ASSISTÊNCIA SOCIAL

Prefeitura de São Luís segue com entrega de cestas básicas para famílias em vulnerabilidade social e baixa renda

A ação visa minimizar os impactos da pandemia entre os mais vulneráveis; iniciativa abrange famílias de diversos bairros da capital… [ ]

13 de maio de 2020

A ação visa minimizar os impactos da pandemia entre os mais vulneráveis; iniciativa abrange famílias de diversos bairros da capital

A Prefeitura de São Luís segue com as ações de atenção – que ganharam reforço durante a pandemia –  à população em situação de vulnerabilidade social e baixa renda. Entre as iniciativas do município estão a entrega de cestas básicas a esta parcela da população que tem sido bastante atingida pela crise do novo coronavírus (Covid-19). O trabalho seguiu nesta terça (12), na Vila Nova, região Itaqui-Bacanga, onde famílias voltaram a ser beneficiadas com a entrega de cestas.

O prefeito Edivaldo disse que vai continuar empenhado em oferecer o máximo de assistência a quem precisa de ajuda neste momento difícil. “Este é o momento que precisamos estar mais próximos das pessoas em situação de vulnerabilidade. E é o que estamos fazendo!”, disse o prefeito.

As ações de entrega estão sendo feitas pela Prefeitura de São Luís, por meio das secretarias municipais de Segurança Alimentar (Semsas) e da Criança e Assistência Social (Semcas), através dos Centros de Referência da Assistência Social (Cras) das regiões. As próximas áreas que receberão as equipes serão Vila Bacanga, Cidade Operária e Liberdade.

“Mesmo com o decreto do lockdown, o auxílio para aqueles que mais necessitam continua sendo uma política essencial. Daremos continuidade à entrega de mais cestas básicas, visto que a determinação do prefeito Edivaldo Holanda Junior é continuar realizando as estratégias de segurança alimentar enquanto durar a pandemia do novo coronavírus”, explicou a secretária da Semcas, Andréia Lauande.

A entrega está sendo realizada de casa em casa para evitar aglomeração, como estratégia de combate à Covid-19 e em respeito às normas de isolamento social. Os beneficiários são pessoas cadastradas junto aos Cras, que participam de alguma atividade ou  frequentam serviços ofertados pelas unidades.

Iracema Vale da Silva, 79 anos, aposentada, frequenta o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) por meio da instituição parceira, Associação de Mães de Vila Nova, que no momento está suspenso em função da pandemia. No SCFV dona Iracema desenvolve atividades artesanais, físicas e culturais.

Enquanto dura a quarentena, dona  Iracema caminha pelo quintal e tem praticado a leitura. Ela disse que a cesta veio em boa hora. “Sou aposentada com apenas um salário mínimo, então toda ajuda que vier é ótima. A cesta ajuda a complementar minha alimentação”, disse a aposentada que ainda complementou “vamos ficar em casa, por favor, pra isso tudo passar logo”.

ÁREAS

As cesta de alimentos contendo arroz, açúcar, farinha de mandioca, macarrão, sardinha em lata, sabão em barra, óleo de soja e leite em pó estão sendo distribuídas pelos 20 Cras divididos na capital. Para se ter uma ideia, mais de 200 áreas estão sendo beneficiadas.

ASSISTÊNCIA

A Prefeitura de São Luís está implementando também outras medidas para auxiliar as pessoas em situação de baixa renda e de vulnerabilidade social. Há mais 58 mil famílias cadastradas no programa, que não estão dentro da faixa de extrema pobreza, mas que estão sendo beneficiadas com a entrega de alimentos por meio do Programa Peixe Solidário ou do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), coordenado pela Prefeitura de São Luís.

Além disto, o prefeito Edivaldo garantiu a suspensão da cobrança da tarifa de iluminação pública por três meses para quem consome até 220 kWh e integra a tarifa social de energia elétrica e, ainda, realiza a distribuição dos kits de alimentação a alunos da rede municipal de ensino.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!