CORONAVÍRUS

Secretário Carlos Lula vistoria obras do Hospital de Campanha em São Luís

A ampliação de leitos para tratamento de pacientes diagnosticados com o novo coronavírus (Covid-19) continua no Maranhão. O secretário de… [ ]

6 de maio de 2020

A ampliação de leitos para tratamento de pacientes diagnosticados com o novo coronavírus (Covid-19) continua no Maranhão. O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, realizou vistoria às obras de instalação do Hospital de Campanha, nesta quarta-feira (6), em São Luís.

Carlos Lula destacou que a gestão estadual tem investido na construção e ampliação de novos leitos. Ao final da pandemia, os leitos, serviços e equipamentos serão incorporados à rede estadual de saúde.

“O Governo tem proporcionado um amplo investimento para que as ações de saúde de enfrentamento da pandemia sejam eficientes. O hospital de campanha tornou-se uma opção diante da aceleração dos casos de Covid-19 na Ilha de São Luís, especialmente na capital, por isso tivemos que adotar a medida para aumentar a nossa capacidade de atenção às pessoas, evitando a escassez de unidades disponíveis”, disse o secretário Carlos Lula.

O Hospital de Campanha de São Luís terá 200 leitos. O espaço receberá pacientes regulados das quatro UPAs referência da capital e que tenham quadro  de Covid-19. O funcionamento do hospital acontecerá enquanto o quadro de pandemia estiver instalado na Ilha de São Luís, região que concentra mais de 90% dos casos positivos.

Com o avanço das obras, a equipe iniciou a etapa de instalação das paredes, bem como revisão elétrica. A conclusão da obra está prevista para 15 de maio. Em seguida, a SES iniciará o processo de montagem dos equipamentos e demais aparelhos da unidade hospitalar.

O hospital será administrado pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh), com apoio da Casa Civil. A montagem do hospital é resultado de uma parceria entre a SES, a Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP) e a Vale.

De acordo com o presidente da Emserh, Marcos Grande, a estrutura irá garantir mais agilidade no atendimento dos pacientes. “O hospital será de suporte aos pacientes que precisem de estabilização enquanto aguardam transferência para uma unidade hospitalar física”, observou.

Lockdown

Desde sexta-feira (1º), quando o lockdown foi anunciado, a circulação de pessoas e de carros dentro da Ilha de São Luís diminuiu mais de 50%, colocando o Maranhão entre os estados com maior índice de isolamento social. Segundo o secretário Carlos Lula, o objetivo é intensificar a fiscalização nas barreiras montadas nos quatro municípios da região durante os 10 dias do bloqueio.

“O nosso objetivo com o lockdown é diminuir a circulação de pessoas nas ruas, consequentemente impactar de forma positiva na queda da transmissividade do vírus e ocupação hospitalar. Cremos que o bloqueio surtirá efeito, mas só saberemos o resultado após 10 ou 15 dias, período este que o vírus leva para apresentar os primeiros sinais e sintomas”, destacou o secretário Carlos Lula.

O bloqueio total entrou em vigor na terça-feira (5) e perdurará até 14 de maio.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!