SÃO LUÍS

Obra de alargamento da Avenida Jerônimo de Albuquerque entra em fase de drenagem profunda

A pandemia do coronavírus não paralisou a obra de alargamento da Avenida Jerônimo de Albuquerque, para resolver problemas históricos do… [ ]

19 de junho de 2020

A pandemia do coronavírus não paralisou a obra de alargamento da Avenida Jerônimo de Albuquerque, para resolver problemas históricos do trânsito nessa via de São Luís. Nos próximos dias, a segunda etapa do projeto entra em nova fase, com a finalização da construção do muro de contenção no condomínio Ipem-Angelim e início das obras de drenagem profunda, em uma área correspondente a 220 metros de extensão.

“Nós já fizemos toda a parte do muro de contenção. Estamos agora iniciando a fase de drenagem profunda, com bueiros celulares, também com 220 metros de extensão”, diz Lívio Corrêa, presidente da Agência Executiva Metropolitana (AGEM-MA), órgão responsável pelo projeto.

Três etapas

A obra completa de alargamento de trecho da Avenida Jerônimo de Albuquerque está dividida em três etapas.

A primeira já foi concluída e corresponde a uma área de 500 metros de comprimento e 10 metros de largura, sendo 6 metros de pista e 4 metros de passeio público. Nesta fase, foram realizados serviços de terraplanagem, drenagem e pavimentação asfáltica. Esta etapa corresponde a um trecho que vai das proximidades do Condomínio Vitte até a entrada do condomínio Ipem-Angelim.

A segunda etapa está em andamento e vai da entrada do condomínio Ipem-Angelim até próximo à entrada do bairro Bequimão, um total de 1.038 metros.

Lívio Corrêa, presidente da AGEM (Foto: Gilson Teixeira)

Paralelamente aos trabalhos de drenagem, no espaço resultante da escavação do talude do condomínio, será realizada a preparação da base, para posterior execução do asfalto e construção de calçada, o que corresponde a uma ampliação de 5 metros na largura, sendo 3,5 metros de pista e 1,5 metro de passeio.

A terceira fase da obra será a retirada da rotatória da Cohab e criação de um eixo contínuo ligando as avenidas São Luís Rei de França e São Sebastião.

Para Lívio Corrêa, a obra para pôr fim aos constantes engarrafamentos na região já apresenta resultados positivos, com cerca de 60% de melhoria no fluxo de veículos.

“Aqui você tem um tráfego de mais de 10 mil veículos por dia. Só na primeira parte que nós liberamos, já houve um melhoramento de 60% do tráfego. Com mais uma pista construída, o trânsito vai ficar perfeito”, avalia Lívio.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!