Programação na Passarela do Samba garante animação no último dia do Carnaval de Todos

O encerramento do Carnaval na passarela contou com desfile de Tribos de Índio, Blocos Afros e show com intérprete da Estação Primeira de Mangueira, do Rio de Janeiro, Ciganerey, e as passistas Angele Miranda e Flávia Torres, acompanhados da Bateria da Favela do Samba.

Na Passarela do Samba, os cinco dias de folia momesca reuniu foliões de todas as idades, entre brincantes das agremiações carnavalescas, manifestações culturais e público das arquibancadas, camarotes, frisas, Espaço Preferencial e entorno. Com a alegria do público e a beleza das apresentações, a programação da Passarela do Samba Chico Coimbra no Carnaval de Todos 2018, promovido pela Prefeitura de São Luís e Governo do Maranhão, encerrou-se nesta terça-feira (13).

O secretário municipal de cultura, Marlon Botão, celebrou o saldo positivo da festa. “Mais um ano que se fecha o carnaval com muitos motivos para comemorar. Foi uma festa com muita segurança, participação da população e nenhuma ocorrência negativa registrada. O público abraçou a Passarela do Samba e mais uma vez foi um sucesso”, ressaltou.

O encerramento do Carnaval na passarela contou com desfile de Tribos de Índio, Blocos Afros e show com intérprete da Estação Primeira de Mangueira, do Rio de Janeiro, Ciganerey, e as passistas Angele Miranda e Flávia Torres, acompanhados da Bateria da Favela do Samba.

“Para mim é uma honra voltar a São Luís. Este ano, tive a grata satisfação de abrir o Carnaval no Mato Grosso do Sul e agora encerrar o período momesco na capital maranhense. É a primeira vez que canto com a Bateria Carcará da Favela do Samba, mas com certeza fizemos um grande espetáculo”, frisou Ciganerey, intérprete da Mangueira no Rio de Janeiro.

Um dos momentos mais emocionantes da noite foi a despedida do Locutor Oficial da Passarela do Samba, Franck Matos, o criador do jargão “Sinal verde”, após 35 anos no comando do carnaval de Passarela. Na oportunidade, o radialista Karllos Roger entregou, em nome da Secretaria Municipal de Cultrua (Secult), uma comenda em homenagem ao trabalho desenvolvido. O último “Sinal Verde” deu passagem para o grupo afro “Oficina Affro”, encerrando os desfiles da Passarela 2018. Franck destacou que viu o grupo nascer e não poderia encerrar de forma mais honrosa, ao lado de colegas que fazem o carnaval de passarela e do grupo batalha pela cultura do nosso Estado.

“Vocês não podem imaginar a satisfação que tenho após esses 35 anos de jornada de concluir este trabalho que tanto me orgulho de ter feito parte. É um momento louvável, exatamente minha última terça-feira gorda de carnaval. Me despeço e apago em definitivo o sinal verde da Passarela do Samba. A todos muito obrigado pelo carinho e oportunidade com este apresentador”, agradeceu o locutor, que iniciou o comando do carnaval na Praça Deodoro, em 21 de fevereiro de 1982.

“Apesar de ludovicense, é a primeira vez que participo do Carnaval de Passarela e vim no encerramento para conferir o show. Todos os anos viajava no carnaval, mas esse ano a programação dos circuitos oficiais me chamou atenção, foi ampliada e teve até convidados nacionais”, enfatizou o folião Eyder Figueiredo, estudante da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

NÚMEROS

Durante o Carnaval de Todos, 87 agremiações carnavalescas desfilaram no sambódromo.
Das 87 agremiações carnavalescas que desfilaram no sambódromo, 51 concorrem no Concurso de Passarela, promovido em parceria com a Liga das Escolas de Samba do Maranhão (LIESMA), Associação Maranhense de Blocos Carnavalescos (AMBC) e Academia de Blocos Tradicionais do Maranhão (ABTEMA). Além disso, 45 grupos de tambores de crioula se apresentaram no entorno durante os cinco dias de evento, recepcionando ludovicenses e turistas.

Na campanha solidária da Prefeitura de São Luís, a bilheteria arrecadou aproximadamente 12 mil toneladas de alimentos não perecíveis que serão destinados a hospitais públicos da capital, beneficiando centenas de famílias.

A Corte Momesca, composta por Danilo Cristiam (Rei Momo), Nyna Gracyelle (Rainha), Rayane Moraes (1ª Princesa) e Natalia Azevedo (2ª Princesa) sambaram muito no encerramento, ao lado de passistas da Estação Primeira de Mangueira e da Favela do Samba. Eles abriram os desfiles em todos os dias da Passarela Chico Coimbra e percorreram 15 bailes de carnaval em toda a cidade durante os dias de folia.

Foram oferecidos serviços nas áreas de segurança, saúde, limpeza, meio ambiente, vigilância sanitária, trânsito e transportes, e um Posto da Delegacia da Infância e Adolescência que estave de plantão todos os dias. No Posto Médico, 100 atendimentos de primeiros socorros foram realizados, sem nenhuma ocorrência grave e com um encaminhamento para o Socorrão I. O plantão também contou com ambulâncias da SAMU e do Corpo de Bombeiros.

Com a campanha do Ministério da Saúde “Vamos combinar, prevenir é viver” foram distribuídos 85,2 mil preservativos masculinos e femininos só na Passarela. O stand da Coordenação Municipal de IST AIDS e Hepatites Virais de São Luís, da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), realizou orientações, recomendações e aconselhamento sobre a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis entre outros cuidados com a saúde.

A limpeza foi garantida por agentes de plantão na estrutura montada de 200 metros de pista. O espaço teve 21 camarotes para 20 pessoas cada; camarote institucional para 120 pessoas; 27 cabines de jurados; área com preferencial destinada para pessoas com deficiência, mobilidade reduzida e idosos com capacidade para 500 pessoas por dia; dez frisas para 16 pessoas em cada, seis arquibancadas com cerca de três mil lugares, 100 banheiros ecológicos e cinco barracas de comercialização de produtos.

Foliões de todas as idades se divertiram durante a programação na Passarela do Samba

A infraestrutura contou também com efetivo de 100 homens da segurança privada durante o período de evento, 40 seguranças no período de estrutura montada, 28 brigadistas, 200 Guardas Municipais, 250 Policiais Militares, 60 Bombeiros civis e militares, Policiais Velados, Segurança Alimentar, Segurança com Cidadania (Semusc), Blitz Urbana, 25 agentes de Trânsito e Transporte (SMTT), Serviços de prevenção, atendimento e urgência em saúde (Semus) e servidores da Secretaria Municipal de Cultura (Secult) envolvidos na produção.

Deixe uma resposta