultura e Pesca (R$ 12 milhões), Desenvolvimento Social (R$ 4,4 milhões), Economia Solidária (R$ 3,5 milhões), Segurança Pública (R$ 20 milhões) e Infraestrutura (R$ 218 milhões).

O nome do plano é uma homenagem ao grande economista nordestino Celso Furtado, que este ano completaria 100 anos.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!