“Só há eleição limpa em 2018 com Lula na urna”, diz Flávio Dino

O encerramento da Caravana Lula pelo Brasil, em São Luís (MA), nesta terça-feira (5), foi marcado pelo discurso de enfrentamento… [ ]

5 de setembro de 2017

O encerramento da Caravana Lula pelo Brasil, em São Luís (MA), nesta terça-feira (5), foi marcado pelo discurso de enfrentamento eleitoral entre a esquerda e a direita, com o petista como peça essencial da disputa em 2018. A senha foi logo dada pelo governador Flávio Dino, que participou do ato e vem sendo um dos políticos que encabeçam o movimento pró-Lula na disputa do próximo ano. “Só pode haver eleições limpas em 2018 com Lula na urna”, afirmou.

Os maranhenses lotaram a praça Dom Pedro II, no centro histórico de São Luís. Diante deles, Lula levantou o braço de Dino e chamou os adversários políticos para a disputa: “Eles que se cuidem, porque nós vamos voltar a governar esse país”.

O ex-presidente reforçou a mensagem ao fazer uma provocação para a direita: “Se vocês querem me derrotar, venham para a urna disputar”.

“Eles se enganam se pensam que o problema é o Lula, podem tirar o cavalinho da chuva. Tem milhões e milhões que pensam como o Lula. O Lula é apenas mais um”, acrescentou o petista.

Flávio Dino disse que o ex-presidente “é perseguido todos os dias” e buscou mobilizar a esquerda: “Não tem para a direita, não tem para a burguesia. Nós vamos mobilizar o povo deste país”.

“Todas as vezes, Lula, que você precisar, pode contar com o povo do Maranhão. É um povo que não se rende, que tem força e energia”, disse o governador. “Lula em 2018 é o melhor caminho.”

Em contrapartida, Lula agradeceu a “lealdade, carinho e dedicação do companheiro Flávio Dino”.

“Fora, Sarney”
Não foi só o coro “Fora, Temer” que fez parte do evento. A plateia também entoou “Fora, Sarney”, durante a fala do coordenador nacional do MST, José Stédile.

Apesar da tentativa do ex-senador, Lula não quis incluir uma reunião com Sarney na agenda. Em vez disso, teve três encontros com Flávio Dino.

Sim, Eu Posso!
Durante o discurso, Lula ressaltou a importância de programas levados adiante pelo Maranhão e por outros estados do Nordeste. Ele citou o Sim, Eu Posso!, da gestão Dino, que vem alfabetizando dezenas de milhares de maranhenses.

Antes de Lula falar, um dos alfabetizados pelo programa, de 66 anos, leu uma carta para o ex-presidente. “Ninguém sabe o prazer de uma pessoa que nunca leu de repente ler um cartaz, conseguir pegar um ônibus. Isso é um valor inestimável”, disse o ex-presidente.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!