Prefeitura inaugura Museu da Gastronomia Maranhense em São Luís

Com o Museu da Gastronomia Maranhense, entregue nesta quinta-feira (13), a população ganha um novo espaço cultural, contribuindo para fortalecer… [ ]

13 de junho de 2019

Com o Museu da Gastronomia Maranhense, entregue nesta quinta-feira (13), a população ganha um novo espaço cultural, contribuindo para fortalecer nos ludovicenses o sentimento de pertencimento e promovendo a valorização da gastronomia maranhense. O Museu, que foi entregue pela Prefeitura de São Luís em clima de festa, será, ainda, um espaço permanente de capacitação na área da gastronomia local. O projeto é resultado de parceria com o Ministério do Turismo e Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

A iniciativa integra a política de fomento ao turismo, cultura, valorização do Centro Histórico e de incentivo ao desenvolvimento da economia local. “A Prefeitura entrega mais um importante elemento para valorizar a cultura local e mostrar ao mundo toda a diversidade da nossa gastronomia que é tão apreciada e as peculiaridades das nossas tradições. Com a criação de mais este espaço, vamos ofertar à população e aos turistas mais uma alternativa de entretenimento cultural. Além disso, o Museu da Gastronomia Maranhense é mais uma iniciativa pensada para a revitalização do nosso Centro Histórico e para estimular a visitação à área que, por si só, já tem tanta representatividade cultural da nossa história”, afirmou o prefeito Edivaldo.

O museu ocupa um dos mais belos casarões coloniais da Rua da Estrela, amplamente restaurado para contar a história da culinária maranhense aos visitantes locais e a turistas, que poderão se deleitar com os sabores regionais e apreciar todos os elementos que compõem a cozinha de raiz da culinária maranhense.

“Com a parceria celebrada entre o Iphan e a Prefeitura de São Luís estamos oferecendo ao público um novo espaço. Então, além da restauração, estamos dando uso a este local e tornando-o mais um equipamento cultural de suma importância tanto para a sociedade de São Luís quanto para aqueles que nos visitam”, destacou o superintendente do Iphan no Maranhão, Maurício Itapary.

 

 

A partir de sexta-feira (14), além da exposição, que reunirá informações e curiosidades da gastronomia maranhense, o espaço também será dedicado à oferta de cursos permanentes de capacitação na área da gastronomia. Para visitação, o local funciona de segunda à sexta, das 8h às 19h e aos sábados, das 8h às 12h.

“Esse é um espaço que vem agregar valor às demais iniciativas que vêm sendo desenvolvidas para a valorização de toda essa área do Centro Histórico de São Luís. Sem dúvidas, uma ação que contribuirá muito com o turismo na cidade”, disse o secretário de Estado do Turismo, Catulé Júnior.

Universitários conferiram em primeira mão a novidade. “A Prefeitura está de parabéns por esta iniciativa, por trazer não só a cultura de São Luís como a de outros locais do Maranhão como o doce de espécie de Alcântara”, afirmou Nayane Carneiro, 21 anos, estudante de Geografia. “Acredito que é mais um atrativo para quem visita a cidade, especialmente em períodos como o São João e o Carnaval, que naturalmente já atraem muitos turistas”, acrescentou Jorge Duailibe, 23 anos, estudante de Engenharia Ambiental.

O visitante também vai poder se encantar com a Casinha da Roça, uma representação das casas localizadas na zona rural do interior do Maranhão. A decoração da Casinha da Roça inclui objetos domésticos peculiares a essas residências, como a lamparina, pilões, fogareiros, cofos, gamelas e, no seu interior, brincantes que dançam e cantam enquanto preparam pratos típicos, que representam a antiga e tradicional população maranhense.

Nos espaços do museu também estão expostos objetos típicos das cozinhas locais, como a bateria, uma estrutura de ferro criada para guardar panelas e outros utensílios domésticos comumente encontrada nas casas do interior do Maranhão. Também os manguezais, que constituem um papel importante para o ecossistema maranhense, terão representatividade no museu. É dos manguezais que advêm diversos produtos que compõem as iguarias da tradicional culinária local, como o caranguejo, o sururu e o sarnambi. A representação no museu será por meio de fotos e painéis.

O Museu da Gastronomia do Maranhão soma-se a outras obras que vêm sendo executadas pelo Iphan em parceria com a Prefeitura de São Luís e Governo do Estado, visando à revitalização do Centro Histórico da capital, a exemplo do Complexo Deodoro e da Praça Dom Pedro II, entregues em dezembro passado, da Rua Grande, que está com obras em andamento, e do casarão 195 e 205 da Rua da Palma, destinado a habitação social e requalificação da área central da cidade.

Edificado no século XIX, o sobrado da Rua da Estrela Nº. 82 apresenta características arquitetônicas das construções do período áureo da economia maranhense, que se inicia após a criação, em 1755, da Companhia Geral do Grão-Pará e Maranhão, empreendimento estruturado pelo Marquês de Pombal, ministro de Dom José I (1750-1777), que estimulou a produção agrícola por meio de financiamento para a aquisição de ferramentas e mão de obra escrava, colocando o Maranhão no circuito internacional de exportação, tendo como principais produtos o algodão e arroz.

 

0 Comentários

Deixe o seu comentário!