CORONAVÍRUS

Mais de duas mil pessoas já baixaram o aplicativo Monitora Covid-19 no Maranhão

O aplicativo Monitora Covid-19, desenvolvido pelo Consórcio Nordeste, já ajuda a mais de duas mil pessoas no Maranhão a tirarem… [ ]

14 de maio de 2020

O aplicativo Monitora Covid-19, desenvolvido pelo Consórcio Nordeste, já ajuda a mais de duas mil pessoas no Maranhão a tirarem dúvidas e receberem orientações sem sair de casa. Disponível para Android e IOS, o APP é bem avaliado pelos usuários.

Formandos em medicina e enfermagem de faculdades públicas e privadas que atuam na Força-Tarefa Discente, acompanhados dos supervisores, papel desempenhado por profissionais da Força Estadual de Saúde do Maranhão (Fesma), são responsáveis, aqui no estado, por monitorarem o aplicativo e darem as respostas aos usuários. Para dar maior celeridade, o tempo de resposta não pode ultrapassar quatro horas para pacientes vermelhos, oito horas para pacientes laranjas, 12 horas para amarelos e 24 horas para verde.  Essa classificação por cores é feita de acordo com as informações repassadas pelos usuários.

O secretário de Estado de Políticas Públicas, Marcos Pacheco, destaca que os alunos são treinados para atuarem nessas plataformas, de modo que o atendimento seja sempre de excelência. “A principal intenção tanto do APP quanto do Call Center, é orientar as pessoas e deixá-las tranquilas, apenas nos casos que precisam de uma avaliação maior é que são encaminhados para Unidade Básica de Saúde ou para as tendas, onde estão outros grupos de discentes, igualmente treinados, e os supervisores”, disse.

“As pessoas são bem receptivas e demonstram satisfação pela resolutividade e qualidade no atendimento. Elas se sentem seguras para tirarem suas dúvidas e falarem sobre seu estado de saúde. A continuidade no atendimento é uma das coisas que as deixam ainda mais seguras a buscarem o aplicativo, call center ou as tendas das UPAs”.  Afirmou Marília Barros, acadêmica do 9° período de enfermagem da Faculdade Santa Teresinha – Cest e integrante da Força-Tarefa Discente e que atua no aplicativo Monitora Covid-19.

Outra importante plataforma disponibilizada pelo Governo do Estado, é o Call Center 3190-9091, para onde as pessoas que apresentam sintomas da Covid-19 podem ligar e receber todas as orientações necessárias. O Call Center funciona das 7h30 às 19h de segunda a sexta-feira.

“É muito gratificante e estimulante o feedback que estamos recebendo durante e após os atendimentos. Conseguimos nos aproximar da comunidade, retirando as dúvidas, além de orientar de forma correta sobre os sintomas da doença, locais de atendimento e aconselhamento para preservar a saúde do cidadão. O trabalho da força-tarefa é muito positivo. Quando entramos em contato com a pessoa, percebemos o alívio e a importância que elas sentem em serem ouvidos. Geralmente no final do atendimento, é notória a satisfação do paciente. Agradecem e se sentem seguros em manter um contato conosco”, relatou Danajhna  Dias, acadêmica do 10° período de enfermagem da Faculdade Santa Terezinha-CEST.

Os integrantes da Força-Tarefa Discente também atuam em uma terceira frente, que são as tendas instaladas nas UPAs do Araçagy e Itaqui-Bacanga. Em duas semanas de funcionamento, já foram realizados mais de 2.500 atendimentos. A estudante Milena Selares apresentou sintomas semelhantes aos da Covid-19, procurou a UPA do Araçagy e foi atendida na tenda. “Eu nunca tinha sido atendida tão rápido. Os profissionais são qualificados e orientam a gente direitinho. Como meus sintomas são leves fui orientada a voltar pra casa e caso eu sinta alguma coisa, eu posso ligar pro Call Center, ir a uma Unidade Básica de Saúde próxima da minha casa ou voltar aqui”, disse a estudante.

Nas tendas, os discentes, sempre acompanhados dos supervisores, atendem apenas os casos leves. Os que chegam mais graves são imediatamente encaminhados para as UPAs. Os casos leves em pacientes acima de 60 anos, hipertensos, diabéticos, cardiopatas ou com doenças pulmonares, são encaminhados para o ambulatório especializado anexo ao Hospital Carlos Macieira, para que sejam monitorados.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!