Lojas irão funcionar hoje em SL (14)

A Câmara de Dirigentes Lojistas de São Luís informa que nesse domingo (14.05), o comércio lojista da capital vai abrir… [ ]

14 de maio de 2017

A Câmara de Dirigentes Lojistas de São Luís informa que nesse domingo (14.05), o comércio lojista da capital vai abrir para que os consumidores possam aproveitar a folga do fim de semana e fazer as compras do Dia das Mães com muito mais tempo, conforto e tranquilidade.

De acordo com a Convenção Coletiva de Trabalho, assinada entre empregadores e empregados do comércio, aos domingos as lojas de rua podem funcionar das 8h às 14h, e as lojas de shoppings, das 14h às 20h.

Considerada uma das datas mais fortes do varejo brasileiro, os lojistas da capital se preparam com estoques e promoções especiais para esse Dia das Mães, e agora com o domingo a mais, resta aos consumidores capricharem na escolha de um presente maravilhoso para a mamãe.

Outros estabelecimentos

O Ministério Público do Maranhão informou a escala de plantão das Promotorias de Justiça da Comarca da Ilha de São Luís no fim de semana, de 13 a 15 de maio de 2017. A promotora de justiça Raquel Pires de Castro é a plantonista na área cível no período de 13 a 15 de maio. Na área criminal, o responsável pelo plantão é o promotor de justiça Carlos Henrique Brasil Teles de Menezes no período de 13 a 15 de maio.

Aos sábados, domingos e feriados, o plantão é de 24 horas. O atendimento acontece na sala das Promotorias de Justiça, que funciona no Fórum Desembargador Sarney Costa, na Avenida Carlos Cunha. Nos dias úteis, o atendimento é feito das 18h às 8h do dia seguinte.

No plantão dos procuradores de justiça, até o 14 de maio, a plantonista é a procuradora de justiça Domingas de Jesus Froz Gomes. De 15 a 21 de maio, responderá pelo plantão a procuradora de justiça Selene Coelho de Lacerda. Os telefones de contato do plantão são: (98) 3227-3222 e (98) 99123-4390.

Já a Corregedoria suspende expediente a partir das 12h nessa sexta-feira (12), em Portaria assinada pela corregedora geral da Justiça, desembargadora Anildes Cruz. De acordo com o documento (Portaria CGJ 19642017), a suspensão se dá em função dos serviços de dedetização, desratização e descupinização a serem realizados na sede da CGJ na data e da falta de condição de trabalho no prédio durante os serviços.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!