ECONOMIA

Nota do IMESC registra o Maranhão com a maior alta de postos de trabalho do país em julho, com quase 5 mil novas vagas

Um saldo positivo de 4.919 vínculos formais de emprego celetista foi registrado no mês de julho, no Maranhão. É o… [ ]

25 de agosto de 2020

Um saldo positivo de 4.919 vínculos formais de emprego celetista foi registrado no mês de julho, no Maranhão. É o que revela a sinopse da Nota Mensal de Conjuntura Econômica com o tema Mercado de Trabalho Formal, referente ao mês de julho de 2020. A Nota foi lançada nesta segunda-feira (24) pelo Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (IMESC), autarquia vinculada à Secretaria de Estado de Programas Estratégicos (SEPE).

O secretário de Programas Estratégicos, Luis Fernando Silva, destacou que o dado positivo reflete a importância das iniciativas do Governo do Maranhão, como o estímulo às obras de infraestrutura em todo o estado, para diminuir os impactos sentidos pela sociedade durante a pandemia.

“As áreas de construção, comércio, agricultura, serviços e indústria geral foram os destaques para a contratação das quase cinco mil vagas criadas em julho. Já a partir de agosto teremos um crescimento ainda maior, em virtude do Plano Emergencial de Empregos Celso Furtado, anunciado pelo governador Flávio Dino, na última quinta-feira (20). Ao todo, serão mais de meio milhão para aquecer a economia entre os meses de agosto e dezembro de 2020”, avaliou o secretário.

O presidente do IMESC, Dionatan Carvalho, pontua que, “no Maranhão, no mês de julho, ocorreram, 13.605 admissões e 8.686 desligamentos, resultando em um saldo positivo de 4.919 novos postos de trabalho, o que representa um acréscimo de 1,03% em relação ao estoque do mês anterior, o maior crescimento do país em variação”. A Nota se baseia em dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho (SEPRT), do Ministério da Economia (ME).

O desempenho positivo do emprego formal maranhense no mês de julho ocorreu em todos os grupamentos de atividade, capitaneado, sobretudo, pela “Construção” (+1,98 mil vínculos), “Comércio; reparação de veículos automotores e motocicletas” (+878 vínculos) e pela “Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura” (+969 vínculos). Os grupamentos “Serviços” (+764 vínculos) e “Indústria geral” (+327 vínculos) também contribuíram para o resultado expressivo no mês.

Nos sete meses de 2020, ocorreram, no Maranhão, 81.771 admissões e 79.444 desligamentos, o que resultou em um saldo de 2.327 vínculos formais de emprego, o único estado do Nordeste que apresentou geração de empregos no acumulado de 2020.

Quanto aos empregos gerados no território maranhense, 84 municípios apresentaram saldo positivo no acumulado janeiro a julho de 2020. Os melhores resultados foram apresentados pelas cidades: São Luís (+2,9 mil vínculos); Aldeias Altas (+ 853 vínculos); Campestre do Maranhão (+787 vínculos); Codó (+480 vínculos); e São José de Ribamar (+375 vínculos).

Segundo o Novo CAGED, o emprego celetista no Brasil apresentou crescimento em julho de 2020, registrando saldo de 131 mil contratações. Contudo, no acumulado do ano até julho, o país ainda apresenta a eliminação de 1,1 milhão de postos de trabalho.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!