Oposição deve montar ‘consórcio’ contra Flávio Dino em 2018

Da redação Com a tese uma chance de haver eleição majoritária de governador no Maranhão para o segundo turno, oposição… [ ]

14 de agosto de 2017

Da redação

Com a tese uma chance de haver eleição majoritária de governador no Maranhão para o segundo turno, oposição à reeleição de Flávio Dino (PCdoB) pode tentar cooperativa de candidatos para impedir uma vitória do atual governador ainda no primeiro turno. Os nomes apostados são os da ex-deputada Maura Jorge (Podemos) e o senador Roberto Rocha em prol do grupo Sarney.

O consórcio de candidatos deverá ser liderado pela ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), com nome envolvido judicialmente em denúncias de corrupção nas secretarias de Saúde e Fazenda. A tarefa de Rocha e de Maura Jorge seria agredir o governador, tentar provoca-lo e deixar Roseana livre para apresentação de proposta sem se envolver na baixaria dos seus aliados.

Mas, além de Roseana, Maura Jorge também tem nome envolvido em denúncias de corrupção. Quando ainda era deputada estadual, foi registrado na delegacia como estelionato uma denúncia de que sua ex empregada doméstica tentou se aposentar e descobriu que tinha sido nomeada para ganhar um alto salário na Assembleia Legislativa (Cargo Isolado) sem seu consentimento. O caso foi abafado.

Roberto Rocha tem em sua conta política um saldo devedor à União. Com uma dívida de R$ 4 milhões, o senador é o que mais deve na lista de parlamentares divulgada pela Procuradoria Geral da Fazenda Nacional em maio deste ano. Fatores estes dos possíveis candidatos que ainda podem barrar suas candidaturas e, consequentemente, a tentativa de consórcio da oposição.

 

0 Comentários

Deixe o seu comentário!