AÇÃO SOCIAL

Mais de 2 mil ovos de chocolate são produzidos por internas da UPFEM e doados a instituições sociais

Em alusão à Páscoa, celebrada neste domingo (12), um grupo de internas da Unidade Prisional de Ressocialização Feminina de São… [ ]

12 de abril de 2020

Em alusão à Páscoa, celebrada neste domingo (12), um grupo de internas da Unidade Prisional de Ressocialização Feminina de São Luís (UPFEM) produziu 2 mil ovos de chocolates que foram doados a crianças que participam de projetos e instituições sociais.

A ação faz parte dos trabalhos de ressocialização de pessoas privadas de liberdade, desenvolvidos pelo Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP). Os ovos foram entregues à Secretária de Estado de Relações Institucionais (SRI), que foi responsável pela distribuição do produto para mais de mil crianças.

Toda a produção artesanal dos ovos de chocolate, que inclui desde a dinâmica de trabalho das custodiadas no processo de confecção dos doces, à análise de qualidade e a embalagem, foi realizada na panificadora instalada dentro da unidade prisional feminina. Mais de 40 internas já foram capacitadas no local.

“Esse projeto não é responsável apenas pela produção de chocolates na Páscoa, mas também pela produção de pães, doces e salgados para os mais diferentes eventos. As internas são capacitadas e certificadas para o trabalho”, conta o secretário da SEAP, Murilo Andrade de Oliveira.

A iniciativa também é um ato de solidariedade e uma forma de levar carinho e alegria para as crianças que passam dificuldades e que, neste momento, estão ainda mais sensibilizadas pelo isolamento social. Busca-se fortalecer a humanização e garantir a prevenção ao novo coronavírus (Covid-19).

“A entrega dos ovos no período da Páscoa é uma atividade que já faz parte do nosso cronograma. Esta é uma parceira que temos nos últimos anos com a SEAP e a Secretaria de Governo (Segov), que se estende também ao Dia das Crianças e Natal”, destaca o secretário da SRI, Enos Ferreira.

O projeto está inserido no programa da SEAP intitulado Trabalho com Dignidade, que oportuniza o aprendizado e qualificação através de atividade laboral cuja proposta é a efetiva reinserção social dos custodiados do sistema prisional do Maranhão.

Levando em consideração a situação atípica decorrente da pandemia do novo coronavírus, a rotina de limpeza na padaria foi ainda mais intensa. Foram reforçados os cuidados com a higienização correta do ambiente e dos produtos, além do uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) pelas internas, na produção dos chocolates.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!