SÃO LUÍS

Mutirão Rua Digna leva qualidade de vida aos moradores da Cidade Olímpica

Com apenas três anos de idade, Sofia Yasmim começou a dar seus primeiros passos há pouco e, só agora, vai… [ ]

30 de agosto de 2019

Com apenas três anos de idade, Sofia Yasmim começou a dar seus primeiros passos há pouco e, só agora, vai poder caminhar, correr e brincar na rua de casa. É que depois de anos, a Rua 1º de Outubro, onde Sofia mora, recebeu uma estrutura digna para ela e os mais de 700 moradores do Residencial Tiradentes, no bairro da Cidade Olímpica, em São Luís.

Além da rua da Sofia, mais duas vias na comunidade foram recuperadas com o programa Mutirão Rua Digna, desenvolvido pelo Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado de Trabalho e da Economia Solidária (Setres).

As Ruas 3 de Fevereiro, 1º de Outubro e 7 de Maio receberam pavimentação com bloquetes, melhorando a infraestrutura e o saneamento básico das comunidades. Com investimento de mais de R$ 199 mil, as obras, também, geraram mais de 30 postos de trabalho a moradores do Residencial Tiradentes, que foram os operários da recuperação das próprias ruas.

Durante a solenidade de inauguração, na quinta-feira (30), o secretário de Estado do Trabalho e da Economia Solidária, Jowberth Alves, ressaltou a relevância do programa.

“O Mutirão Rua Digna é isso que estamos vendo: um projeto pensado pelo próprio governador Flávio Dino, que leva qualidade de vida às famílias, gera renda aos operários que trabalham durante as obras e proporciona várias outras melhorias às comunidades, como a valorização dos empreendimentos, tantos os comerciais, quanto os particulares, as residências”, afirmou o secretário.

Jowberth Alves explicou que as ruas inauguradas na Cidade Olímpica fazem parte de um conjunto de vias recuperadas, por meio do Mutirão Rua Digna, que serão entregues, em São Luís. “Até o final de setembro, serão mais 13 ruas totalmente recuperadas, entregues à população de comunidades de São Luís”, destacou.

Alegria e dignidade

Para a mãe da Sofia Yasmim, Marilane Jesus da Silva, 33 anos, a alegria de ver a rua recuperada tem vários motivos, mas o principal é poder ver a filha brincando na porta de casa. “A rua aqui era só buraco, com poeira no verão e lama no inverno; não tinha como entrar carro e até para caminhar era complicado. Imagina para as crianças brincar! Mas, agora, ficou muito bom, bem-feito, e trouxe segurança e saúde. Minha filha vai poder correr e brincar aqui na porta de casa”, afirmou.

“Para levar nossos filhos para a escola, tinha que colocar saco no pé e levar as crianças no colo para que elas não chegassem na escola sujos de lama. Agora é só alegria. E agora vou conservar. Passo horas varrendo e admirando minha rua como tá bonita agora!”, conta a dona de casa, Gina Solange Santos, de 42 anos.

Ação social

Enquanto esperavam a entrega das ruas recuperadas, que aconteceu no fim da tarde, os moradores do Residencial Tiradentes, puderam aproveitar vários serviços, como emissão de carteira de trabalho, cadastramento no Sistema Nacional de Empregos (Sine), consultas médicas, exames, palestras educativas, oficinas e vacinação.

Desempregada, Karine de Almeida, de 23 anos, fez seu cadastramento no Sine com a expectativa de conseguir voltar ao mercado de trabalho. “Trabalho com vendas, mas estou sem emprego há mais de ano e quero voltar a trabalhar. Por isso vim fazer meu cadastro no Sine e tenho muita esperança que vai dá certo”, contou.

Já para o Rafael Chagas, de 30 anos, a tão sonhada volta ao mercado de trabalho ficou mais perto de se tornar realidade. Após atualizar seu cadastro no Sine, ele, que é pedreiro, foi encaminhado para uma entrevista de emprego e disse como se sentiu com a oportunidade que está batendo à porta. “Estou muito feliz e entusiasmado e agora vou me preparar para me sair bem na entrevista e, se Deus quiser, voltar a trabalhar”, disse.

Mutirão Rua Digna

O Programa Mutirão Rua Digna leva qualidade de vida à população, com a pavimentação de ruas com bloquetes, melhorando a infraestrutura e o saneamento básico das comunidades. Também tem viés econômico, pois gera renda aos comerciantes locais, com venda de materiais, e aos trabalhadores da obra, a partir da geração de postos de trabalho.

Há, ainda, a dimensão social, já que apenados da justiça são responsáveis pela fabricação de parte dos bloquetes utilizados nas pavimentações. Com investimentos de mais de R$ 21 milhões, o Programa já gerou 2.806 postos de trabalho temporário e beneficiou 55.890 pessoas.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!