POLÍTICA

Vice-governador Carlos Brandão recebe propostas da Redetema para a melhoria dos indicadores sociais

Geração de renda e de sustentabilidade econômica das famílias mais vulneráveis dos municípios maranhenses, atravessados pela Ferrovia Carajás, foram alguns… [ ]

20 de abril de 2021

Geração de renda e de sustentabilidade econômica das famílias mais vulneráveis dos municípios maranhenses, atravessados pela Ferrovia Carajás, foram alguns dos pontos discutidos em reunião coordenada pelo vice-governador Carlos Brandão, nesta terça-feira (20). Participaram do encontro o secretário de Estado de Articulação das Políticas Públicas (Seepp), Marcos Pacheco, membros da Rede de Desenvolvimento Territorial do Maranhão (Redetema) e da iniciativa privada.

Na ocasião, coordenadores dos grupos de trabalho das cadeias produtivas, que compõem a Redetema, apresentaram os resultados obtidos em 2020 e as propostas para 2021, que objetivam potencializar as ações de responsabilidade social das empresas privadas, em articulação e integração com ações governamentais em curso.

O vice-governador Carlos Brandão recebeu as propostas com otimismo e se colocou à disposição para fortalecer os trabalhos já realizados. “Tivemos uma reunião muito produtiva com a iniciativa privada e várias secretarias do governo do Estado, onde eu recebi a apresentação da Redetema. São propostas de melhorar os indicadores sociais, com vários programas e com aptidões para a região. Dessa forma, esperamos um resultado satisfatório, que certamente será expandido para outras regiões”, explicou o vice-governador.

O secretário Marcos Pacheco comentou que o plano estratégico vai beneficiar as famílias mais vulneráveis desse região, principalmente nesse momento de pandemia do novo coronavírus.

“É uma iniciativa de várias secretarias do Estado, junto com algumas empresas privadas – como exemplo, a Vale e a Suzano-, que pretendem fazer algumas intervenções pontuais nesse território, que é atravessado pela Estrada de Ferro Carajás, exatamente naquelas comunidades mais vulneráveis. A ideia é concentrar esforços para que possamos superar as dificuldades e as vulnerabilidades das famílias mais carentes dessa região, sobretudo após a pandemia. É preciso que realmente o Governo e a iniciativa privada cheguem junto dessas famílias”, destacou.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!