Projeto maranhense leva espetáculos teatrais para o shopping

Surgido para preencher uma lacuna em espaços culturais na cidade, com o fechamento dos espaços de teatro para reformas, e… [ ]

4 de julho de 2017

Surgido para preencher uma lacuna em espaços culturais na cidade, com o fechamento dos espaços de teatro para reformas, e aliado com o poder de criatividade mesmo em tempos de crise, o Teatro de Vitrine chega a São Luís com uma proposta inédita na cidade: transformar uma loja de shopping em um recinto cênico.

O projeto foi inspirado em uma franquia internacional, a Microteatro, e em um projeto de fins educativos, o Student Directed Plays. Participante destes projetos durante sua estadia nos Estados Unidos, o ator e criador do Teatro de Vitrine, Al Danuzio, teve a ideia de criar um modelo semelhante de distribuição de espetáculos em São Luís.

Assim nasceu o Teatro de Vitrine, cujo nome explica a sua proposta: colocar peças em uma vitrine, destinado para todas as idades e em um espaço nada convencional.

Estão envolvidas no projeto cerca de 100 pessoas, apenas para a primeira temporada, que começa neste mês de julho. Para as próximas temporadas, que acontecerão durante todo o segundo semestre de 2017, aproximadamente 2 mil pessoas estarão envolvidas com o TDV.

Como parceiros diretos, o TDV conta com A Bumba Cultura, o Shopping da Ilha, a Sotaque Filmes e o Volts Group.

Por que no shopping?

O espaço comercial moderno tem ecos nas moradias dos primeiros homens, as cavernas, onde eles se reuniam para a vida em sociedade, para contar histórias.

“Depois com as cidades, oficialmente surgiu nas festas, nas igrejas, e nas praças dos tempos antigos. Hoje, as pessoas se reúnem nos shoppings. Apenas estamos acompanhando as pessoas do nosso tempo, sendo vitrine do que ele querem ver, pensar, falar, estando onde eles querem estar”, explicou Al Danuzio.

Outro atrativo do Teatro de Vitrine está no preço acessível, que aliado à localização também de fácil acesso o torna uma alternativa excelente para o público maranhense. Os espetáculos são em formato pocket, com público de 50 pessoas por apresentação, e três sessões por noite. O ingresso também foi pensado como atrativo, custando apenas R$ 20,00.

Para a primeira temporada, que começa no dia 13 de julho, foram escolhidos os seguintes espetáculos pelo tutor desta temporada J. Vittor Salles:

Amor com Amor se Paga (Comédia / censura 14 anos), de Marcos Dominici, com texto de França Junior e produção do Grupo de Teatro Improviso. Entre os dias

Dois (Comédia / censura 10 anos), de Marcelo Vale, com texto de Marcelo Flecha e produção de Cênicas Produções.

A Garota do Livro (Drama / Censura Livre), com texto e produção de Clara Costa e a direção de Marcos Dominici.

Dom Casmurro (Drama / Censura 12 anos), Espetáculo convidado, com direção de Sergio Helal e produção da Bumba Cultura.

As apresentações dos espetáculos ocorrerão todas as quintas, sextas e domingos. Cada semana, um espetáculo diferente tomará conta do espaço na vitrine desse teatro. Ingressos também disponíveis na Bilheteria Digital.

Com informações de assessoria

0 Comentários

Deixe o seu comentário!