CORONAVÍRUS

Pesquisa do Maranhão sobre Inquérito Sorológico repercute entre pesquisadores da University College London

O estudo encomendado pelo Governo do Estado e feito por pesquisadores da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) que comprovou baixa… [ ]

10 de setembro de 2020

O estudo encomendado pelo Governo do Estado e feito por pesquisadores da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) que comprovou baixa letalidade por Covid-19 no estado continua repercutindo entre os cientistas. O professor Francois Balloux, da University College London, destacou os resultados da pesquisa.

Francois Balloux, que integra equipe de pesquisadores na análise em grande escala de genomas completos da Sars-COV-2, o agente da pandemia da Covid-19, elogiou a pesquisa sobre o inquérito sorológico, assim como destacou as principais conclusões do estudo.

“Sorological study from Maranhão, Brazil, looks wel done. Key findings: seroprevalence (Infection rate): ~40.4%; – IFR: ~0.17%; – asymptomatic infections: ~26%; – Ratio of estimated infections/reported cases: ~22x, e Masks/distancing: marginally protective”, destacou Balloux em sua página no Twitter.

Pesquisa

Para avaliar a pandemia no estado, o estudo sorológico demonstrou estimativa de infecção de mais de 2,8 milhões de maranhenses: mais de 40% da população. “Como sempre dizemos, é a prevenção nosso melhor instrumento. Junto a isso, manteremos o balizamento científico”, disse recentemente o secretário de Estado da Saúde do Maranhão, Carlos Lula, sobre o estudo.

A pesquisa apontou que a prevalência de anticorpos para a Covid-19 no Maranhão é de 40,4%. Segundo a pesquisa, nos municípios da Grande Ilha a prevalência registrada foi de 38,9%. A prevalência nos municípios de grande porte, com mais de 100 mil habitantes, apresentou taxa de 35,2%.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!