SEGURANÇA ALIMENTAR

Maior rede de restaurantes públicos do Brasil, Maranhão inaugura 70ª unidade

O Governo do Maranhão inaugurou nesta quarta-feira (2), no bairro Bequimão, em São Luís, seu 70º restaurante popular. Esta unidade… [ ]

3 de fevereiro de 2022

O Governo do Maranhão inaugurou nesta quarta-feira (2), no bairro Bequimão, em São Luís, seu 70º restaurante popular. Esta unidade funciona como cozinha comunitária, com serviço de 400 almoços diários de forma gratuita mediante cadastro, além de ofertar cursos de bolos e salgados.

E em tempos de pandemia, com agravamento da crise econômica brasileira, o esforço do governo estadual para ampliar sua rede de restaurantes impressiona. Por exemplo, durante todo o ano de 2019 foram servidos 4,7 milhões refeições, entre almoço e jantar. Para efeito de comparação, em 2021 este número subiu para 9,7 mi pratos.

“Contamos com a maior rede de restaurantes populares do Brasil. Uma política de segurança alimentar fundamental para a nossa população mais vulnerável enfrentar este período de pandemia. E vamos seguir inaugurando mais em todo o Estado”, garantiu o governador Flávio Dino durante o evento.

Larissa Abdalla Britto, secretária em exercício da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes), pasta responsável pela implementação dos restaurantes, explicou como se deu essa verdadeira revolução.

“Uma das maiores prioridades do governador é a segurança alimentar como pressuposto de saúde, de desenvolvimento e da própria vida. Para tanto, muitos esforços foram empreendidos na ampliação da rede de restaurantes populares. Em 2014, antes dele assumir, existiam apenas seis unidades, todos em São Luís. Agora chegamos em 70, da capital ao interior, passando pelo litoral e pela baixada”, comentou.

Política pública de combate à fome, 68 restaurantes subsidiados pelo estado alcançam o valor simbólico de um real. Além da unidade Bequimão, a Cozinha Comunitária Quilombola de Marudá, em Alcântara, também funciona no esquema de cadastro e refeição gratuita, bem como com oferta de cursos.

Vale destacar que num recorte que abarca trinta municípios com o menor Índice de Desenvolvimento Humano Municipal do estado (IDHM), 29 já receberam um restaurante popular.

“É comida de qualidade, no almoço e no jantar, chegando na mesa de quem mais precisa, ao custo de um real. Sem dúvida, trata-se da maior política, da maior rede e dos maiores investimentos da área no Brasil, frutos da sensibilidade de uma administração sempre atenta às necessidades da população”, afirmou Britto.

Flávio Dino destacou ainda que o valor acessível das refeições proporciona que o dinheiro gire na economia local, uma vez que o que o usuário economiza ao comer pagando tão pouco acaba gastando em outros serviços da cidade.

“Os restaurantes não são apenas para as pessoas que não possuem dinheiro. Você pode ter dinheiro para preparar as refeições em casa ou comer em outro lugar, mas pode economizar no restaurante popular e comprar um calçado para o filho. Assim, nossos restaurantes também são uma forma de dividir o dinheiro”, completou o governador.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!