ORAÇÃO PELA VIDA

No Dia das Mães, líderes religiosos oram pela vida em frente a hospital de combate ao coronavírus

Neste domingo (10), Dia das Mães, a tradicional reunião em família com beijos e abraços deu lugar ao isolamento e… [ ]

10 de maio de 2020

Neste domingo (10), Dia das Mães, a tradicional reunião em família com beijos e abraços deu lugar ao isolamento e às medidas de segurança como gesto de amor ao próximo, devido à pandemia do novo coronavírus. Por isso, líderes religiosos se uniram em oração pela vida e pelas mães, na porta do Hospital de Clínicas Integradas (HCI), exclusivo para combate à Covid-19.

Para que a população acompanhasse de forma segura, o momento compartilhado por Dom José Belisário da Silva, Arcebispo Metropolitano de São Luís; Pastor Vinicius Tavares, da Igreja Batista Makarios e Capelão da Polícia Civil do MA; e Mãe Nonata de Oxum, Iyalorixá do Terreiro Nossa Senhora da Vitória em São Luís, da Rede Nacional das Religiões Afro Brasileiras e Saúde (Renafro), a oração foi transmitida pelo Instagram do Governo do Maranhão e pelas Rádios Timbira e Educadora.

Dom José Belisário, Arcebispo de São Luís, foi o primeiro a dar bom dia aos maranhenses. Lembrou que o amor de mãe é o mais próximo do amor de Deus na terra e citou a 2ª Carta de São Paulo aos Coríntios. “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai das misericórdias e o Deus de toda a consolação… Porque, como as aflições de Cristo são abundantes em nós, assim também é abundante a nossa consolação por meio de Cristo”, e concluiu pedindo a benção para os enfermos.

Em seguida, Mãe Nonata de Oxum, fez uma prece aos Orixás e aos seus ancestrais para livrar a nossa casa e os hospitais de todo mal. Pelas mães, pediu “que neste dia especial, possamos abençoar também todas que estão passando por perdas irreparáveis, e que a corrente curadora de Oxalá proteja, ampare e fortaleça todos os profissionais de saúde que estão cuidando uns dos outros, e que Deus possa cuidar de todos nós”. Clamou ainda pelos governantes, para que tomem decisões acertadas e justas, nesse cenário tão difícil.

Para finalizar, o Pastor e Capelão Vinicius Tavares invocou consolo e dias de graças para as mães que estão apreensivas. Citando o Salmo 57 “Tem misericórdia de mim, ó Deus, tem misericórdia de mim, porque a minha alma confia em ti; e à sombra das tuas asas me abrigo, até que passem as calamidades” comentou que diante da calamidade que estamos vivendo os governos que estão ao lado da ciência têm feito o seu melhor, e observando a história, podemos encontrar as orientações mais sábias: “Sepultar os mortos, cuidar dos vivos e fechar os portos” (General Pedro D’Almeida, Marquês de Alorna, diante de uma catástrofe em Lisboa, 1755). Para o Pastor, sepultar os mortos significa respeito à dor das famílias e à dignidade humana; fechar os portos tem a conotação de um ‘lockdown’, uma vez que é necessário que se preserve a cidade do lastro da pandemia; e cuidar dos vivos, principalmente dos enfermos, para que se restabeleçam.

Assistência religiosa hospitalar

Hoje, também, o o secretário de Relações Institucionais do Maranhão, Pastor Enos Ferreira e líderes eclesiásticos de diferentes religiões estiveram em oração e para apoio espiritual aos pacientes, familiares e profissionais da saúde do Hospital Carlos Macieira. Convidaram as demais lideranças para juntarem-se a eles nesse gesto de solidariedade às vítimas da Covid-19. Para participar e demais informações: (98) 98118-1348

0 Comentários

Deixe o seu comentário!