Justiça nega habeas corpus a Roberto Elísio

A juíza Oriana Gomes, titular da 8ª Vara Criminal de São Luís, negou pedido dos advogados de defesa do bacharel… [ ]

9 de agosto de 2017

A juíza Oriana Gomes, titular da 8ª Vara Criminal de São Luís, negou pedido dos advogados de defesa do bacharel em Direito, Roberto Elísio Coutinho Feitas, de 51 anos, no qual eles solicitaram a transferência do seu cliente do Complexo Penitenciário de Pedrinhas para uma outra unidade prisional (internação).

Elísio está detido em Pedrinhas desde o mês de maio quando teve a prisão preventiva decretada após ser flagrado em vários vídeos agredindo a própria mãe idosa, a professora aposentada da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Joseth Coutinho Freitas, de 84 anos.

O caso, à época, ganhou repercussão nacional e comoveu a sociedade maranhense.

O pedido da defesa foi feito nesta terça-feira (08) durante audiência de instrução do caso, no Fórum Desembargador Sarney Costa, no bairro do Calhau.

Oriana Gomes afirmou que ainda precisa analisar todas as provas e que aguardará as alegações finais do Ministério Público e da própria defesa.

A magistrada garantiu que a sentença final do caso sairá nos próximos dias.

Roberto Elísio foi denunciado pela Promotoria de Defesa do Idoso pelos crimes de tortura, maus tratos, apropriação indébita e retardamento na prestação de assistência à pessoa idosa.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!